Últimos artigos

Removendo as raízes limitantes sobre empreendedorismo

 

Este é um assunto pertinente para quem se interessa por empreendedorismo. Afinal, existem mitos acerca de seu significado e da forma como existe o empreendedorismo não só no Brasil, mas no mundo. O que você realmente acredita ser empreendedorismo?

 

Muito se fala sobre empreendedorismo no Brasil. Contra fatos não há argumentos: Cada vez mais, surgem novos empreendedores no Brasil. Estes números, se verificados de forma abrangente, se demonstram alarmantes, porque quase 50% das empresas abertas no Brasil “fecham as portas” nos primeiros três anos de existência. Por que de fato isto acontece? Existem inúmeras respostas. Negligenciar uma administração sadia do negocio, visando não só a obtenção do lucro, mas valorizando a logística, a administração financeira e de recursos humanos, certamente serão passos importantes para a estabilidade em um mercado altamente competitivo. Porém, é importante entender que nem sempre abrir um negócio novo seria o caminho ideal. É preciso, caso exista espaço e tempo, entender amplamente o significado do termo “empreendedorismo”.

 

Se você acredita que empreender significa apenas criar uma nova empresa e gerar renda, está em um caminho limitado e que pode minar suas ideias (e principalmente seu negócio). Empreendedorismo, a grosso modo, é observar lacunas que existem na sociedade e preenchê-las com atitudes e ideias criativas e inovadoras, que são capazes de gerar grandiosas modificações sociais. Não basta apenas abrir um novo negócio para se definir um empreendedor, é preciso observar cada aspecto que gira em torno de sua experiência diária e aplicar esses conceitos de forma a construir modificações. Portanto, esse conceito significa muito mais do que abrir uma empresa. Significa modificar uma realidade, transformar uma zona de conforto em um estado inovador. Supondo que uma pessoa possui estabilidade em um trabalho e há muito tempo encontra-se em estado de zona de conforto. Como sempre trabalha naquele ambiente, observa que, precisam ser realizadas modificações extremamente necessárias para o desenvolvimento daquele negócio, ocasionando um aprimoramento em vários setores (sociais e operacionais, por exemplo). É uma atitude empreendedora, metodologicamente, intervir nesse contexto, levando a instâncias superiores àquelas observações, para que as devidas providências sejam realizadas.

 

O empreendedorismo social, por exemplo, é uma ótima ferramenta de inovação e parceria entre as pessoas de todo o mundo

 

Conforme citado, o foco é modificar um “Status quo” pelo qual se vivência. Através do exemplo anterior, é possível verificar a necessidade de pensar com os olhos do empreendedorismo não só no ambiente do trabalho, mas também nas relações sociais. É importante construir vínculos que construam um círculo positivo de aprendizado e bom convívio, para que o grupo possa usufruir em conjunto deste crescimento. Neste sentido, uma expressão muito comum aparece, pois ela é necessária em vários aspectos da vida humana: A proatividade.

 

Entendendo a Proatividade

 

Para se entender a proatividade, é necessário observar os construtos que tem como base e formam a proatividade, estes são: iniciativa, eficiência, objetividade, agilidade, eficácia, prontidão, responsabilidade, previsibilidade e perseverança. Proponho uma reflexão sobre estes construtos, pois sempre serão através destes que a proatividade desenvolverá o empreendedorismo. É claro que existem níveis diferenciados de atuação proativa, pois nem sempre é possível trabalhar de forma coerente, em conjunto, cada um daqueles construtos. Eles são muito variáveis, subjetivos e que se relacionam de forma diferenciada com cada atividade que é exercida. Por exemplo, um sujeito pode ser mais eficaz, responsável e perseverante realizando trabalhos no computador, enquanto poderá ser totalmente o oposto em uma situação em que precise exercer habilidades menos tecnológicas. Mesmo nestas condições, sugiro esta reflexão sobre cada um destes construtos, para que, à longo prazo, verifique como está o nível pessoal de proatividade em cada uma das áreas que atua. A proatividade, sem dúvida alguma, é um aspecto crucial no empreendedorismo. Tentar enxergar as lacunas que existem na sociedade de maneira proativa garantirá maior sucesso na aplicação do empreendedorismo em atividades rotineiras.

 

Trabalhando a proatividade de forma atenciosa, sempre observando o “status quo” do meio ambiente que vive, certamente o sujeito desenvolverá atividades empreendedoras, seja no seu convívio pessoal ou profissional. Em ambos os casos, a possibilidade de criar e inovar sem dúvida alguma trará crescimento individual e coletivo.

 

Pergunta aos nossos leitores:

 

E vocês, costumam serem empreendedores em todos os sentidos?

Blogueiro, entusiasta do marketing digital e apaixonado por Psicologia. Quer compreender o verdadeiro significado da expressão "Viver em excelência". Sua meta é viver com qualidade ajudando várias pessoas. E claro, ganhando dinheiro com isso. Confira meu perfil Google+.

2 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>