Últimos artigos

Como oferecer e encontrar vagas de emprego e estágio na internet

Há muito tempo não é mais necessário ir de porta em porta com o currículo debaixo do braço na busca por um emprego ou estágio. É bem possível encontrar vagas de emprego ou estágio na internet com apenas alguns cliques, no conforto da sua casa. Do mesmo modo, não é preciso ir muito longe para encontrar bons candidatos e currículos para preencher vagas em sua empresa, nem gastar muito dinheiro contratando serviços especializados (como as empresas de RH).

Atualmente, existem diversos sites especializados onde as empresas acessam e cadastram as vagas disponíveis.

Por isso, aprenda agora como este artigo a encontrar e oferecer vagas de emprego e estágio pela internet, sem custo.

49_estagios_empregos_2-2

Como encontrar vagas de emprego na internet

Com a infinidade de opções disponíveis na internet (veja aqui uma relação de sites confiáveis para a busca de emprego), as vezes ficamos confusos sobre “como começar”.

A principal orientação é realizar buscas por palavras-chave: ao invés de simplesmente procurar pelo título de um cargo, faça uma lista de palavras-chave que representem o tipo de emprego que está procurando e o trabalho que você está qualificado a realizar. A lista deve ser composta de funções que você teve em empregos anteriores e as atividades que gostaria de executar em seu próximo trabalho, por exemplo.

Um dica: combine as palavras escolhidas usando os sinais de mais (+) e menos (-). Por exemplo, se você está à procura de um emprego onde o idioma inglês seja uma exigência, inclua esse termo seguido do sinal de (+).

Mantenha o seu currículo atualizado constantemente, para aumentar suas chances de conseguir um emprego. Preencha todos os campos da base de dados com palavras-chave (termos de sua área de atuação). As buscas por currículos são feitas por meio dessas palavras.

Não envie currículo fora do perfil desejado pela empresa: fique atento aos pré requisitos. Se você está empregado e não quer que sua empresa saiba que está à procura de outra oportunidade ative a opção “confidencial” ao se cadastrar nos sites de emprego. Assim, você tem toda a tranquilidade para usar a ferramenta.

Outra dica é utilizar as redes sociais para essa tarefa, seja consultando páginas ou grupos especializados (com vagas de emprego na sua área), a página da empresa (onde o setor de Recursos Humanos pode estar alinhado com a divulgação de vagas), ou através da construção de networking com profissionais em cargos estratégicos na empresa onde deseja trabalhar (líderes de equipe, gerentes, etc.). Construir uma rede de relacionamento profissional na internet pode aumentar bastante as suas chances de conseguir um emprego.

Agora, se você almeja trabalhar em uma empresa X (por afinidade ou simplesmente por proximidade), acesse diretamente o site oficial da empresa e busque informações sobre ela, tais como principal ramo de atuação, clientes, valores, missão e objetivos. Se possível, converse com pessoas que trabalham ou trabalharam nela para entender a cultura empresarial. Cadastre-se na seção “trabalhe conosco” e fique de olho nas oportunidades que possam surgir.

As orientações antes de ofertar uma vaga na internet

A grande maioria dos portais destinados à divulgação de vagas na internet possuem formulários próprios para o cadastro de oportunidades.

É só identificar qual (ou quais) portais deseja e mandar ver.

Fique atento na hora de redigir os pré requisitos e funções: seja formal e detalhe bem o que espera do candidato. Não adianta pedir algo que não irá cobrar, muito menos o contrário. A opção de divulgar o salário é opcional, e vai de empresa para empresa. A pretensão salarial é um recurso utilizado para filtrar quais profissionais serão chamados para a entrevista. Depois disso, geralmente existe uma avaliação para ver quais os candidatos podem trazer o melhor resultado por menos, com base nas suas competências, habilidades, experiências e valor informado no ato da candidatura.

Quanto mais detalhes da vaga forem informados, mais chances de entrevistar candidatos em conformidade com o que você procura: Informe os benefícios, horário de trabalho e regime de contratação.

Muitas vezes, um baixo salário pode ser compensado por um horário de trabalho flexível ou um bom plano de carreira.

Como encontrar vagas de estágio na internet

Como universitário, você já deve ter percebido a importância de um estágio para seu desenvolvimento profissional e certamente tem dúvidas sobre “onde procurar”.

Essa é uma oportunidade incrível para seu aprendizado, amadurecimento, descoberta de habilidades e competências e, claro, de uma graninha quando a vaga oferecer uma bolsa.

Portanto, não sofra se não estiver encontrando algo que, a princípio, deseja. E se ainda pintar a dúvida sobre a função ou a empresa ideal, esse é o momento de experimentar, errar, recomeçar, e aprender.

Na internet, é possível encontrar um bom estágio acessando sites especializados (como os que listamos aqui), que são expert em conduzir processos seletivos nesta categoria.

A maioria das empresas opta por conduzir as seleções de estagiários da mesma forma como se contrata profissionais formados. As etapas são as mesmas: análise de currículo, entrevista, e a resposta.

Portanto, capriche no currículo, colocando as experiências que você já teve (mesmo na faculdade, ou experiências que não tenham nada a ver com a carreira escolhida), e foque naquilo que você fez e/ou aprendeu nas experiências anteriores.

O ideal é que você demonstre ter facilidade e abertura para novos aprendizados – afinal, esse é o objetivo de um estágio.

Através das redes sociais (como LinkedIn, Facebook e Twitter) também é possível encontrar vagas. Procure os perfis empresas e organizações localizadas na região em que você estuda e quer atuar. Além de buscar oportunidades, você também poderá criar seu próprio perfil e estabelecer contato com pessoas de destaque, que podem ajudá-lo ou recomendá-lo no futuro. Só tome cuidado com as armadilhas do perfil social que te deixam queimado(a) com chefes e recrutadores!

Dá para encontrar boas oportunidades via Instituição de ensino, já que grande parte das universidades e faculdades possui uma central de estágios ou de carreira, em que são disponibilizadas vagas. As pessoas que trabalham neste departamento podem auxiliá-lo com dicas e macetes para preencher a burocracia de contratos e informações adicionais. Informe-se através do portal online da instituição que você estuda.

Mas se o estágio pagar pouco ou simplesmente não pagar?

Como dissemos, o estágio é uma experiência enriquecedora em diversos sentidos, principalmente para o crescimento na carreira e amadurecimento de suas convicções profissionais

Mas em que condições você pode aceitar uma oferta de estágio que não oferecer uma remuneração?

Nessas horas é importante se concentrar em outros benefícios como os citados acima para se sentir motivado e aproveitar a chance. Veja algumas vantagens de um estágio pouco remunerado ou sem nenhuma remuneração:

  • Aquisição de experiência para futuros processos seletivos – Quando você for buscar novas oportunidades de estágio ou mesmo o emprego pós formado, será possível competir com outros jovens tão ou mais qualificados que você. O fato de já ter vivenciado a dinâmica do ambiente de trabalho pode ser uma vantagem e motivo para que você se destaque. Pense nisso. Muitas vezes, só por ter aceitado tal oportunidade você já mostra para futuros empregadores o grau de comprometimento que possui com sua carreira e sucesso profissional.
  • Confirmação do curso que você escolheu – Se você ainda está em dúvida sobre sua escolha de carreira, o estágio pode ser uma ótima oportunidade de confirmar ou não essa opção. Nessa experiência você poderá vivenciar a prática (que é bem diferente da teoria), acompanhando a rotina do profissional que deseja se tornar depois da graduação.
  • Aprimoramento das habilidades e descoberta de competências – Elas fazem parte do perfil de cada profissional e devem ser trabalhadas desde muito cedo para que funcionem. Algumas delas são a liderança, comunicação, paciência, saber lidar sob pressão, ter responsabilidade e paciência.

O outro lado: o que você precisa saber antes de contratar um estagiário

De acordo com a Lei 11.788, as pessoas jurídicas de direito privado e os órgãos da administração pública direta, autárquica e fundacional de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios, bem como profissionais liberais de nível superior devidamente registrados em seus respectivos conselhos de fiscalização profissional, podem oferecer estágio.

A lei determina ainda que para ser considerado ato educativo, o estagiário deverá ter acompanhamento efetivo pelo professor orientador da instituição de ensino e por um supervisor da empresa contratante.

O estágio obrigatório é aquele definido como tal no projeto do curso, cuja carga horária é requisito para aprovação e obtenção de diploma. Já o estágio não-obrigatório é aquele desenvolvido como atividade opcional, acrescida à carga horária regular e obrigatória.

O estágio precisa ser compatível com as atividades universitárias do contratado, ou seja, com aquilo que ele encontrará no mercado de trabalho de acordo com o curso que escolheu.

Existem duas opções de horários para um estagiário trabalhar: 4 e 6 horas diárias. Uma empresa não pode contratar um estagiário por mais de dois anos, e o contrato de estágio não caracteriza vínculo empregatício com a empresa, bem como a concessão de benefícios (transporte, alimentação, plano de saúde) pode (ou não) ser incluso.

Ainda de acordo com a lei, é assegurado ao estagiário, sempre que o estágio tenha duração igual ou superior a 1 (um) ano, período de recesso de 30 (trinta) dias, de preferência durante as férias escolares. Se o estagiário receber bolsa ou outras formas de remuneração as férias devem ser remuneradas. Agora, se o contrato de estágio for inferior a 1 ano, o funcionário tem direito a férias de maneira proporcional.

A empresa contratante é responsável por enviar à instituição de ensino, com periodicidade mínima de 6 (seis) meses, relatório de atividades, com vista obrigatória ao estagiário.

Para saber mais, é só conhecer a Cartilha do Estágio, publicada pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

49_estagios_empregos_2-1

Para finalizar

Você viu neste artigo que:

1) Faça buscas por palavras-chave em sites confiáveis;

2) Mantenha o seu currículo atualizado constantemente, para aumentar suas chances de encontrar vagas de emprego ou estágio na internet.

3) Ao oferecer uma vaga, atente-se aos detalhes e forneça o máximo de informações possíveis para entrevistar candidatos em conformidade com a vaga;

4) Com relação aos estágios, existem diversas maneiras de encontrar uma oportunidade via internet: sites especializados, redes sociais, ou através do portal da sua instituição de ensino;

5) Caso o estágio pretendido não ofereça bolsa ou o valor for muito abaixo da expectativa, existem motivos que podem tornar a oportunidade mais vantajosa.

E ai, pintou alguma dúvida? Utilize o nosso espaço de comentários para dizer o que achou do artigo e, assim, contribuir para que possamos produzir conteúdos cada vez mais relevantes para a sua carreira e desenvolvimento.

E não se esqueça: atualize seu currículo com novos cursos de qualificação e outras atividades que possam beneficiá-lo na conquista de um emprego ou estágio na internet. Isso pode ser um diferencial na concorrência com outros candidatos e até ser critério de desempate em processos seletivos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>