Últimos artigos

Como o sistema de pagamentos online tem revolucionado o empreendedorismo convencional

Com certeza você tem ou já teve alguma dúvida referente aos meios de pagamento para a sua loja. Quando ela é física, há a opção de adquirir aquelas maquininhas de cartão de crédito e débito, o que pode aumentar consideravelmente as vendas a taxas bem leves. Agora, se estamos falando de uma loja virtual (ou e-commerce), a solução pode ser a de investir em sistemas de pagamento online.

Com tantas formas e alternativas no mercado, fica difícil saber escolher qual é a melhor.

Há basicamente quatro alternativas de pagamento para sua loja virtual, que explicaremos ao longo deste artigo.

Por outro lado, quando se trata de receber pagamentos online é preciso avaliar os custos por transação, a segurança de dados, a política de cancelamento, chargeback, reembolsos, e por aí vai.

Porém, é importante ainda destacar que essa nova forma de vender e receber pela venda tem revolucionado a forma como o empreendedorismo convencionou se consolidou. A partir do momento que se amplia as possibilidades, novos modelos de negócios podem surgir, com tanta ou até maior aceitação que os modelos tradicionais.

Vamos lá?

62_pagamentos_online1

Verbo: pagar!

Imagine a situação do seu cliente. Ele está na sua loja virtual, prestes a finalizar o pedido, quando se dá conta que há uma limitação quanto à forma de pagamento do site. Qual a ação imediata? Abandonar, é claro. Isso é o que diz as pesquisas de comportamento com foco no e-commerce.

Assim sendo, é fácil concluir que através do checkout (finalização do pedido e do pagamento) acontece a conversão ou o abandono de carrinho, e também é graças à oferta de um determinado meio de pagamento (cartão, boleto, débito, etc) que se ganha o interesse de um cliente.

Os intermediadores de pagamento online no mercado

Essa é a primeira e mais famosa modalidade de pagamentos online. Os intermediadores são empresas que oferecem o serviço de pagamento através de uma única integração e um único sistema de gerenciamento. Existem mais de 15 intermediadores no mercado, e em todos eles o cadastro é bem simples e fácil.

A facilidade do intermediador é que você pode abrir uma conta e receber seus pagamentos sem a necessidade de ter um CNPJ. Você também recebe o dinheiro em uma única vez, mesmo que o cliente tenha parcelado em 12 vezes.

Para ativar um intermediador na sua loja, basta que você efetue o cadastro na opção que você preferir. Na maioria dos casos é necessário enviar comprovante de residência e documentos pessoais. Alguns exemplos de intermediadores:

1 – Cielo – www.cielo.com.br - A Cielo é a empresa líder em meios de pagamento no Brasil e uma das plataformas mais inovadoras do mercado. Você pagará uma mensalidade de R$ 59,90. Quanto às taxas, elas dependem do ramo de atividade do seu negócio, mas variam entre 2% e 4% nas compras feitas tanto no débito quanto no crédito.

2- PagSeguro – www.pagseguro.uol.com.br – Para trabalhar com o PagSeguro você deverá efetuar um cadastro simples dentro do site da empresa e depois integrar o meio de pagamento com a sua loja. Para receber pagamentos na internet, a taxa do PagSeguro é de 4,79% + 40 centavos por compra concluída. Essa taxa varia entre 2,39% e 4,49% no recebimento via celular. Os saques podem ser feitos diretamente no seu administrador do sistema.

3 – Mercado Pago – www.mercadopago.com.br – Para abrir uma conta no MercadoPago basta entrar no site da empresa e se cadastrar. Você precisa apenas fornecer o seu CPF (em caso de pessoa física) ou o seu CNPJ (em caso de pessoa jurídica). O site oferece alternativas de parcelamento em até 24 vezes, e você também tem a possibilidade de oferecer ao seu cliente o parcelamento sem juros, absorvendo os valores das tarifas de parcelamento. O MercadoPago cobra uma taxa de 4,99% sobre cada compra aprovada na sua loja online.

4 – PayPal – www.paypal.com – Abrir uma conta no PayPal também é bem simples. O esquema do CPF e CNPJ para pessoas físicas e jurídicas vale aqui também. Para vender dentro do Brasil, as tarifas variam entre 5,4% e 6,4% + R$ 0,60 por compra. Nas vendas internacionais cuja moeda seja o Real, cobram-se tarifas que variam de 6,4% a 7,4% + R$ 0,60 por compra. Os valores das tarifas podem variar de acordo com o volume total de pagamentos recebidos com o PayPal e outros requisitos previstos no Contrato de Usuário do PayPal.

5 – Moip – www.moip.com.br – O processo para receber pagamentos no Moip é bem simples. Primeiro é preciso criar uma conta, depois escolher uma solução adequada ao seu tipo de negócio (e-commerce, assinaturas, marketplace, venda presencial ou por aplicativos). Em seguida, o lojista pode iniciar os testes e depois começar a receber pagamentos reais. O prazo médio para receber o dinheiro é de 14 dias e é feito através da Conta Moip.

Dica antes de aplicar o modelo na sua loja virtual: faça uma compra teste para testar o fluxo de como você é avisado do pagamento daquele pedido. O pagamento do pedido em geral é liberado para você dentro da sua conta virtual do intermediador entre 14 e 30 dias após a compra (quanto maior o prazo menor a taxa). Quando o dinheiro estiver disponível, basta que você solicite o saque para a sua conta bancária (que na maioria dos casos, precisa ser conta corrente). Aí dentro de 3 a 7 dias após solicitado o dinheiro ficará disponível para você.

Pagamento online via cartão de crédito

Esta modalidade é a mais utilizada pelos e-consumidores brasileiros. Segundo uma pesquisa do Ibope feita há três anos, 83% das compras efetuadas pela internet foram realizadas a partir de um cartão de crédito.

O processo de funcionamento é simples: munido do CPNJ de sua empresa ou micro empreendimento, você precisará se credenciar junto à operadora. Após este credenciamento, virá até você uma pessoa que faz o recolhimento dos documentos (ou em alguns casos você terá que enviar via correios). Aí após aproximadamente sete dias, você receberá um e-mail informando seu código de credenciamento junto à operadora.

Após a venda, você receberá o dinheiro automaticamente em sua conta correte 30 ou 32 dias, a depender do dia em que foi efetuada a captura da sua venda. Nessa modalidade, você recebe o dinheiro parcelado se o seu cliente optou pelo parcelamento na hora de efetuar a compra. Você receberá cada parcela em suas datas correspondentes.

Uma desvantagem, que já havíamos falado no artigo sobre as maquininhas: você deve assumir o risco de possíveis fraude nas compras, o que faz com que muitas lojas online acabem optando apenas por intermediadores ou outros meios, como o próximo que vamos falar.

Boleto bancário

Esse é o segundo método de pagamento mais usado no e-commerce, e bem popular para aquelas pessoas que não são muito fãs de cartões de crédito. O boleto também é uma alternativa escolhida por pessoas que têm um baixo limite no cartão de crédito.

Há uma demora entre 2 a 10 dias úteis para que um título seja compensado, e o processo para contratar essa modalidade vária um pouco de banco para banco.

Para saber quais títulos você recebeu, você deverá ir diariamente ao seu internet banking (ou gerenciador, dependendo do banco), baixar o arquivo de retorno de pagamentos e utilizar o sistema do seu banco que lê estes arquivos.

Atualmente, todos os bancos em que você pode ter uma conta oferecem boleto sem registro, porém, na maioria apenas contas de pessoa jurídica podem emitir boletos.

Débito Online

Por fim, o débito online é uma opção que cresceu consideravelmente nos últimos anos e já ocupa o terceiro posto entre os meios de pagamento mais populares do e-commerce. Ele veio para substituir o uso do boleto bancário, e na prática é como se você fizesse uma transferência bancária instantânea do cliente para a loja.

Para contratar esse serviço basta você entrar em contato com o gerente do seu banco e se informar se a modalidade é permitida. Em geral, é cobrada da empresa apenas uma tarifa quando o volume é baixo. Essa tarifa varia de R$ 0,30 a R$ 0,50 por negócio concluído.

O futuro dos pagamentos online

De acordo com especialistas, a tendência é que o processo de receber pagamentos online seja simplificado nos próximos anos, e atraia um número maior de pessoas para as plataformas online e mobile na hora de realizar compras e adquirir serviços.

A relativa melhora no setor de serviços, telefonia e acesso à internet, a diversidade de oferta de smartphones e a aprovação de novas leis que regulamentam os negócios e o varejo online são fatores que colaboram para o desenvolvimento dos pagamentos online.

62_pagamentos_online2

Resumo e até logo!

Você viu aqui que:

1) Há basicamente quatro alternativas de pagamento para sua loja virtual, cada um com suas especificidades;

2) O cadastro nos intermediadores é feito de maneira bem simples: basta informar o CPF (pessoa física) ou CNPJ (pessoa jurídica);

3) O cartão de crédito e débito online são formas bastante populares, que caíram no gosto popular. Para os desconfiados, ainda há muita popularidade no pagamento via boleto bancário;

4) A tendência é que o processo de receber pagamentos online se simplifique nos próximos anos, e certamente ficará ainda mais fácil para atrair clientes e vender online.

Esperamos que essas orientações sirvam para você tomar uma decisão a respeito dos pagamentos para e-commerce. Ficou alguma dúvida ou quer sugerir algum outro ponto que não colocamos? Utilize o espaço dos comentários e participe. Até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>