Últimos artigos

Como transformar a sua ideia em uma startup – parte 1

Nesse artigo vamos falar a respeito de como transformar a sua ideia em uma startup, através do recebimento de capital de investimento de um grupo investidor. Existe uma série de princípios que devem ser analisados antes da abertura do negócio, por isso, avalie com cuidado as considerações aqui apontadas para que assim, possa de fato iniciar o seu projeto.

 

Este é um assunto por vezes discutido em nosso blog. Inclusive, no inicio das atividades, identificamos startups que já obtiveram sucesso no mercado. Através de trocas de informações em vários artigos, juntamente com perguntas e e-mails enviados por leitores ao nosso portal, realizei uma profunda pesquisa a respeito de como uma pessoa pode começar um negócio do zero á partir de uma ideia. A pesquisa revelou um mercado enorme e potencialmente efetivo, com empresas e grupos de investimentos dispostos a alavancar negócios que estão no papel, mas que representam uma boa probabilidade de conquistar o mercado. Assim nasceu o livro Capital Semente, que orgulhosamente lancei pelo blog e já conquistou centenas de compradores pelo país que usaram as ideias empregas no conteúdo e começaram a desenvolver o seu negócio.

 

Gostaria de abrir a conversa deixando claro que as informações que estarão dispostas nesse artigo a respeito de como começar uma startup existem por causa da pesquisa que realizei com grupos de investimento de capitais sementes, empresas que já receberam capital e demais envolvidos na temática da abertura de uma startup.  O primeiro passo analisado por todos da área é na verdade um argumento proposto a contrapor uma ideologia comumente promulgada em canais de mídia, que seria que o capital de investimento é somente focado para empresas de tecnologia.

 

Capital de investimento NÃO é focado apenas em ideias que envolvam tecnologia

 

Esta consideração é sem dúvida a mais apontada por todos os envolvidos na área. Normalmente vemos que empresas do setor de tecnologia recebem capitais de investimento. Isso pode soar para alguns que existe uma exclusividade no capital de investimento para essas empresas. A verdade é que empresas de tecnologia geralmente apontam rápido crescimento, por causa do conceito de inovação e em se tratando de tecnologia, os retornos de investimento acontecem de forma bastante rápida. O que posso afirmar nesta área é que existe uma tendência dos grupos de investimento na escolha dessas empresas e não uma exclusividade. Há várias empresas de ramos totalmente distintos da tecnologia que receberam capital de investimento justamente porque desenvolveram produtos inovadores que puderam modificar um status quo de seu nicho do mercado. Por isso, caso possua uma ideia inovadora em qualquer área do mercado, esteja pronto a desenvolver um plano de negócios e apresente para um destes grupos.

 

Mas como começar a definir um plano de negócios?

 

Para começar a conversa, indico este artigo(antigo, mas que funciona até hoje) escrito por Marco Gomes, criador da Boo-Box. Em se tratando de um plano de negócios, tamanha é a complexidade que acredito que ele deve ser analisado de forma minuciosa. De fato, o negócio tem que ser repensado por uma visão circular. Mercado, Cliente, estrutura, metodologia da empresa, logística, entrega, provisão de gastos e lucros, expansão, ética, projeções de crescimento, etc.. Todas as palavras anteriores poderiam resultar em um livro, pois cada uma delas possui alto grau de complexidade. Entretanto, como estamos limitados a falar por um simples artigo, penso ser pertinente, mesmo que não sendo possível explorá-las, abordá-las, pois caso pense sobre elas, já terá um impacto extremamente positivo. Todas essas palavras levam a uma pergunta que inegavelmente levará ao futuro ou ao término da sua ideia:

 

startup

 

O seu negócio tem viabilidade?

 

Essa é sem dúvida a pergunta mais crucial na hora de se pensar na criação de uma empresa. Infelizmente, temos um dado concreto que a maioria das empresas criadas no Brasil fecham no primeiro ano de vida. Muitas delas teriam sobrevivido se buscassem em sua gênese o SEBRAE, este excelente companheiro no desenvolvimento de projetos. Mas, no âmago de seu infeliz fracasso, existe a inviabilidade de sua existência. Por isso, avaliando todas aquelas palavras do parágrafo anterior, é preciso pensar se existe viabilidade na criação de sua startup.

 

1 – Você está chegando com uma ideia que possa apresentar um diferencial e possível crescimento?

 

Existem muitas empresas do setor alimentício, por exemplo. Até poucos anos atrás, existiu um “boom” do açaí. Aqueles empresários que pensaram ser uma excelente alternativa montar um espaço somente de açaí saíram na frente. Hoje, existe uma saturação da área e o diferencial do negócio será de fato a atração do cliente. Por isso, devemos pensar em um negócio que trará a novidade que possa atrair um novo visitante, afinal, empresas de açaí existem aos montes, mas aquela que apresenta uma proposta inovadora são poucas.

 

2- Existe uma estrutura que possa garantir o seu crescimento, mesmo em um nicho de mercado que possa estar repleto de competidores?

 

Uma startup não pode ser simplesmente “criada”. É preciso ser desenvolvida uma estrutura, um organograma dividido e que defina as diferentes funções das pessoas envolvidas. Essa estrutura influenciará diretamente no desenvolvimento das operações da empresa e garantirá a longo prazo, o sucesso tão necessário em um mercado altamente competitivo.

 

3- De uma forma geral, a sua startup pode ser introduzida no mercado?

 

Analisando todos os fatores expostos, responda a pergunta acima. Em caso negativo, será preciso repensar a sua ideia, sendo necessário por vezes abandonar completamente o seu conceito principal. É bom salientar que os projetos sempre passam por reformulações e nada é “aprovado de primeira”, é preciso pensar e repensar ainda mais, para que assim possa chegar em um resultado definitivo e aceito pela maioria dos investidores.

 

Já pensou em criar uma startup?

 

Em breve estarei publicando a segunda parte do artigo – assunto que dá “pano pra manga”. Mas de antemão, pergunto: Vocês já pensaram em desenvolver uma startup? Já avaliaram as questões apontadas no texto?

Blogueiro, entusiasta do marketing digital e apaixonado por Psicologia. Quer compreender o verdadeiro significado da expressão "Viver em excelência". Sua meta é viver com qualidade ajudando várias pessoas. E claro, ganhando dinheiro com isso. Confira meu perfil Google+.

Um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>