Últimos artigos

Os sinais de que a vaga é sua ou não em um processo seletivo

Você acabou de sair de uma entrevista de emprego e bateu aquela dúvida sobre o seu desempenho. Mesmo atento à linguagem corporal do recrutador, e também de olho no que você demostrou com braços, mãos, olhos e a postura como um todo, sempre fica uma pulga atrás da orelha, não é mesmo?

Certamente a primeira pergunta que você faz ao sair da sala de recrutamento é “será que fui bem?”.

A questão aqui neste artigo é “como saber se fui bem em uma entrevista”, com argumentos e situações que podem demonstrar o sucesso de um processo ou o start para uma nova procura.

A intenção é mapear os sinais de que a vaga será sua ou não, e se o candidato foi (ou está indo) bem no processo seletivo. Aprenda a identificar esses sinais agora para saber se continua na expectativa de ser chamado ou parte para uma próxima

HS2434

Os sinais de que a vaga será sua

Vamos aos indícios de que o candidato está mais perto de conquistar a oportunidade profissional.

1. A entrevista foi longa – Para grande parte dos especialistas, o tempo é determinante. Se você percebeu que o recrutador quis colocar um ponto final na conversa logo no começo, isso é um péssimo indicativo. Por isso, quando acontece o contrário, é sinal de que o perfil do candidato se enquadra nas exigências do cargo.

Entrevista curta, com 30 minutos ou menos, não é boa notícia. Mas quando a conversa é de uma hora, ou mais, costuma ser um bom indício de uma futura contratação.

No entanto, não desanime por completo se entrevista foi curta, já que existem outros fatores que podem ter influenciado a pouca duração, como o estilo do recrutador, por exemplo.

2. As perguntas foram bem abrangentes – Outro fator que pode ser utilizado como termômetro é o conteúdo e a abrangência das perguntas, de acordo com os especialistas.

É bom sinal quando o candidato consegue relatar todos os pontos importantes da sua trajetória profissional, além de aspectos pessoais e objetivos de carreira. Alguns pontos podem ser determinantes para um desempate em caso de dúvida, por exemplo.

Quando a conversa flui e o entrevistador se interessa em saber mais sobre o candidato, isso é positivo. Se o recrutador sai do checklist técnico e parte para o lado do perfil pessoal, é um bom sinal. Um bate papo mais informal ao fim da entrevista também indica que houve uma identificação entre candidato e recrutador.

3. O recrutador indicou quais serão os próximos passos – Se, ao final da entrevista, o recrutador explicar com detalhes quais são e como serão feitas as próximas etapas do processo seletivo, comemore. Segundo os especialistas em coaching de carreira, este é um forte indício de que você está no páreo.

Quando ele se coloca à disposição, entrega o cartão de visitas e fala sobre o próximo passo, dizendo que é tal pessoa quem fará a próxima entrevista, por exemplo, é um ótimo sinal.

4. Tempo de retorno é curto – As empresas tomam o cuidado de não perder bons candidatos e por isso procuram mantê-los engajados nos processos seletivos.

Por isso, se você foi bem, o retorno certamente vai chegar logo logo. Se a entrevista foi boa, você deve receber retorno entre 1 semana e 15 dias. Se não receber neste período, deve diminuir as expectativas. Mas isso é muito variável, já que internamente há outros fatores que podem levar à demora no retorno.

O ideal é chegar sempre o prazo com o recrutador. Se ele perceber o seu interesse em manter-se informado sobre os próximos passos, irá avisa-lo caso haja alguma mudança na rota inicial.

5. O entrevistador mostra o escritório ou ambiente de trabalho após o término da conversa – Se o responsável pelo recrutamento gasta um tempo extra para mostrar as instalações da empresa para o candidato ou o apresenta para alguns colaboradores isso pode demonstrar que ele está pensando em realmente oferecer a vaga de emprego para esse candidato em questão.

Não se intimide a partir de bons sinais

É importante destacar que, mesmo identificando muitos sinais positivos para uma possível resposta afirmativa, não caia na tendência natural de desacelerar os esforços em novas buscas quando uma oportunidade em particular começa a parecer promissora.

Quase todo mundo já se viu vítima deste erro, pelo menos uma vez ao longo da caminhada profissional. No minuto em que começa achar que vai conseguir a vaga, você para de buscar oportunidades, assumindo que “dessa vez” é praticamente garantido.

Não deixe que esses sinais te desmotivem a continuar procurando, nem que olhe para novas oportunidades com o mesmo olhar de atenção que daria antes de ter essa primeira chance em vista. Imprevistos podem acontecer e até receber o sinal verde para começar em um novo emprego, tudo pode acontecer.

Os sinais de que a vaga não será sua

Agora, veja sinais que você pode ouvir de recrutadores de gerentes de RH durante a sua procura, e que podem indicar que a vaga certamente não será sua.

Todos eles têm um único significado: fuja do processo e invista seu tempo valioso na busca por oportunidades reais.

1. O entrevistador não fez muitas perguntas – Quando a conversa está interessante, normalmente desperta a curiosidade do entrevistador, que vai fazendo uma pergunta atrás da outra.

Muita gente tem a sensação de que não vai bem exatamente quando tem de responder muita coisa, mas é exatamente o contrário. A dica para o caso de faltar interesse (ou assunto) é tentar animar a conversa, dando respostas mais completas, com informações mais curiosas e tom mais envolvente.

2. As perguntas do entrevistador não tinha nada a ver com o que você estava falando – Se você notar que, quando termina de falar uma coisa, o entrevistador não faz gancho algum com o que você acabou de dizer e parte para um novo assunto, das duas uma: ou você respondeu tudo o que ele queria saber, e ele se deu por satisfeito, ou você não entendeu o que ele estava perguntando. Infelizmente a segunda alternativa é a mais provável.

3 – A roupa que você usou é de um estilo totalmente diferente da que o recrutador usava – Apesar de muita gente dizer que aparência não é tudo, é fato que ela influencia a impressão que as pessoas terão de você. Muita gente acha que se vestir bem é se vestir formalmente, mas não é. Vestir-se bem é estar vestido adequadamente para o contexto.

A dica, para amenizar a gafe, é se desculpar com o entrevistador. Se você está de terno e todos na sala estão de jeans, você pode dizer que depois da entrevista tem um evento formal e que não teve tempo de se trocar, por exemplo. Se a desculpa não colar, pelo menos você vai demonstrar que percebeu a gafe e soube ler o ambiente (ainda que com atraso). É melhor falar do que deixar quieto e fingir que não percebeu nada.

4. Você deixou escapar palavras de baixo calão no meio da conversa -  A falta é grave e dificilmente tem conserto. Você não vai ter tempo de mudar a impressão que o entrevistador teve de você porque não terá um grande convívio com ele. Vícios de linguagem, gírias e palavrões sempre dão conotação negativa. Claro que você pode, e deve, pedir desculpas imediatamente caso algo assim escape da sua boca. É menos pior do que não dizer nada. No entanto, o ideal – sempre – é evitar essas expressões, independentemente do quanto o entrevistador pareça gente boa ou amigão do peito.

5. Você falou mal do seu antigo chefe – Em hipótese alguma você deve criticar antigos gestores ou empresas por que passou. É um tipo de erro que não tem volta. Então, se você teve uma saída conturbada da empresa anterior e não quer ficar numa saia justa na hora de fala sobre ela, prepare o discurso em casa. Pense exatamente como você vai contar isso de forma discreta, sem falar mal de ninguém.

65_sinais_entrevista2

Despedida com resumo

Vimos aqui que:

1) Identificar alguns sintomas de que você não está indo bem na entrevista de emprego é importante para tentar reverter a situação ou, pelo menos, evitar que os erros se repitam;

2) O tempo da entrevista diz muito: quanto mais longa, maior a chance de contratação;

3) Cuidado com o que diz! Nada de falar mal de antigos chefes e colegas (já que o mundo empresarial é um ovo e gira bastante), muito menos escapar aquela expressão chula que você utiliza em rodas de boteco.

E ai, está mais tranquilo(a) com os sinais de que a vaga de emprego será sua ou não? Certo é que, independente do que você concluiu, deve-se manter a calma, respirar fundo e aguardar um retorno oficial.

Se possível, peça um feedback e nunca feche as portas para uma oportunidade futura, naquela mesma empresa. Quem sabe ela não aparece?

Não deixe de ver um outro artigo que preparamos: o profissional do futuro – qual será o perfil exigido pelo mercado em 10 anos.

Se há algum outro indício contra ou a favor de uma resposta de emprego, deixe seu comentário logo abaixo. Até o próximo artigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>