Últimos artigos

Arquivo da categoria: Mídias Sociais

22 extensões do Google Chrome altamente produtivas para empreendedores digitais

Vimos falando aqui em vários artigos sobre a importância de produzir um bom conteúdo para alimentar o site, blog ou redes sociais da sua marca ou empresa. Se você ainda não contempla o orçamento destinado ao marketing do seu negócio para entrar de vez na era digital, esse é o momento!

Mas vamos ao porquê disso.

Bem, por mais que você não tenha um profissional especializado em social media, já deve ter notado que a busca por assuntos e novas ideias para incrementar os meios de comunicação da sua empresa nunca termina. A todo momento você tem que se renovar em busca de algo relevante e interessante para seu público – motivo pelo qual ele pode, pontualmente, adquirir produtos ou contratar serviços, e voltar em outra oportunidade, criando assim uma relação marca-cliente.

O bom empreendedor deve estar atualizado e saber quais são as ferramentas mais úteis que podem dar uma força na rotina de trabalho. Abraçar a tecnologia pode ser uma boa ideia para quem busca ampliar organização, produtividade, comunicação e até segurança na produção de conteúdo digital.

Listamos há alguns dias os melhores bancos de imagem grátis da internet para a produção de conteúdo do seu negócio. Dessa vez, vamos listar 22 extensões do Google Chrome altamente produtivas para empreendedores digitais – e como utilizá-las sem nenhum mistério.

O Chrome é o navegador oficial do Google, conhecido por oferecer um número grande de aplicativos e extensões para quem deseja aprimorar suas funcionalidades.

Se você já é fã do Google Chrome, saiba que existe uma maneira de aproveitar o tempo que ele está aberto de um modo muito mais eficiente. Se ainda não o conhece, vale a pena. As extensões são recursos que permitem facilitar a navegabilidade a partir dos gostos de cada um, mas aqui vamos aprender a tirar o máximo proveito de cada uma de suas navegações, e consequentemente, você poderá economizar tempo e produzir mais (e melhor!). Não importa se você está no escritório ou trabalha em home office: a intenção aqui é facilitar a rotina de produção de conteúdo.

Quem ainda tem dúvida sobre o funcionamento das extensões (como instalar, desinstalar, gerenciar, mostrar, ocultar, ativar, desativar, etc), consulte esta página de ajuda do Google. Lá tem todas as orientações e passo a passo das principais dúvidas que podem surgir no meio do caminho.

37_extensoes_chrome3

A nossa seleção das melhores extensões do Google Chrome

Nessa lista você vai encontrar 22 extensões do Google Chrome altamente produtivas para empreendedores digitais. Cada uma possui uma vantagem específica, que sem dúvida irá contribuir para um ganho em produtividade no momento de atualizar as suas contas nas redes sociais, fazer postagens, auxiliar no processo de rastreamento de objetos, nas compras em lojas virtuais, tirando assim um maior proveito de suas navegações.

Vamos lá?

1 – Windows Resizer –Você sabia que cerca de 30% do tráfego na Internet é feito via dispositivos móveis? Por essa razão, é importante que você controle as suas publicações, de modo que elas possam ser visualizadas através dos dispositivos móveis. E é isso que o Windows Resizer te permite fazer. Trata-se de uma prática extensão para Chrome que permite visualizar as suas publicações através de diferentes resoluções de tela, de forma que você possa ajustar o texto e o design da maneira mais conveniente.

Conhecer e dominar essa extensão permite entender a importância de oferecer conteúdos adaptados para serem lidos e compartilhados comodamente através das diferentes tecnologias (smartphones, tablets e/ou computadores). Dessa forma, você poderá revisar o aspecto dos seus conteúdos diretamente pelo Chrome depois de instalar esta extensão. Nada mal, né?

Download – https://goo.gl/FGtQI7

2 – Rite Tag – O Rite Tag é o acompanhante perfeito para trabalhar com Twitter e Instagram. Ele permite analisar as hashtags que serão utilizadas em tempo real. Basta escrever qualquer palavra precedida pelo símbolo do jogo da velha (#) para ver as suas métricas de maneira instantânea. Assim fica fácil fácil escolher quais hashtags você deve utilizar para impulsionar suas publicações.

http://empreendedorx.com.br/internacional/midias-sociais-internacional/hashtags-como-utiliza-las-em-seu-negocio-e-melhor-momento

Além disso, o Rite Tag oferece informações visuais sobre a popularidade de uma hashtag mediante algumas cores: a cor verde é muito positiva, o azul é regular e o vermelho indica que foi utilizado excessivamente. Assim, a medida que você escreve o seu tweet verá aparecer dados sobre o alcance desta etiqueta em particular e poderá escolher a melhor alternativa para fazer com que a sua publicação chegue à sua audiência de um modo efetivo.

Download – https://ritetag.com/

3 – Pin It Button – O Pinterest é uma ótima rede para descobrir e organizar os conteúdos mais interessantes da internet, para compartilhá-los depois nas redes sociais. É um método prático e divertido no momento de planejar a agenda de conteúdos para Social Media que vale a pena conhecer.

O Pin It Button é uma extensão do Chrome que me permite enviar ao Pinterest todos os conteúdos relevantes para a sua audiência, sem precisar sair da página em que você está, apenas com um clique. Uma janela será aberta, na qual serão exibidas todas as imagens presentes na página que você está navegando. A partir daí você pode escolher qual ou quais delas enviará ao Pinterest. Depois de instalado, você verá aparecer um botão de Pin It cada vez que o ponteiro do seu mouse passe sobre uma fotografia. Não parece ótimo?

Download – https://goo.gl/Ab8rUi

 

4 – Postcron for Chrome – O Postcron for Chrome é outra extensão bem útil para manter as contas de Social Media sempre atualizadas. Esta extensão funciona de maneira similar ao Pin It Button, só que neste caso, permite publicar diretamente no Facebook, Twitter e Google+.

Ainda dá para programar posts que serão publicados no dia e hora que quiser, sem precisar sair do Chrome ou acessar o aplicativo. Você só deve clicar no botão do Postcron que aparecerá em seu navegador e agendar o conteúdo para que seja publicado na data, horário e rede que quiser.

Outra vantagem de utilizar esta ferramenta é que você pode publicar em várias contas de uma vez, um baita ganho de tempo. Desta forma, dá para fazer as navegações renderem muito mais e adiantar o trabalho na hora de atualizar as suas redes sociais.

Download – https://goo.gl/y9ptI3

5 – Riffle – O Riffle é outra das extensões para Chrome que acompanham as suas atividades no Twitter. Esta ferramenta permite visualizar instantaneamente as informações sobre qualquer usuário do Twitter com só um clique no ícone da extensão ou no nome da conta de seu interesse.

Desta forma, você pode ter acesso a dados estatísticos (quantidade de seguidores, número de tweets, interações, top mentions, hashtags mais utilizadas, URLs mais visitadas, se utilizar o twitter pelo computador ou pelo celular, qual sistema operacional usa, entre outros recursos).

Adicionalmente, ainda dá para ver quais são as outras redes sociais nas quais o usuário em que você está interessado administra contas. Assim, com esta extensão você pode se guiar no momento de escolher quem irá seguir ou quais são os twitteiros mais influentes, a fim de planejar os seus tweets para conseguir mais seguidores.

Download – http://crowdriff.com/riffle/

6 – Buffer – Essa extensão aqui também auxilia no compartilhamento de conteúdo em horários pré-definidos nas principais redes sociais com apenas um clique. O serviço gratuito do Buffer facilita a divulgação da sua empresa em mídias como Facebook, Twitter, Linkedin e Google+, por exemplo.

A lógica de funcionamento é simples: ao invés de programar posts, você define horários e dias fixos e só agenda as publicações depois, sem ter que sair da página que está. Também existem apps para Android, iPhone e iPad e integração com outras ferramentas, como o Pocket que falaremos mais à frente.

Para criar uma conta no Buffer é só usar o endereço de e-mail ou associar seu perfil nas redes sociais disponíveis. A extensão vale para Chrome, Safari, Firefox ou Opera. Só tem um porém: a conta grátis tem algumas limitações, como até 10 posts diários e acesso a um perfil social por usuário.

Download – https://buffer.com/

7 – LastPass – Se você costuma usar a mesma senha para vários sites, essa pode ser uma boa solução – já que essa prática não é nada segura. A boa notícia é que, com a ajuda do LastPass, você pode passar a usar senhas mais complexas sem medo de esquece-las. Ele é o gerenciador de senhas mais seguro do mundo e permite armazenar todas as credenciais que você precisa para acessar os seus serviços.

Não é ótimo? Para quem lida com diversas contas corporativas e pessoais ao mesmo tempo, e realiza muitos cadastros em sites especializados por dia, é uma ótima pedida.

Download – https://goo.gl/6IpHRR

8 – Pocket – O Pocket é um serviço muito útil para quem navega muito pela internet, e é especializado em guardar conteúdo para leitura posterior. Isso é interessante já que vez ou outra você já deve ter se deparado com um conteúdos interessante, mas que depois acaba sumindo se você não puder olhar na hora. Aí a solução era recorrer ao histórico do navegador: mas e a perda de tempo? Não dá.

O Pocket é gratuito, bem intuitivo, e funciona na web e dispositivos móveis. Basta um clique para você nunca mais perder nada e ter sempre à disposição as melhores referências para criar conteúdo. A ferramenta também possibilita ler artigos off-line e é sincronizada entre computador, smartphone e tablet. Isso significa acesso ao conteúdo salvo a qualquer hora e lugar. É só acessar o site ou app e começar a ler.

Além do Chrome, existe versão da extensão para Firefox ou Safari, que adiciona, com um clique, os artigos para ler mais tarde. Há ainda aplicativos para iPhone, iPad e Android. No Windows Phone, existe um app grátis de terceiros, o Pock8.

Download – https://getpocket.com/

9 – TooManyTabs – O TooManyTabs é um gerenciador de abas de navegador bem fácil de se entender. Ele oferece uma área especial na qual você pode “suspender” abas enquanto não precisa delas, liberando espaço no topo do navegador e reduzindo o consumo de memória ao mesmo tempo.

Essa ferramenta é ideal para quem gosta de pesquisar muitas páginas na hora de construir um conteúdo.

Você pode importar e exportar listas, criar backups no Google Drive, e ainda classificar as abas pela data de criação, nome da página ou URL. A extensão também tem atalhos de teclado, que facilitam e poupam mais tempo ainda.

Download – https://goo.gl/INsWds

10 – Lista Segura – Para os empreendedores que costumam comprar insumos, ferramentas e acessórios para seu negócio em lojas virtuais, essa é uma ótima extensão para garantir uma maior segurança à navegação. Isso porque através da Lista Segura você pode receber um alerta ao acessar um site de comércio eletrônico não confiável.

A extensão identifica quase 300 lojas virtuais que estão na lista de sites não recomendados pelo Procon. Se um site não é confiável, um ícone em formato de X aparece automaticamente na barra de endereços. Ao clicar nele, o internauta pode visualizar informações a respeito do site.

Download – https://goo.gl/9d1YkR

11 – Rastreador de pacotes dos Correios – Essa nem precisa de muita explicação. É ideal para acompanhar o status do envio de encomendas via Correios por sua empresa ou por seus clientes.

É uma boa maneira de manter o contato e trabalhar o pós venda, por exemplo. Dá para manter uma lista de fácil acesso com a situação atual de itens que você enviou ou vai receber pelo serviço postal brasileiro.

Download – https://goo.gl/DPiZZW

12 – Todoist – Este é um velho conhecido de quem se preocupa com produtividade. O Todoist é uma extensão para o Google Chrome na qual você consegue gerenciar várias listas de tarefas dos mais diferentes níveis, permitindo que você melhore a sua produtividade em uma escala incomparável.

A ferramenta é baseada na conhecida metodologia “Getting Things Done” (GTD) e está totalmente no nosso idioma.

Download – https://ptbr.todoist.com/chrome

13 – Checker Plus for Gmail – Você usa o Gmail no seu dia a dia? Seja para o e-mail pessoal ou profissional? Então você precisa adicionar o Checker Plus for Gmail ao seu Google Chrome.

Ele turbina as suas notificações de e-mail de forma que você não precisa mais ter uma aba aberta com a sua caixa de entrada. Ao receber uma nova mensagem, você pode lidar com ela a partir da própria notificação, podendo responder, arquivar ou excluir.

Download – https://goo.gl/oO5jXW

14 – StayFocusd – Se você se distrai com facilidade e isso acaba comprometendo o trabalho, essa pode ser uma boa solução. Fato é que isso tem um impacto bem negativo e pode tornar tudo mais demorado, não é mesmo?

O StayFocusd é uma extensão poderosa que restringe o acesso a sites que não são relacionados ao seu trabalho para garantir que você foque no que é importante. Você pode configurar o tempo permitido de uso para redes sociais e demais sites de lazer ou optar pela “opção nuclear”, que restringe tudo sem dar chance.

Download – https://goo.gl/PEZOhk

15 – Papaly - Quando abrimos uma nova aba no Google Chrome, ele traz uma barra de buscas e alguns links para os seus sites mais visitados não é mesmo? Que tal dar uma nova cara à isso? O Papaly substitui a sua página de “nova aba” e permite que você inclua uma verdadeira infinidade de links e separá-los por categorias diferentes. Ainda é possível compartilhar as suas listas e seguir as das outras pessoas.

Download – https://goo.gl/MLw5fX

16 – Web2PDFConverter – Para quem trabalha com arquivos em PDF e vez ou outra precisa converter uma página web em um documento nesse formato, saiba que com o Web2PDFConverter essa tarefa pode ser feita com um só clique.

Bem prático para integrar o documento ao seus Google Docs e deixá-lo armazenado, por exemplo.

Download – https://goo.gl/oLacpH

17 – Pixlr Editor – Este editor de imagens surpreendentemente rico propõe inúmeras funcionalidades avançadas para editar imagens, sem precisar usar um software pesado de desktop.

Para editar, as imagens podem ser importadas do computador através de uma URL ou uma biblioteca de imagens. Este aplicativo, cuja interface lembra o Photoshop, inclui diversas ferramentas, como filtros, camadas, ajustes (estilos, brilho, níveis, matiz, e por aí vai). Genial para rápidas edições.

Download – https://goo.gl/2gQ8Jv

18 – ReachOut – Pare de perder tempo pesquisando o contato (telefone ou endereço de e-mail) de potenciais clientes na internet. O ReachOut é alimentado por ZoomInfo, uma provedora líder de dados B2B e tecnologia utilizada para vendas, marketing e recrutamento. O banco de dados ZoomInfo tem informações sobre mais de 135 milhões de pessoas de negócios e 8,5 milhões de empresas.

A ferramenta permite localizar informações de contato direto para profissionais com um perfil no LinkedIn.

É bem fácil de usar: basta instalar o plugin e encontrar o perfil da pessoa que você está interessado(a) em se conectar. Aí é só clicar no ícone do ReachOut e aproveitar a base de dados disponível para procurar um número de telefone direto e endereço de e-mail para essa pessoa.

O problema mesmo é que só é possível fazer 5 consultas por cadastro na versão gratuita.

Download – https://goo.gl/BjUvdH

19 – Rapportive - Recebeu um e-mail através do Gmail e não sabe quem é a pessoa? Esta extensão é capaz de desvendar várias informações sobre este contato – como por exemplo, em que redes sociais ele ou ela está.

O Rapportive permite ainda enviar pedido de conexão Linkedin diretamente do aplicativo e associar a pessoa ao Google+ ou segui-la no Twitter.

Download – https://goo.gl/Tw0b80

20 – Search WordPress.org Codex – Para finalizar, vamos mostrar 3 boas extensões para quem possui um blog ou site hospedado no WordPress, e costuma postar conteúdos com regularidade.

Existem milhares de plug-ins gratuitos para download no diretório do WordPress. Essas ferramentas acrescentam diversas funcionalidades ao seu site, blog ou loja virtual, como explicamos nesse post.

Na medida em que trabalhamos com WordPress, a procura por novos plug-ins e recursos é constante. As recorrentes visitas ao site tomam tempo, por isso existem extensões de navegadores para agilizar esse trabalho.

O primeiro deles que vamos mostrar é o Search WordPress.org Codex, que integra a barra de busca do navegador com o diretório do WordPress.org, possibilitando pesquisas sem visitar essa página. Ao invés de entrar no repositório, você busca diretamente na barra de endereços do Chrome ou com o botão direito do mouse ao selecionar uma palavra-chave. O mesmo vale para o Firefox com um add-on similar.

Download – https://goo.gl/YlRD4a

19 – WordPress Commentify – Uma das mais trabalhosas tarefas de blogueiro é a moderação de comentários, não é mesmo? Trabalho esse que exige paciência e agilidade, a depender do número de comentários que seu blog ou site recebe. E já explicamos aqui a importância de fazer uma interação correta com leitores e clientes. A boa notícia é que uma extensão do Chrome agiliza esse trabalho para quem usa WordPress. Essa extensão se propõe a notificar e moderar comentários em blogs WordPress sem necessidade de acessar o painel administrativo.

A extensão WordPress Checker alerta o blogueiro sempre que um comentário é publicado nos posts. A ferramenta permite adicionar múltiplos blogs, facilitando ainda mais a vida do usuário.

Um atalho do serviço irá aparecer na barra superior do navegador e sempre que alguém comentar nele, uma notificação será exibida. Clique sobre ela e opte para ser enviado ao painel de moderação. Simples assim, como deve ser.

Download – https://goo.gl/APhQWe

20 – WordPress Sniffer – Para finalizar, essa aqui é uma extensão bem interessante para quem costuma visitar outros sites, blogs e lojas virtuais para se inspirar (até mesmo os concorrentes, por que não?)

Sempre que você acessar um site em WordPress, o WordPress Plugin Sniffer identifica todos os plug-ins em uso. Não é o máximo? Desse modo, quando algum recurso te interessar, você terá o nome do plug-in com facilidade e rapidez. Outra vantagem é acessar a página de download da ferramenta com um clique.

Ao instalar a extensão no Chrome, um pequeno ícone aparecerá no canto da barra de endereços. Quando acessar a um site WordPress, aparecerá um novo ícone no mesmo local. Ao pressioná-lo, os demais serão exibidos, bastando clicar novamente para ir à página de download. No entanto, é bom lembrar que alguns plug-ins passam despercebidos pela função, pois não deixam rastros para serem identificados.

Download – https://goo.gl/dNWB7K

37_extensoes_chrome2

Para finalizar

E ai, gostou das 22 extensões do Google Chrome altamente produtivas para empreendedores digitais? Achou útil as informações que passamos? Gostaria de acrescer algo ou sugerir outra extensão do Chrome à lista que também pode ser útil para outras pessoas?

Deixe o seu comentário e compartilhe este post com os seus amigos e colegas de trabalho.

Aproveite para dar uma olhada em um outro artigo similar: ferramentas gratuitas na internet para aumentar a produtividade no trabalho. Boa leitura!

Instagram para empresas: o marketing que pode dar certo

Várias mudanças vêm acontecendo no Instagram neste ano, e muitas têm a ver com a forma como os negócios usam o aplicativo. Até pouco tempo, o Instagram para Empresas permitia criar publicidades usando o Facebook Ads. Aos poucos, os serviços publicitários do Instagram vão oferecer mais alternativas aos negócios. Uma delas é a possibilidade de consultar estatísticas e informações dos seus seguidores usando uma ferramenta muito parecida com o Facebook Insights. E isso é só o começo.

De fato, dados recentes mostram que a equipe do Instagram está atualmente trabalhando no desenvolvimento de vários recursos baseados ou inspirados pelos serviços da plataforma de publicidade Facebook. Estes são os principais:

  • Criação de perfis específicos para negócios (algo como as páginas do Facebook).
  • Oferecer mais informações sobre o desempenho de cada post feito por uma marca (mesmo as postagens não patrocinadas).
  • A capacidade de criar anúncios no Instagram a partir de dispositivos móveis, seja através de uma aplicação externa ou pelo mesmo app Instagram.

Todas essas mudanças possivelmente serão lançadas oficialmente nos próximos meses, é o que assegura essa série de artigos do Postcron.

Enquanto isso, vamos dar uma olhada no que pode ser feito para ter uma boa estratégia de marketing no aplicativo mais popular de fotos do momento. Vamos ver como aproveitar o Instagram para Empresas para melhorar a sua relação com a audiência e conversar corretamente com o seu público-alvo.

Desde que foi adquirido pelo Facebook, o Instagram, a rede social focada em conteúdo visual, tem gradualmente se posicionado como uma plataforma de comunicação e publicidade de muita rentabilidade.

Quem poderia acreditar que um aplicativo que o Facebook comprou se tornaria um lar para mais de 300 milhões de usuários ativos? Desde 2010, quando o Instagram surgiu, marcas conhecidas, influenciadores das redes sociais, celebridades e empresários inteligentes aproveitaram o aplicativo para engajar o público-alvo deles.

Agora vamos ver alguns dados para entender a importância que esta rede pode ter para o seu negócio:

89_instagram_para_empresas1

Por que usar o Instagram para empresas?

O Instagram tem duas vantagens fundamentais que o tornam um espaço ideal para chegar à audiência. Por um lado, a rede social foi adquirida pelo Facebook, plataforma que conta com os mais completos recursos publicitários da atualidade. E seus benefícios são compartilhados com o Instagram.

Por outro lado, os tipos de conteúdo que são publicados no Instagram são os mais compartilhados em Social Media. De acordo com estatísticas, os vídeos e as fotos estão entre as publicações mais compartilhadas em todo o mundo. Isso significa que são muito eficientes para atrair os usuários!

Mesmo que conte com uma versão para computadores – que tem menos funcionalidades -, é no app para celulares que o Instagram vira um sucesso entre os usuários. Sendo assim, a plataforma representa um espaço fértil para se conectar à sua audiência: 80% do tráfego da internet vem de Smartphones.

Em função do sucesso mundial do Instagram, não são somente as empresas que recorrem às ferramentas de difusão oferecidas por esta rede social, as celebridades e influenciadores digitais do momento também fazem uso dos recursos disponíveis.

O Instagram já passou do Twitter e do Skype e continua subindo na lista dominada pelas outras duas Redes sociais de Mark Zuckerberg e pelo seu aplicativo para celulares: Facebook, WhatsApp e Facebook Messenger.

A taxa de engajamento do Instagram (comentários e “likes”) é bastante alta, o que mostra que os usuários estão dispostos a interagir com o conteúdo que você compartilha. Por exemplo, de acordo com as estatísticas, 50% dos comentários são feitos até 6 horas após a publicação ter sido feita.

O Instagram para Empresas para impulsionar o seu negócio

Já que o Instagram é uma Redes Social focada na imagem, você tem um canal para transmitir o espírito do seu negócio de uma forma mais humanizada e próxima ao grande público. Além disso, conta com as vantagens informativas que as fotos e vídeos concentram, sendo essa uma maneira perfeita para exibir os seus produtos, ser criativo e entreter a sua audiência.

Algumas das vantagens do Instagram para Empresas, se olhamos pelo ponto de vista do Marketing digital, são:

  • Dispõe da gigantesca base de dados do Facebook que é usada para fins publicitários e tem à disposição o enorme poder de segmentação, tudo para oferecer anúncios personalizados e eficientes.
  • Permite ter acesso à uma base de seguidores em pleno crescimento.
  • Aqui no Brasil, a base de usuários do Instagram ganha um milhão de usuários por mês.
  • O Brasil é o segundo país em número de usuários, com 35 milhões. Só perde para os Estados Unidos.
  • O Instagram conta com a força das imagens para contar histórias (Visual StoryTelling), o que ajuda a transmitir os valores de uma marca melhor do que com outros tipos de conteúdos.
  • Fornece a eficiência do uso das #hashtags para se posicionar, um recurso que pode lhe exibir diariamente à sua audiência.
  • Dá a oportunidade de atingir diferentes tipos de objetivos nas suas campanhas publicitárias.

Anúncios oferecidos no Instagram para Empresas

Instagram é uma rede social voltada para dispositivos móveis e está se tornando cada vez mais necessário em campanhas Mobile Ads de sucesso. Nesse sentido, oferece excelentes ferramentas para que você possa executar suas estratégias de Branding (construção de marca) e de Performance ou Desempenho.

O Instagram também permite a criação de três tipos de anúncios com objetivos diferentes, atingir estas metas depende essencialmente de ter uma finalidade clara. De fato, para fazer uma campanha patrocinada no Instagram, você precisa escolher um dos seguintes objetivos:

  • Aumentar os cliques do seu site;
  • Promover a instalação do seu app;
  • Conseguir reproduções de vídeos em grandes quantidades;
  • Melhorar a imagem de marca.

1. Photo Ads: Ajuda a contar histórias e a exibir as suas propostas através de belas e atraentes imagens. Causa impacto na audiência de uma forma mais humana, original e criativa. São características interessantes na hora de executar uma ação específica ou quando a busca passa por transmitir os valores da sua marca.

2. Vídeo Ads: Permite a criação de anúncios de vídeo com os mesmos parâmetros de qualidade de imagem dos anúncios com fotografias. A diferença são as vantagens da combinação entre a comunicação visual animada e o áudio. Este tipo de anúncio pode ter até 30 segundos e tem que ser criado em formato horizontal (landscape).

3. Carrousel Ads: Essa modalidade permite melhorar o conteúdo da publicidade feita com Foto Ads pela exibição de várias fotografias no mesmo anúncio, as mesmas podem ser vistas pelo usuário ao deslizar o dedo sobre a tela. Também dá pra colocar um botão com uma chamada para ação para ajudar aumentar o tráfego web as vendas online.

Vantagens publicitárias “herdadas” do Facebook

Já que faz parte do grupo de companhias de propriedade do Facebook, o Instagram for Business compartilha vários recursos com a sua proprietária. Muitas das poderosas ferramentas promocionais estão à disposição no Insta. Entre as possibilidades, encontramos a de comprar e publicar anúncios específicos usando a mesma plataforma de autogestão.

Para usar a plataforma de autogestão, é preciso que as campanhas cumpram objetivos de performance ou Desempenho, tais como dirigir tráfego à uma página web através de clics em um link, promover a instalação de um aplicativo ou promover a visualização de um vídeo.

Por outro lado, os objetivos vinculados à criação de awearness ou consciência de marca  têm a ver com a publicação de fotos ou vídeos destacados no newsfeed dos usuários. Estes anúncios permitem precisam uma ordem de inserção e trabalham através de um sistema comercial atendido por companhias como a Kickads.

Três Casos de Sucesso do Instagram para Empresas

Veja três marcas que alcançaram o sucesso ao atingir suas metas de publicidade usando Instagram para Empresas

1. Cointreau – Essa famosa marca de bebidas francesa conseguiu aumentar 6 vezes o engajamento público através de campanhas de vídeo no Instagram;

2. McDonald’s Polônia – O McDonald’s da Polônia registou um amento significativo de 57 pontos no parâmetro Lembrança do Anúncio, tudo graças à uma campanha fotográfica criativa e atraente;

3. Coca-cola – A Coca-Cola Indonésia conseguiu um aumento de 7 pontos no parâmetro “Associação de Mensagem” com campanhas no Instagram que vinculam a Coca-Cola com conceitos como amizade e felicidade.

Para fechar

Você viu aqui que:

1) É sabido que a equipe do Instagram está atualmente trabalhando no desenvolvimento de vários recursos baseados ou inspirados pelos serviços da plataforma de publicidade Facebook;

2) Desde que foi adquirido pelo Facebook, o Instagram, a rede social focada em conteúdo visual, tem gradualmente se posicionado como uma plataforma de comunicação e publicidade de muita rentabilidade;

3) O Instagram para Empresas pode ajuda-lo  a melhorar a sua relação com a audiência e conversar corretamente com o seu público-alvo;

4) Em função do sucesso mundial do Instagram, não são somente as empresas que recorrem às ferramentas de difusão oferecidas por esta rede social, as celebridades e influenciadores digitais do momento também fazem uso dos recursos disponíveis;

5) Por fim, o Instagram também permite a criação de três tipos de anúncios com objetivos diferentes, atingir estas metas depende essencialmente de ter uma finalidade clara.

E aí, alguma sugestão de utilidade para o Instagram Business? Compartilhe conosco através dos comentários! Até o próximo artigo!

Novas formas de promover e gerenciar seu negócio no Linkedin

Além de ser a rede social profissional mais popular no Brasil e no mundo, o LinkedIn também é uma ótima ferramenta para empresas expandirem sua relevância e estabelecerem sua autoridade no mercado digital.

Já falamos aqui recentemente sobre a funcionalidade da ferramenta para os profissionais, através de regras de etiqueta para redes profissionais como o LinkedIn.

Agora, vamos mostrar o outro lado: como as empresas podem se beneficiar do site para promover, divulgar a marca e fazer negócios. Não dá para negar todo o crescimento que essa rede social teve nos últimos anos: o site passou a ser acessível em mais de 20 idiomas, tem mais de 433 milhões de usuários e está presente em 200 países e territórios.

Muita coisa, né?

É lá que estão concentrados os profissionais mais antenados do mercado, com perfis segmentados por área de atuação, grupos e fóruns que discutem assuntos relevantes para o mercado de trabalho local, regional e global.

O LinkedIn já ultrapassou o número de 23 milhões de usuários só aqui no Brasil, e destacar a sua empresa nessa plataforma é, portanto, uma forma de encarar a interação virtual como um universo de oportunidades.

Durante muito tempo, o Linkedin foi conhecido apenas como uma plataforma para postar currículos e procurar emprego na internet. Muita coisa mudou e hoje ele se tornou uma rede social robusta, que oferece diversas oportunidades para marketing e vendas – quer prova maior que esses números que mostramos?

Diferente do Twitter e do Facebook, que são focados em relacionamento pessoal e, portanto, mais informal, o LinkedIn é uma plataforma líder em relacionamento voltado para negócios.

No entanto, um perfil no LinkedIn deve receber a mesma atenção que você dá à produção de conteúdo e interação de uma página no Facebook, perfil no Twitter e conta no Instagram, Snapchat, Youtube ou Periscope, por exemplo. Por isso, vamos mostrar passo a passo novas formas de promover e gerenciar seu negócio no LinkedIn.

É o marketing de conteúdo, mais uma vez presente para ajuda-lo(a) a promover sua presença na web. Essa presença da empresa no LinkedIn é importante para gerar consciência sobre a marca, e para isso, devemos enxergar a rede como uma chance de realizar um contato profissional mais aproximado com o público e com outras organizações atuantes no mercado.

Ações on-line podem ser complementadas por ações off-line, trazendo benefícios à construção da credibilidade da empresa. Basta que se conheçam as possibilidades existentes para integrar essas ações de marketing e alcançar bons resultados.

Vamos lá?

33_linkedin_markerting2

Um resumo sobre a rede

O LinkedIn se tornou uma estratégia recorrente às empresas no processo de seleção, permitindo aos recrutadores, gestores e empresários a coleta de informações sempre atualizadas dos profissionais. Além disso, permite o alcance a um grande número de candidatos com base nas atribuições das vagas e permite a troca rápida de mensagens. Tudo isso traz ganho de tempo e assertividade nas informações obtidas, já que normalmente o movimento em bancos de currículos gira em torno de 6 a 8 meses. Esse tempo todo acaba gerando uma grande desatualização de documentos, ao passo que, em redes profissionais, as informações se dão em constante atualização.

Ter um perfil adequado no LinkedIn, e a forma como ele é usado, virou inclusive um dos principais critérios de desempate em processos seletivos, tamanha sua importância.

Por ser uma rede social com foco no mundo corporativo, o LinkedIn virou ainda um verdadeiro centro de promoção, divulgação e aperfeiçoamento profissional. O networking nessa rede tornou-se uma prática comum e cotidiana para quem busca evolução profissional e tem familiaridade com os recursos que o site apresenta.

A rede é focada em negócios, é mais popular entre pessoas com maior renda e nível superior de educação.

Por que investir no LinkedIn?

Para elaborar qualquer estratégia de marketing digital, que tenha como objetivo atrair seu público através de interesse, é essencial estar presente e ativo em diversas “casas” diferentes.

Pense o LinkedIn como uma dessas “casas” onde a reputação e credibilidade são recursos que pertencem aos vencedores. Lá, o marketing de conteúdo será a principal ferramenta que qualquer equipe de comunicação utilizará para obter o engajamento e relevância diante do seu público – para notar sua presença e converter conhecimento em vendas, principalmente.

As agências de social media já estão olhando com olhos abertos e atentos para o LinkedIn, que deixou de ser uma rede tão fechada há algum tempo.

E espia só um bom argumento para jogar sua empresa nesta rede: a Econsultancy constatou através de uma pesquisa que o LinkedIn envia aproximadamente 4 vezes mais pessoas para o seu site corporativo do que o Twitter e o Facebook.

Tá certo que o Facebook e o Twitter ainda são reis nessa história de compartilhamento. Mas em se tratando de tráfego direto para o site oficial da marca ou empresa, o LinkedIn é de, de longe, o maior gerador de tráfego de referência.

Segundo o próprio portal, as notícias a respeito dos produtos e serviços divulgadas na rede estão em 3º lugar na lista dos conteúdos mais populares, com um percentual de 43% de interessados nesse tipo de atualização.

Perfil x página

Antes de qualquer coisa, vamos explicar a diferença entre perfil e página para que você já não comece errando.

O perfil é voltado para a interação entre pessoas físicas e deve ser usado somente para isso. Já as páginas no LinkedIn têm a intenção de criar seguidores e fazer com que eles interajam com a empresa, através de postagens publicadas com uma certa regularidade que vamos detalhar mais à frente.

É como a diferença que existe entre perfil e fanpage no Facebook. Assim como acontece lá, no LinkedIn os perfis profissionais poderão ser futuramente vinculados à página, porém, somente a página será a principal representatividade da empresa na rede. É importante perceber a diferença e começar da maneira mais adequada para que seja gerado tráfego desde o princípio.

Para criar uma página é bem fácil: no menu, selecione Interesses -> Empresas e, depois, clique em “Criar” (botão amarelo). Em seguida, o sistema irá pedir os dados para cadastro e não tem mistério nenhum para seguir em frente.

O que esperar de uma página eficiente

As páginas organizacionais no LinkedIn são a principal maneira de entrar em contato com admiradores da empresa, futuros candidatos em processos seletivos, sócios, parceiros e clientes em potencial, interessados nos produtos ou serviços que a marca oferece.

Uma página verdadeiramente eficiente é aquela capaz de se transformar em uma vitrine digital: estando expostas diversas informações relevantes. Alguns exemplos dessas informações: missão, visão, valores, vagas em aberto, e a listagem de alguns produtos e serviços que a empresa oferece.

Um dos pontos mais importantes dessa presença é a possibilidade de criar um relacionamento com os usuários que gerará resultados, ou seja, venda de produtos ou aquisição de serviços. Esse relacionamento é criado através de uma correta interação virtual com seus leitores e clientes e através da produção de conteúdos relevantes.

Todas essas informações, quando bem dosadas e organizadas, acabam por criar uma comunidade ao redor repleta de seguidores engajados e qualificados. Além do mais, as páginas também servem para que todos os seus funcionários ou ex-funcionários tenham possibilidade de associar seu currículo à página oficial da empresa. Isso faz com que outras empresas possam ligar grandes profissionais ao seu quadro atual ou antigo de funcionários, fazendo com que muitas outras pessoas possam também conhecer o trabalho institucional da sua página no LinkedIn.

Estética da página: não devemos esquecer

Seu público precisa reconhecer facilmente a sua marca, isso é fato. Sendo assim, invista no banner principal no topo da página: ele deve ser bem feito e ter uma alta qualidade, assim como todas as peças gráficas da marca.

De preferência, o banner utilizado no LinkedIn deve ser diferente das fotos de capa usados no Twitter e no Facebook, por exemplo. Em se tratando de uma rede profissional, é interessante que ela seja exclusiva e adore uma postura mais sóbria e formal.

A imagem de capa é a primeira coisa que seus visitantes ou seguidores observam quando acessam sua página, então, ela deve ser adequada à sua identidade visual e ao conceito que deseja transmitir na rede. É importante que as imagens sejam feitas no tamanho ideal proposto pela plataforma para não ficarem distorcidas.

Já o perfil deve ser preenchido com todas as informações necessárias, como tipo de empresa, setor, número de funcionários, site, fundação, entre outras. Preencha todos esses dados e tenha certeza que eles estão corretos e atualizados – eles são a porta de entrada para seus consumidores saberem mais informações sobre você.

Não deixe essas informações em branco: quanto mais elas existirem, mais seus clientes irão confiar na sua marca.

A descrição também deve ser desenvolvida de uma forma bem objetiva e certeira, para que sua página possa ser encontrada facilmente nas ferramentas de busca. Use as palavras-chave certas, que mais tenham a ver com o seu negócio. Talvez seja interessante incluir uma versão em inglês também, caso a sua empresa tenha um alcance mais global (ou seja uma intenção futura).

Mas caso seu produto ou serviço não consiga ser explicado somente com um texto objetivo, dá para usar um recurso imagético como um vídeo institucional de curta duração. Essa pode ser uma estratégia perfeita para explicar quem é a sua marca, mesclando texto, locução, legendas e um punhado de boas imagens.

Aproveite também para customizar a URL da página, deixando-a mais personalizada.

33_linkedin_markerting1

Estética de uma página: descrição, fotos, postagens e informações colocadas em seus devidos lugares.

Foco no conteúdo e na atualização

Sempre vimos falando aqui da importância de se dedicar à produzir conteúdos relevantes para seu público nas redes sociais. No Linkedin não é diferente.

Crie e compartilhe conteúdos que sejam interessantes para seu público, mesmo que eles não sejam de sua autoria – mas com o devido crédito, é claro. O conteúdo a ser compartilhado tanto pode ser original, gerado por profissionais ou serviços especializados, quanto pode ser composto de links ou notícias relevantes divulgados em outros meios de comunicação. E você não precisa ficar preso(a) a textos, podendo explorar também vídeos, imagens, PDF’s, links externos, e por aí vai.

Outra questão: se você quer alcançar um número maior de usuários com o seu conteúdo, faz mais sentido publicá-los em horários mais “populosos”, não é mesmo? No Linkedin os horários de pico são entre 8 da manhã e 5 da tarde, de segunda a sexta-feira. Isso significa que a grande visualização da rede se dá no horário comercial das empresas – ou seja, quem está acessando provavelmente está no trabalho.

O ideal mesmo é que você teste aquele horário que dê mais retorno e invista fundo.

Sobre a periodicidade, o Linkedin entende que aproximados 20 posts por mês podem ajudar sua empresa a alcançar 60% da sua audiência. Esse é o número ideal para não sobrecarregar a rede de conteúdos. No entanto, algumas páginas têm feito até o triplo disso, e também tem conseguido bons resultados. Esse tato, mais uma vez, vai de caso para caso, e a partir das respostas obtidas através da audiência. O importante é manter uma frequência e demonstrar que a página está ativa: novos produtos e novas vagas de emprego devem sempre representar o que há de mais atual na realidade corporativa.

Outro quesito a se pensar: no começo do trabalho no Linkedin, você pode compartilhar seu conteúdo com todos os seguidores, para manter crescente a sua base de público. Depois, você pode segmenta-los por grupos, e estabelecer uma comunicação diferente para cada um deles, direcionamento bem o que será compartilhado.

Para realizar todas essas tarefas com qualidade, talvez seja interessante pensar em uma pessoa da sua equipe para ficar responsável pelas atualizações e pela coordenação dos conteúdos postados, além de analisar se esses conteúdos possuem uma performance dentro das metas da empresa para esse canal. A depender do que você vende ou oferece, pode ser interessante dividir cada um dos segmentos entre profissionais diferentes, para deixar o processo de gerenciamento fica mais dinâmico e ágil.

Engajamento de funcionários no LinkedIn

Os funcionários são bem mais prováveis de curtir, clicar, compartilhar e comentar em uma atualização se comparado com um usuário típico do LinkedIn.

Por isso, que tal incentivar os colaboradores da empresa a se registrarem na plataforma e construírem seus perfis? Quanto mais pessoas se ligarem à página de sua empresa, mais confiável ela será. Não é preciso nem dizer que você não deve obrigar e nem coagir nenhum funcionário a tal comportamento – faça apenas um convite, mostre os benefícios e estimule a participação deles na rede.

Outra possibilidade que o LinkedIn oferece é a de fazer parte de um grupo de discussão. Para uma empresa, a estratégia é engajar os funcionários a participarem de grupos de discussão sobre temas ligados ao segmento de atuação da empresa (ou em grupos de interesse), debater novas ideias e práticas e mostrar expertise para lidar com o assunto do qual sua marca está envolvida.

Nos grupos do Linkedin é possível encontrar vários usuários que possuem interesses em comum que podem ser convertidos facilmente em seguidores da página. Você pode iniciar uma discussão sobre um assunto e então apresentar um conteúdo da empresa como adicional informativo.

Se os profissionais da sua empresa são ativos e contribuem positivamente nesses espaços, a visibilidade é aumentada por consequência, assim como a imagem associada a sua marca pode melhorar bastante.

Estimule essa participação dos funcionários nos grupos e peça para que eles escrevam recomendações positivas sobre a empresa. A página só tem a ganhar com isso.

Ferramentas de engajamento

Além de gerar tráfego qualificado para seu endereço, você pode (e deve!) acompanhar a aceitação do conteúdo por meio de métricas como impressões, curtidas, compartilhamentos e comentários. Essas mesmas métricas vão ajudar você a entender o que funciona melhor com seus seguidores e onde é possível melhorar.

Os administradores da página têm um ótimo recurso para medir o engajamento de seus seguidores. O recurso está disponível logo abaixo do avatar e nome da sua empresa, ao lado do link “Página Inicial” > “Análise”.

Na página que abre, você consegue visualizar informações gerais sobre as visitas, informações demográficas, nível de experiência dos usuários, quantas visitas são dos seus funcionários, entre outros dados interessantes.

A taxa de engajamento mensura o número total de interações, cliques e seguidores adquiridos em cada atualização que você publicou na sua página. Ou seja, a taxa de engajamento irá te dizer quantas e quais pessoas visualizaram a sua atualização e realmente se engajaram com o post (que é bem diferente de apenas passar o olho sem prestar muita atenção).

A análise do engajamento pode te mostrar quais são os pontos de melhoria e crescimento, além de ser um fator determinante para mudança daquilo que não está dando certo. A análise dessas informações podem ser bastante úteis para que seu próximo post seja mais otimizado e eficaz.

Aumente o alcance

O Linkedin oferece ainda alguns plug-ins sociais em HTML que podem ser adicionados ao seu site, postagem ou layout do blog e/ou até no e-mail marketing. O botão indica que você é um membro ativo dentro da rede e é um canal direto para conseguir novos seguidores.

Dá ainda para convidar os contatos que você possui em outras redes, como Twitter e Facebook. Aproveite essa ferramenta para chamar as pessoas até sua página.

Empresas-modelo no LinkedIn

Todo fim de ano o LinkedIn divulga uma lista das 20 melhores empresas para se trabalhar sob o ponto de vista dos brasileiros, usando como critério “alcance” e “engajamento”. Para chegar ao resultado, a rede analisa mais de 30 bilhões de interações dos usuários com as empresas e seus funcionários na rede social.

Todas as selecionadas merecem destaque por conseguiram utilizar seus perfis empresariais de maneira única para estabelecer contato, criar autoridade e fechar negócios.

Das 20 empresas mais bem classificadas, 9 nunca haviam aparecido em levantamentos anteriores. São elas: Google, Apple, Procter & Gamble, Bunge, Lojas Renner, Danone, Leroy Merlin, Pfizer e Facebook.

A Unilever Brasil ficou em primeiro lugar, e tem hoje mais de 2 milhões de seguidores.

Percebeu como são empresas de diferentes segmentos? Fato é que todas elas conhecem bem seu público-alvo, compartilham conteúdos relevantes e criaram um canal aberto de contato e permanente. Portanto, são modelos de inspiração para você estar sempre de olho.

Publicidade paga: LinkedIn Ads

Para finalizar, uma opção para as empresas que querem cortar alguns caminhos e atingir mais facilmente a visibilidade de milhares de usuários no Linkedin.

Os anúncios pagos são formas bastante interessantes de divulgação de produtos e serviços no LinkedIn. Embora não possuam ainda os recursos de segmentação que dispomos nos Facebook Ads, por exemplo, é possível ter um leque de opções de seleção do público que se pretende impactar.

Essa é uma ótima opção para alguns segmentos empresariais mais formais e menos populares, que não encontram um ambiente propício para veiculação de suas mensagens publicitárias em outras mídias sociais mais informais e populares.

Para mais detalhes sobre funcionalidades e preços, consulte esta página no site do LinkedIn.

33_linkedin_marketing1

Para fechar

Como qualquer outro canal de comunicação, o LinkedIn funciona bem se você o levar a sério e fizer esforço para entender o que ele pode fazer por você. Se o objetivo é ver resultados reais, você deve incorporar o LinkedIn em sua estratégia mais ampla de marketing de mídia social com toda certeza.

Por isso, mantenha-se sempre atualizado(a) sobre as notícias e atualizações do LinkedIn, conheça seus recursos e ferramentas e navegue através de páginas empresariais e perfis pessoais para ver como os outros utilizam essa ferramenta.

Mantenha a equipe sempre engajada, seja no compartilhamento de conteúdos postados na página, ou com conteúdos postados em grupos. Como o sucesso na rede gira em torno de conteúdo de qualidade e recomendações, a cada profissional de sua empresa que compartilha uma publicação, o seu poder de alcance será certamente maior.

E ai, já tem uma página da sua empresa no LinkedIn e descobriu como otimizá-la com estas dicas? Percebeu como o LinkedIn tem se tornado importante para a gestão virtual de empresas como uma janela de oportunidades? Aproveite a área de comentários abaixo e compartilhe suas experiências com esta rede.

Também queremos conhecer as redes criadas por vocês. Comentem aí!

A importância do portfólio para empreendedores de todas as áreas

O portfólio online é um recurso que deve ser utilizado por profissionais que realmente têm um trabalho a ser mostrado – fotos, vídeos, imagens e flashes que retratem a sua atividade (ou pequenos fragmentos dela). E é aí que pequenos, médios e grandes empreendedores levam vantagem: a ferramenta pode ser um excelente aliado na divulgação, networking e conquista de novas parceiras e projetos. Isso, somado à uma série de orientações, pode determinar o sucesso do seu negócio na internet.

O portfólio online é uma das melhores maneiras de mostrar o seu potencial enquanto empreendedor, e dar uma palinha ao público sobre o que você faz de melhor. A grande sacada é ser visto(a), mesmo fazendo um trabalho simples e com pouca repercussão. Com isso, ganhe tempo (tudo em um lugar só) e dinheiro (já que oportunidades desperdiçadas custam caro).

Aproveite as dicas que vamos mostrar aqui para criar o seu primeiro portfólio online, ou aprenda a melhorar a sua experiência com esse tipo de plataforma digital.

Afinal de contas, suas fotografias, vídeos, ilustrações e flashes merecem um lugar em que você ganhe maior visibilidade e assim consiga atrair novos clientes e projetos.

Vamos lá?

55_portfolio_online1

Trabalho de networking através de um portfólio para empreendedores

Um bom empreendedor precisa manter o hábito de trocar experiências e falar com outras pessoas da sua área, para seu próprio desenvolvimento. Quem já está no ramo sabe disso. Por isso, uma sugestão é que você divida seus perfis das redes sociais em suas páginas, para que os visitantes possam adicioná-los e interagir com eles, fazer perguntas, trocar opiniões, dar sugestões.

Não perca a oportunidade de poder conhecer profissionais na área em que trabalha. Isso é fundamental para criar e manter uma extensa rede de networking, que lhe dará muitos benefícios. A palavra-chave é “rede de contato”, um termo muito importante para quem leva a carreira a sério. Uma plataforma que une profissionais como você aumenta seu networking, além de abrir portas para novas experiências. Ferramentas como o Behance e Krop oferecem boas estruturas para facilitar a criação e o desenvolvimento dessa rede de contato.

Quando se cria um portfólio online, com palavras relevantes sobre suas experiências e habilidades, o Google dá uma força para te colocar nos melhores resultados, e facilitar a busca de quem está procurando profissionais como você de forma mais rápida e com total credibilidade.

No caso de designers, a ideia é ainda mais eficiente, já que você pode dizer adeus aquelas pastas gigantes e que nenhuma empresa vai olhar.

Outro ponto relevante de se criar um portfólio para empreendedores é que o tempo todo você cria ou inventa algo, certo? O recurso online permite que fique sempre atualizado com seus trabalhos mais recentes e os possíveis interessados também.

Dicas importantes sobre a ferramenta

O site FastCoDesign elaborou uma lista com dicas para quem deseja criar um bom portfólio online. As dicas, embora direcionadas para os profissionais de Design, servem também para outras áreas.

1. Qualidade e não quantidade – Ao invés de colocar todos os projetos que você já realizou no seu portfólio, procure selecionar apenas alguns dos seus trabalhos e se aprofundar sobre eles. Com isso você tem um espaço maior para mostrar os seus melhores projetos e maior controle sobre a qualidade deles. Se você simplesmente publicar todos os seus trabalhos, desde o mais interessante até aquele que ficou mais ou menos, corre o risco de ser julgado pelo mais fraco. Um trabalho mal feito, talvez porque “o cliente quis assim” só irá prejudicar a imagem do profissional. Caso seu problema seja a falta de trabalhos, experimente fazer projetos experimentais, como redesign de sites famosos. Ou ainda, você poderá oferecer gratuitamente seus serviços para ONG’s e instituições de caridade, como forma de ter um conteúdo para mostrar (além de ser bem avaliado por isso).

2. Visual bem aproveitado – Designers precisam tirar proveito do potencial visual de um portfólio online. Muitas vezes vemos versões de recursos visuais, imagens fora de contexto, ou elementos visuais que não melhoram a narrativa da obra. Se você é um designer de interface de usuário e dá valor aos detalhes, mostre os pixels com toda a sua glória em grande escala ou até mesmo ampliada. Se você é um pesquisador de usuário, mostre belas fotos de suas sessões de pesquisa de usuário, suas descobertas e como você as apresenta à sua equipe. Vale a pena gastar um tempo para selecionar e apresentar as imagens certas e contar uma história convincente

3. Interações bem visíveis – Os produtos de hoje têm muito mais interatividade. Os melhores portfólios de projetos de produtos mostram essa possibilidade. Principalmente para as startups este é um grande sinal de que você pode pensar em diferentes plataformas de produtos, fugindo do padrão estático comum. Crédito extra se você tiver um protótipo do aplicativo ou link para uma demonstração.

4. Abertura e familiaridade para executar projetos paralelos – Uma maneira maravilhosa de mostrar sua personalidade e o que você acha que tem de diferencial é dedicar uma parte de seu portfólio para projetos paralelos. Para muitas startups, projetos paralelos podem ser um bom sinal de que você é capaz de trabalhar com um grande conjunto de problemas quando necessário.

Um portfólio para empreendedores único e relevante

Um portfólio pode ter diversos formatos, feitios, cada um com um toque especial de quem o realiza. No entanto, ele precisa de ter sempre alguns aspectos para se diferenciar dos outros.

Atualmente, o mercado procura profissionais além da capacidade de resolver problemas. Por isso, saber apresentar um projeto desenvolvido do início ao fim de forma profissional é essencial na hora de se pensar um portfólio.

Pense na possibilidade de mostrar o processo criativo completo de um projeto. Desde o planejamento, passando pela execução, até chegar ao produto final. Afinal de contas, nada surge do acaso: ao longo de um processo criativo, ideias e inspirações vão sendo somadas até chegar àquilo que queremos (ou que o nosso cliente exige).

Desta forma irá mostrar que é capaz de solucionar problemas e desenvolver um projeto do princípio ao fim.

Provavelmente o principal ponto de avaliação que gerentes de projeto tocam é que eles querem que os designers tenham um grande processo criativo. Isso significa enquadrar bem o problema, colaborar de forma eficaz, explorar muitas opções e executar com alto nível. Se você não está mostrando o seu processo em um projeto, você está se privando da oportunidade de mostrar um dos ingredientes principais que as startups desejam.

Não tenha medo de escrever sobre o seu trabalho, falando sobre os objetivos, contexto, restrições e seu processo criativo. Uma dica é incluir as seguintes informações para cada projeto:

  • Contexto defina qual era o objetivo, quais foram as suas limitações e qual foi o cronograma pra fazê-lo;
  • Trabalho: detalhe todo o processo, desde pesquisas, esboços, simulações;
  • Resultados por que você está me mostrando esse projeto? Você tem resultados que mostram que ele atingiu seu objetivo pretendido?
  • Aprendizados: o que você teria feito diferente (com base no processo e no resultado o que você aprendeu e que faria diferente? Esta é uma ótima maneira de mostrar o amadurecimento profissional e autocrítica.

Mais benefícios de criar um portfólio online

  • Mais cedo ou mais tarde seu trabalho será encontrado;
  • Ele possibilitará que seu trabalho seja avaliado pelos clientes;
  • Surgirão as primeiras propostas devido ao meio natural de promoção;
  • Seu trabalho poderá ser notado por outros profissionais da área;
  • Você pode ser convidado para fazer parcerias;
  • Surgirão oportunidades de melhorias decorrentes do feedback dos clientes e dos parceiros.
  • Uma hora ou outra você será elogiado pelo seu trabalho (e isso não tem preço!).

Fontes de inspiração: portfólios bem criativos!

Há algumas profissões que dominam a área de portfolios online (como fotógrafos, designers, web designers e publicitários em geral).

Por isso, veja alguns exemplos de portfólios bem criativos que podem servir de inspiração para o seu trabalho.

55_portfolio_online2

Resumo e até logo!

1) Suas fotografias, vídeos, ilustrações e flashes merecem um lugar em que você ganhe maior visibilidade e assim consiga atrair novos clientes: o portfólio online;

2) Com as redes sociais, a oferta de plataformas gratuitas e que oferecem suporte para bons portfólios aumentou e já não é mais preciso pagar caro para criar algo que seja atraente;

3) Existem muitas opções para você pesquisar, e cada uma delas oferece variadas opções de ferramentas: basta você encontrar uma que se adapte;

4) Um portfólio bem elaborado e concebido sob uma perspectiva diferenciada (e até mesmo inusitada), pode se transformar em um passaporte para boas e novas oportunidades profissionais. Por isso, invista na criatividade!

5) A parte mais importante do seu portfólio é a área onde seus trabalhos estão expostos. Por isso, selecione bem quais os projetos irá mostrar. Dê preferência, claro, para os melhores e para aqueles que exigiram muito planejamento, pesquisa, esboços e correções.

E aí, captou a mensagem? Tem alguma outra sugestão de utilização ou outra característica dos portfólios online que deseja acrescentar à discussão? Utilize o espaço dos comentários e contribua para o desenvolvimento de artigos ainda mais úteis para empreendedores como você!

Crie seu portfólio com qualidade, mas estipule um prazo para que esse algo surja de verdade. Perfeição não pode ser um objetivo.

Ah, e se você quiser dar uma olhada nos melhores sites e ferramentas para criar um portfólio online grátis, veja este artigo que preparamos! Até o próximo artigo!

Os melhores sites e ferramentas para criar um portfólio online grátis

Que o portfólio é uma excelente chance para os empreendedores mostrarem a cara, a qualidade do trabalho e o potencial criativo, isso você já sabe. No entanto, isso precisa isso precisa ser feito com transparência e responsabilidade: além de seguir um bom manual de boas maneiras nos perfis sociais (e evitar gafes com chefes, clientes e parceiros), é importante ter um bom portfólio online para aproveitar melhor as oportunidades que podem surgir.

Claro que esse é um recurso que deve ser utilizado apenas para profissionais que realmente têm um trabalho a ser mostrado – fotos, vídeos, imagens e flashes que retratem a sua atividade (ou pequenos fragmentos dela).

Vamos mostrar neste artigo que um bom portfólio é uma ótima mão no trabalho de divulgação, mas também para fazer networking e até mesmo conseguir boas vagas de emprego e/ou freelancer. Isso, claro, sem jamais mentir sobre algum dado ou informação da sua vida ou empresa, e sempre acrescentando valor às pessoas que conhecer.

O portfólio online é uma das melhores maneiras de mostrar o seu potencial enquanto empreendedor, e dar uma palinha ao público sobre o que você faz de melhor. Por isso aproveite as dicas que vamos mostrar aqui para criar ou incrementar o seu portfólio online.

Separamos 10 ferramentas muito úteis na hora de criar um portfólio bem apresentável. Veja só:

56_sites_portfolio1

10 sites para criar um portfólio online

1 – Adobe Portfolio – http://myportfolio.com/ (em inglês)

O novo sistema de criação de portfólios da Adobe promete muito: é gratuito para quem tem uma conta na Adobe (cadastro grátis) e é capaz de sincronizar seus trabalhos e contatos com outras ferramentas (como o Behance, que vamos falar mais à frente). O próprio ID “my portfolio” já demonstra a coragem do projeto de se tornar uma referência.

Eles contam com ferramentas próprias como personalização de domínio, layouts, biblioteca de fontes, entre outros recursos. Os planos custam a partir de 10 dólares.

2- Wix – http://pt.wix.com (em português)

Essa opção é bastante popular no Brasil graças ao grande investimento em divulgação logo nos primeiros anos de criação. Ele já começa já disponibilizando um vídeo com passo a passo de como criar a sua página juntamente com o “Editor Grátis Wix”, em que você consegue montar portfólios com praticidade, assim como construir galerias e adicionar quantas páginas quiser.

Caso esteja disposto a investir além do seu tempo, existe ainda a versão paga do Wix denominada “Premium” para aprimorar os serviços oferecidos. O chamado “pacote para empreendedores e freelancers” custa R$ 28,90 por mês e tem 10 GB de armazenamento.

3 – Carbonmade – https://carbonmade.com/ (em inglês)

O Carbonmade é um dos mais tradicionais e mais conhecidos sites criadores de portfólio. É muito intuitivo, leve, rápido, bem construído e otimizado para buscas, questão extremamente importante para o profissional aparecer melhor posicionado nos resultados do Google.

Na versão gratuita, há uma certa limitação em layouts, não oferecendo muitas opções de templates. No entanto, as opções disponíveis são bem legais.

Ele também conta com uma versão paga que permite inserir mais imagens e categorias, e custa a partir de 6 dólares ao mês.

4) – Kawek – www.kawek.net (em português)

Este serviço é gratuito e brasileiro. Com boa variedade de temas, e totalmente customizáveis, há 30 álbuns disponíveis para serem criados, cada um com até 20 imagens, flashes ou vídeos. Dá para escolher as cores, configurar o layout, editar o plano de fundo e personalizar tudo à sua maneira e gosto, deixando o portfólio com a sua cara.

Ainda é possível obter estatísticas com a sua conta Google Analytics.

A “conta pro” dá mais opções de personalização e outras vantagens, como espaço ilimitado. A assinatura mensal sai por 15 reais.

5 – PortfolioBox – http://www.portfoliobox.net/pt/ (em português)

O PortfolioBox é bem completo mesmo em sua versão gratuita. Permite até 50 imagens e a escolha entre diversos layouts diferentes para seu portfólio: tudo sem anúncios desagradáveis.

Na versão paga, a 9 dólares/mês, ele oferece muito mais que apenas uma vitrine. Inclusive permite a criação de um e-commerce junto com seu portfólio, entre outras funcionalidades bem interessantes.

6 – Cargo Collective – http://cargocollective.com/ (em inglês)

Já o Cargo Collective é um dos sistema de construção de portfólios mais completos do mercado.

Você pode escolher um entre muitos templates já na versão gratuita e ele é levemente customizado também (para quem entende um pouco de HTML e CSS). Mas se você não faz ideia do que seja isso, dá para usufruir bem das funções básicas – que não precisam de um grande conhecimento sobre programação web.

7 – Krop – http://www.krop.com/ (em inglês)

O Krop é relativamente limitado na sua versão gratuita. Nele você não pode personalizar o layout, mas consequentemente, não exige em nada conhecimento de HTML ou CSS.

O que diferencia esse de outros sistemas, é que ele tem um sistema próprio de vagas de emprego na área. Como o site não é nacional, as vagas também não são (mas isso pode ser encarado como uma oportunidade também).

8 – Behance – https://www.behance.net/ (em português)

O Behance tem um grande potencial como site de portfólio, mas também é conhecido no mercado como uma espécie de rede social de profissionais criativos.

É, sem dúvida, uma grande fonte de inspiração e oferta de trabalho para muitos empreendedores. Profissionais das diversas áreas da criação postam seus melhores trabalhos por lá e esperam por likes e comentários.

Assim como outros sites que falamos agora, ambos tem mural de vagas para vocês buscarem uma nova oportunidade.

Não há limites de fotos, uploads e customização: basta ter um e-mail e se cadastrar para utilizar a ferramenta. Nada mal, né?

9 – PhotoShelter – http://www.photoshelter.com/ (em inglês)

Esta é uma opção utilizadal por fotógrafos profissionais famosos, incluindo Zack Arias e Joe McNally.

Você pode escolher exatamente como você quer seu portfólio seja exibido: uma única imagem, foto parede ou através de uma apresentação de slides. Você também pode usar livremente o seu próprio nome de domínio, logotipo e marca d’água.

É permitido o upload de imagens ilimitadas e quase todos os tipos de arquivos populares, incluindo RAW, PSD, TIF, PDF e JPG.

O plano básico de PhotoShelter pode ser adquirido por 10 dólares por mês, e fornece nove modelos personalizáveis, 4GB de arquivamento de imagem e armazenamento em nuvem. Um plano Pro também está disponível por 50 dólares por mês e permite o arquivamento ilimitado em nuvem para seus projetos.

10 – DeviantArt – http://www.deviantart.com/ (em inglês)

Por fim, este site é bem conhecido em função da quantidade de usuários, em especial artistas. São 7 milhões de usuários e mais de 62 milhões de contribuições dos frequentadores!

Ele é o maior site artístico e a melhor forma de procurar informações, obras e muita inspiração para sua arte. É uma ótima pedida para profissionais em design e desenho.

Tenha um portfólio online único e relevante

Visto todas essas opções, vamos falar sobre um aspecto bem importante para levar em consideração na hora de criar e manter um portfólio online.

Um portfólio pode ter diversos formatos, feitios, cada um com um toque especial de quem o realiza. No entanto, ele precisa de ter sempre alguns aspectos para se distinguir dos outros.

Atualmente, o mercado procura profissionais além da capacidade de resolver problemas. Por isso, saber apresentar um projeto desenvolvido do início ao fim de forma profissional é essencial na hora de se pensar um portfólio.

Pense na possibilidade de mostrar o processo criativo completo de um projeto. Desde o planejamento, passando pela execução, até chegar ao produto final. Afinal de contas, nada surge do acaso: ao longo de um processo criativo, ideias e inspirações vão sendo somadas até chegar àquilo que queremos (ou que o nosso cliente exige).

Desta forma irá mostrar que é capaz de solucionar problemas e desenvolver um projeto do princípio ao fim.

Além disso, construir bons jobs e apresentar uma boa dose de criatividade continuam sendo critério de avaliação no mercado. Um bom portfolio online, bem elaborado e concebido sob uma perspectiva diferenciada (e até mesmo inusitada), pode trazer boas surpresas a você.

Exemplos de portfólios online altamente criativos para se inspirar

Há algumas profissões que dominam a área de portfolios online (como fotógrafos, designers, webdesigners e publicitários em geral).

Por isso, veja alguns exemplos de portfólios bem criativos que podem servir de inspiração para o seu trabalho.

56_sites_portfolio2

Resumo e até logo!

1) Suas fotografias, vídeos, ilustrações e flashes merecem um lugar em que você ganhe maior visibilidade e assim consiga atrair novos clientes: o portfólio online;

2) Além de divulgar seu trabalho nas redes sociais, invista seu tempo em criar uma plataforma online que tenha as ferramentas certas para você;

3) Existem muitas opções para você pesquisar, e cada uma delas oferece variadas opções de ferramentas: basta você encontrar uma que se adapte. Aqui separamos 10 opções;

4) Um portfólio bem elaborado e concebido sob uma perspectiva diferenciada (e até mesmo inusitada), pode se transformar em um passaporte para boas e novas oportunidades profissionais. Por isso, invista na criatividade!

Sabemos que existem vários outros sites do gênero, com funções bem atrativas. Se você conhece e recomenda algum outro, não deixe de comentar. Sua participação pode ajudar outros empreendedores como você a obter uma grande visibilidade na internet. Até o próximo artigo!

As estratégias de marketing mais avançadas no Periscope

Cada nova rede social que surge na internet é uma nova oportunidade para empresas de diferentes setores. No caso do Periscope, é um canal de contato direto com seus público.

Esse aplicativo surgiu no mercado para agregar vídeos ao Twitter e têm a mesma missão de divulgar conteúdos em tempo real na web. Na prática, ele permite realizar transmissões de vídeos ao vivo, o que antes era possível apenas em um computador por meio da Twitcam. A ferramenta avisa aos seguidores do usuário sobre o início de uma transmissão, além de mostrar as transmissões mais populares de pessoas que não são seguidas.

A ideia pensada para o Periscope é que “as pessoas podem ver a vida por meio de outros olhos”.

São muitas as possibilidades de utilizar um app de transmissão de vídeos ao vivo. Mostraremos neste artigo, portanto, quais são as estratégias de marketing mais avançadas no Periscope.

Por se tratar de uma rede social relativamente nova, existe a chance da sua empresa ou negócio ser um dos pioneiros do seu segmento a entrar nesse caminho – e sair na frente dos seus concorrentes!

23_periscope_marketing5

Live Streaming: compreendendo como funcionam as transmissões ao vivo

Antes de iniciar o planejamento de marketing no aplicativo, um bom começo é acompanhar algumas transmissões de outras pessoas ou empresas. Assista, faça anotações, veja o que é tendência, como é feito, o que é dito, de que forma é gravado… não só contas aqui do Brasil.

Colocando a hashtag #Periscope no Twitter, e visualizando as últimas publicações relacionadas, você consegue encontrar tweets com links diretos para transmissões em todo o mundo.

Isso é importante para definir uma linha a ser seguida, uma inspiração para criar seu estilo próprio. Tudo isso irá ajudá-lo(a) a definir como você quer começar a transmitir conteúdos próprios.

Como funciona a interação

Para adentrar no mundo no Periscope marketing, é preciso antes de tudo definir um ou mais objetivos para o uso da ferramenta. Vamos mostrar mais à frente algumas possibilidades mais exploradas, para você identificar onde pode se encaixar.

Fazer streaming parece uma tarefa fácil – só ligar e começar a filmar. Mas saiba que o planejamento é tão importante quanto o conteúdo final.

Nem precisa dizer que é necessário um dispositivo mobile a mão com tecnologia iOS ou Android e internet, né?

Pois bem.

A interação no aplicativo começa pela definição de transmissões privadas (apenas para pessoas convidadas – ideal para selecionar melhor um nicho específico de espectadores e focar em uma campanha segmentada, por exemplo) ou públicas (em que o mundo todo pode ver e participar – todo MUNDO mesmo!).

Quem estiver assistindo uma transmissão pode enviar mensagens em tempo real ou dar likes, como no Instagram e Facebook.

Essas avaliações servem como um rankeamento para ganhar mais destaque nas transmissões, sobretudo se ela estiver pública – outras pessoas podem encontrá-lo(a) mesmo sem seguir sua conta.

Os vídeos transmitidos ficam disponíveis posteriormente por 24 horas, se assemelhando um pouco com a ideia de efemeridade do Snapchat.

É importante ainda desassociarmos a ideia de Periscope e Twitter como uma coisa só. Não são. No Periscope é possível criar um perfil social independente da conta no Twitter em que o app pode estar atrelado, inclusive com novos seguidores e um novo nome de usuário.

Desde o ano passado é possível fazer login com um número de telefone, ou seja, não é mais necessário ter uma conta do Twitter para utilizar o serviço.

Entendida essa parte?

Então vamos em frente.

Traçando objetivos

Criar uma conta no Periscope exige, além de programação, uma linha a ser seguida. Uma transmissão precisa ter a ideia de “continuidade”, ou seja, que ela não será a única e que há um propósito de continuar oferecendo conteúdos similares e também inovadores.

Por isso existem os mais variados objetivos para criar uma transmissão online. Veja:

1) Lançamento de produtos ou serviços

A primeira ideia que se imagina de explorar o Periscope Marketing é como estratégia direta de vendas. De fato, o lançamento de novos produtos e serviços no mercado é uma ótima forma de começar com o pé direito – principalmente se a oferta for algo inovador no segmento ou na área em que sua empresa atua.

Isso pode ser feito também quando um produto muito popular recebe uma atualização ou remodelagem. Se muita gente já o adquiriu, provavelmente vão se interessar em saber o que há de novo nele.

O Periscope pode servir para criar uma expectativa e apresentar algo em primeira mão – pode até ser transmitido no momento de testes, antes do lançamento oficial.

Pense sempre que o produto ou serviço lançado precisa ter um grande potencial de gerar expectativa em seu público. Essa é uma tendência para avaliar o interesse dos seus clientes naquela estratégia de venda, e melhorar o ruído em torno dos lançamentos de sua empresa.

2) Perguntas e respostas

Esse é um objetivo para, principalmente, conhecer os problemas que seus clientes têm com produtos ou serviços. A possibilidade de sanar dúvidas em tempo real é muito atrativo. Ao eliminar um questionamento, você pode determinar a intenção de compra por parte de algum consumidor indeciso.

Além disso, você humaniza a marca: leva ela para mais perto do público. É uma possibilidade real de receber feedbacks e insights de clientes fiéis e também dos futuros. Com essas informações em mãos, a sua marca pode otimizar processos internos e a forma como suas ofertas são apresentadas.

3) Demonstrações e manual de instruções

Uma solução para complementar a ideia de tirar dúvidas é reunir os principais questionamentos e organizar uma demonstração ou passo a passo ao vivo.

Sabe o velho manual de montagem ou manual de instruções? Isso pode ser aplicado na prática através de uma transmissão online.

É uma estratégia ideal para produtos e serviços com um maior “planejamento de compra” e também para o público que precisa de uma prova mais convincente para adquirir algo.

Por não tem cortes e nem edições, a transmissão ajuda a aumentar a credibilidade da marca e a confiança no produto ou serviço. Se algo der errado, todo mundo vai ver, não é mesmo?

Esse é o exercício das “portas-abertas”, algo que pode agregar transparência a seu negócio.

4) Transmissão de eventos

Quantas vezes você já organizou ou encomendou um evento que muita gente não pode participar?

Ou pela distância física, ou trânsito, ou mesmo falta de tempo de se deslocar.

Uma estratégia relativamente nova é associar o convite para presença física com um convite para quem quiser ou preferir acompanhar tudo via internet.

Com isso você pode multiplicar o público do seu evento.

O convite pode ser enviado por e-mail ou através das redes sociais, informando que o perfil transmitirá o evento ao vivo, e que os participantes terão a mesma oportunidade de fazer perguntas aos convidados – além de concorrerem a prêmios, por exemplo.

Isso pode aumentar também a chance de interação e sucesso de eventos que, muitas das vezes, passam a ideia de chatos e monótonos.

Para torna-lo mais atrativo, explore ambientes, crie experiências e sensações interessantes, e com isso, mantenha a atenção e a audiência.

5) Cobertura de eventos do setor

Se você está habituado(a) a participar de eventos e feiras do seu segmento, pode se tornar um “correspondente especial” para seus seguidores.

A ideia é mostrar e relatar cada item da programação, mostrar o que é novidade, e se trabalhar como um formador(a) de opinião. Pode ser qualquer funcionário(a) habilitado(a), com facilidade de se expressar bem.

Mas tenha o cuidado de avaliar se esse evento é interessante para o seu público. O que eles podem ganhar assistindo àquela transmissão? O conteúdo gerado precisa ser relevante, assim como os seus eventos próprios também precisam interessar à quem você quer que assista.

6) Entrevistas com clientes e convidados

A transmissão ao vivo pode ser utilizada ainda para entrevistar profissionais e personalidades que tenham a ver com seu negócio. Pessoas experimentando um serviço ao vivo, e dizendo em seguida o que acharam, o que pode ser melhorado…

Abrindo a interação ainda para os seguidores, uma verdadeira “mesa redonda” pode ser montada com perguntas ao vivo. Quem estiver assistindo de fato irá comprovar as vantagens do seu produto ou serviço, com esse acréscimo de credibilidade.

7) Treinamentos internos da empresa

Muitas empresas reúnem funcionários de várias unidades físicas para treinamentos internos, não é mesmo? Isso inclui gastos com deslocamento, hospedagem, reserva de tempo, e as vezes compromete até a paralisação de atividades nos setores que ficam sem funcionários por um determinado tempo.

Com o Periscope é possível reunir os colaboradores em uma transmissão, fazendo com que o instrutor possa tirar todas as dúvidas na hora, de todos os participantes. É uma grande economia e tendência do futuro nas organizações.

8) Linha do tempo diferente

O Periscope pode ser usado para mostrar a história da empresa (e reforçar a marca e imagem) a partir de uma ótica diferente. Claro que isso deve ser feito de uma forma criativa e atraente, fugindo daquela tradicional “linha do tempo”.

Os pontos mais marcantes de transição tecnológica da empresa pode ser um ponto de partida. Se a sua empresa tem mais de 10 anos no mercado, com certeza passou por algumas transformações e adaptações frente às novas tecnologias. A nova geração de internautas costuma ter curiosidade de saber como as coisas funcionavam antes da tecnologia.

9) Ofertas e descontos exclusivos

Você pode usar o Periscope ainda para divulgar um código promocional exclusivo para quem estiver assistindo. Essa é uma estratégia que falamos no artigo sobre o Snapchat, que costuma funcionar muito aqui também. Afinal de contas, quem não gosta de obter vantagens?

É possível divulgar ainda um link para que o seguidor possa entrar em uma outra página onde o desconto já estiver incluso. Ou uma página restrita, exclusiva para um público seleto.

Isso pode ser feito inclusive dentro de todas as ações que estamos enumerando aqui, e é uma ótima forma de chamar atenção.

Quem estiver de bobeira no Twitter e esbarrar com o “anúncio” de um desconto com certeza terá, no mínimo, curiosidade de saber do que se trata. E é nisso que a sua marca pode ganhar visibilidade e popularidade para quem ainda não a conhece.

23_periscope_marketing1

Broadcasting: como funciona a transmissão

Entendidas todas essas possibilidades, vamos falar um pouco sobre como funciona uma transmissão.

Para começar a transmitir vídeos é só clicar no botão de “broadcast” na tela inicial – um ícone laranja localizado na parte inferior direita da página. Aí você pode optar por uma transmissão com restrição ou não – através dos botões Public (público) e Private (privado).

Na sequência, aparecerá uma caixa de texto para dar um título. Esse é um passo importante, e funciona com a mesma intenção e atenção que um post ou texto merece: o título é a cereja do bolo, o que irá chamar atenção para os usuários – principalmente aqueles que não te seguem. Mas nada de título apelativo demais: ele precisa estar de acordo com o conteúdo apresentado.

O título e o seu nome de usuário são as únicas coisas que as pessoas vão ver enquanto estiverem rolando a barra do Periscope para encontrar vídeos atuais e recentes. Por isto, são itens que não podem passar desapercebidos.

Gaste tempo pensando em um título atrativo e “clicável”, que vá chamar a atenção das pessoas. Ele precisa descrever o que é aquela transmissão e porque um usuário deve assisti-lo.

Se o assunto for um pouco mais informal, pense em utilizar emoticons ou emojis para dar um caráter mais descontraído à transmissão. Os principais perfis do aplicativo têm usado essa estratégia nas redes sociais para atrair o público mais jovem.

Pronto! A transmissão está iniciada!

Cuidados e orientações

Mas não para por ai.

Ao longo da transmissão é preciso tomar alguns cuidados, principalmente quando falamos em uma transmissão pública.

Na internet tudo é muito rápido e nem sempre as pessoas têm tempo e vontade de acompanhar uma longa transmissão. Pelo smartphone a possibilidade de debando é ainda maior – provavelmente elas estarão se movimentando ou podem não estar com uma boa conexão de internet.

Por isso, considere transmissões curtas, para que o público não de disperse.

O ideal é que ela não ultrapasse 15 minutos. Mas antes de chegar nesse tempo, procure encerrar o assunto aos poucos, recapitulando o que foi visto (para aqueles que pegaram o bonde andando) e pedindo que o público mande sugestões de temas para a próxima transmissão. Ao finalizar, aproveite a deixa para informar quando ela vai acontecer.

Pense também nos cuidados que mostramos no artigo sobre filmagem no Youtube: fique atento à ruídos e lugares muito escuros, e também a locais que possam ter muita interferência externa. Se ninguém ver ou entender o que está sendo mostrado, ninguém vai querer continuar assistindo.

Observe também o enquadramento. Originalmente, o Periscope foi concebido para transmissões em modo retrato (vertical), e é o mais usual. No entanto, o app recebeu uma atualização para transmissões horizontais (modo paisagem) que costumam ter uma visualização muito mais agradável. Para quem assiste via Apple TV essa é uma solução mais adequada – quando a transmissão é assistida por uma sala no exemplo que demos de um treinamento. Preste atenção também no ângulo da imagem: o foco do seu vídeo deve ser na parte superior da tela, pois os comentários cobrirão a metade inferior.

Pense na consistência, horários e frequência das transmissões. Ninguém vai seguir uma conta fantasma e incoerente, ou mesmo acompanhar uma transmissão em horários que estiver ocupado(a). Veja quais são os horários que seu público está mais online para iniciar a transmissão de conteúdos e conseguir engajamento. Siga uma linha que tenha a ver com seu negócio – mas não quer dizer que você tenha que ficar limitado. Esteja sempre atento(a) ao comportamento dos seguidores para direcionar as formas e momentos que deve fazer as transmissões.

Mais dicas rápidas

  • Marque a localização do seu vídeo, mesmo se estiver transmitindo dentro da sede da empresa. Se a transmissão for de um evento fora, também não se esqueça de marcar. Assim as pessoas podem te procurar também através da geolocalização, mesmo recurso usado pelo Instagram (e que garante muitas curtidas por lá). Mas não se preocupe: a localização que aparece para o usuário será apenas geral e não o endereço exato do streaming.
  • Promova interação! Faça perguntas e estimule o público a interagir com a transmissão. Um bom começo pode partir de você: separadamente, interaja com as pessoas. Se houver algum velho conhecido te assistindo, ou mesmo um influenciador digital, faça questionamentos específicos para ele ou ela.
  • Tenha o cuidado de responder os comentários mais relevantes durante as transmissões. Se houver poucos, então pense na possibilidade de responder todos. É bem simples: só tocar na caixa de um determinado comentário e digitar a resposta. Este tipo de comportamento demostra atenção com os usuários e fideliza pessoas às suas futuras transmissões. Para mais orientações sobre como fazer uma interação correta com seguidores, veja esse artigo.
  • Caso alguém esteja tumultuando demais a transmissão, utilize a opção de bloqueio de usuários. Tenha apenas o bom senso de usar essa função caso alguém realmente passe dos limites: use palavras de baixo calão ou ofenda outros usuários. Críticas existem para serem respondidas. A opção “blocking followers” é postada no chat e todos podem ver quem são os usuários que foram bloqueados pela sua conta.
  • Como dissemos, após as transmissões os vídeos ficam disponíveis por 24 horas no modo replay. Mas você também pode salva-lo e compartilha-lo nas outras redes sociais da empresa – ou mesmo editar partes e postar separadamente. Assim, os seus seguidores que perderam uma transmissão ao vivo podem ver o vídeo em outro momento. Há ainda a opção de deletar os vídeos após as transmissões, impossibilitando que ele fique disponível 24 horas depois.
  • Aposte nas divulgações. Mantenha a opção “Twitter Post” habilitada nas suas configurações e o link será postado automaticamente no seu Twitter. A nova atualização também permite que os usuários compartilhem indicações e enviem links pelo Facebook.
  • Acompanhe outras transmissões logado(a) à sua conta empresarial. Ao interagir (curtir e comentar) outras transmissões, você acaba incentivando que outras contas retribuam a gentileza.
  • Quanto mais você recebe avaliações positivas, mais chances de aparecer no ranking do aplicativo. Para isso, você pode trabalhar uma estratégia de avaliar perfis interessantes para receber boas avaliações de volta.
  • Da mesma forma, procure seguir usuários que somem a sua área de atuação. Consumidores, formadores de opinião, influenciadores digitais, jornalistas e até concorrentes. O próprio aplicativo sugere usuários para serem seguidos de acordo com o seu perfil, assim como outras redes sociais fazem.
  • Mensure resultados periodicamente. Após finalizada a transmissão, você pode mensurar quantas pessoas assistiram, quantos corações foram espalhados, quantas pessoas compartilharam… E com a integração pelo Twitter, é possível analisar pelo Twitter Analytics. Isso é importante para saber quais durações, temas e tipos de vídeos devem ser promovidos com mais frequência e avaliar se a transmissão por aplicativos pode ser melhorada.

Similares e exemplos no Brasil

O principal concorrente do Periscope é o Meerkat, também disponível para iOS e Android. O lado ruim é que a transmissão feita através desse aplicativo não pode ser vista depois que termina.

Nessa avaliação feita pelo portal Tech Tudo, o Periscope sai na frente – daí a sua maior popularidade.

No Brasil, algumas marcas já usam o Periscope e se adaptaram muito bem, principalmente como “câmera de bastidores” – mesmo efeito que o Snapchat tem sido usado. Já artistas e celebridades têm utilizado as transmissões online para mostrar seus camarins e interagir com fãs.

Alguns exemplos de marcas que já entraram no mundo do Periscope: Vivo, Boticário, Visa, Magazine Luiza, Skol, ESPN, Giraffas, Multishow, SporTV, UOL, C&A, Jovem Pan, VEJA.

E ai, você acredita que o Periscope pode ser útil para seu negócio? Quais estratégias você pensa em aplicar ou já colocou em prática?

Esperamos que você tenha conhecido um pouco mais sobre as estratégias de marketing mais avançadas no Periscope e, a partir disso, que novas e boas ideias sejam despertadas.

O Periscope é mais uma ferramenta dinâmica e intuitiva que surgiu com um potencial enorme à ser explorado. Faça bom uso e compartilhe suas experiências através dos comentários!

As armadilhas do perfil social que te deixam queimado(a) com chefes e recrutadores

As redes sociais são instrumentos importantes para apoio à uma estratégia de carreira. O site Linkedin é um exemplo disso: várias empresas abandonaram a análise do velho currículo vitae para se dedicar à análise do perfil nessa rede social-profissional.

Pois bem. O Linkedin têm se consolidado como uma ferramenta eficaz para a prática do networking, ajudando profissionais a obterem uma colocação ou a se reposicionarem no mercado de trabalho.

Por outro lado, profissionais que estão empregados usam as redes para postar fotos, comentar conteúdos e compartilhar assuntos que são do seu interesse pessoal.

O problema é que muita gente confunde o que é público do que é particular, e acaba se queimando profissionalmente antes ou depois de entrar em uma empresa.

Por isso, fique atento ao que está exposto nas suas redes sociais!

A melhor maneira de regular isso é alterando dados e ajustando o seu perfil.

Nesse artigo vamos mostrar algumas armadilhas mais comuns, dar exemplos e propor soluções para acender o sinal vermelho.

Afinal de contas, ninguém quer se auto boicotar, não é mesmo?

16_perfil_social2

Redes e processos seletivos

Cada vez mais é comum que seus perfis sociais públicos sejam monitorados por recrutadores em busca de profissionais.

E isso não se restringe à redes profissionais como o Linkedin. Também se estendem ao Facebook, Twitter e Instagram, as mais populares no Brasil atualmente.

São nessas redes que candidatos podem mostrar realmente quem são: aspectos de personalidade, visão sobre temas da atualidade, comportamento social, e muitas outras características. A somatória delas pode determinar uma contratação ou não, já que os processos seletivos estão mais focados no que o empregado pensa e como ele se comporta.

Veja que dado forte: um levantamento feito pela empresa Robert Half, especializada em RH, revelou que 44% dos recrutadores brasileiros dizem que aspectos negativos nas redes sociais são suficientes para desclassificar um candidato em um processo de seleção.

Portanto, tenha ciência que muitos processos seletivos começam muita antes da primeira entrevista. Um recrutador pode sim procura-lo(a) para reunir algumas informações importantes sobre seu perfil. Dificilmente ele se pautará por algo isolado, mas em uma junção de conteúdos que determinam quem você é.

Tudo isso faz parte da sua reputação online.

Para perder pontos em um processo seletivo basta um comentário infeliz sobre política ou uma indireta para um ex-chefe ou ex-colega de trabalho.

A verdade é que as empresas utilizam as redes sociais pessoais para checar informações, analisar comportamentos e buscar referências.

Redes e convivência no trabalho

Da mesma forma que as redes são analisadas em um processo seletivo, você pode estar sendo constantemente vigiado por um chefe, colegas de trabalho e por parceiros/clientes.

É natural que, a partir do momento que existe uma relação profissional, algumas pessoas queiram transportar isso também para o lado pessoal.

Quantas pessoas que não tão próximas mas fazem parte do nosso círculo de amigos e seguidores nas redes sociais?

Muitos, garanto.

Por isso também é preciso ficar atento ao que se posta, curte ou comenta na internet e que está no olhar dessas pessoas – as vezes, por coincidência ou acaso. Ao mesmo tempo que esses contatos podem ver coisas boas sobre seu comportamento, eles também podem estar de olho (mesmo sem querer) no que você anda fazendo de negativo.

O negativo no caso é em relação àquilo que pode não ser bacana para a sua imagem profissional.

Não cabe a nós julgar o que você faz nas suas folgas, por exemplo. Mas como você mostra isso nas redes sociais deve ser, ao menos, levada em consideração e com atenção.

Mas não se desespere!

Não é porque há tantos olhos em cima que você precisa ficar paranoico e parar de usar as redes sociais – ou até mesmo excluir todos os perfis.

A ideia é que você enxergue algumas atitudes com o olhar de outras pessoas.

O que meu chefe pensaria de me ver compartilhando isso? E um recrutador, gostaria de saber que eu posto fotos dessa maneira?

São questionamentos a se fazer, e não podem passar desapercebidos.

Os biotipos das redes sociais

Vamos mostrar alguns típicos perfis que encontramos por aí nas redes sociais. São aspectos comportamentais que revelam contextos e podem te deixar queimado(a) nas organizações.

1. O viciado – Todo passo que dá, precisa expor nas redes sociais. Para onde vai, o que come, o que lê, o que ouve. Tudo é motivo para uma postagem. Essa compulsão por abastecer as redes sociais com conteúdos sobre a sua vida (mesmo sem ser uma celebridade) é chata e você pode ser taxado(a) de exibicionista.

2. O que se ama muito – Esse aí publica selfies a todo momento e em todos os lugares, inclusive no trabalho. Por esse motivo, acaba passando uma imagem de extrema vaidade e ego inflado, o que pode ser muito ruim para a convivência em um ambiente de trabalho em que “equipe” é mais importante que o “eu”.

3. O ácido –Tudo é motivo para dar opinião e avaliar criticamente um assunto. Vai de análise de comportamentos a política: nada escapa de suas observações. Essa pessoa acaba se queimando porque, vez ou outra, certamente irá ofender alguém.

4. O indireto – Esse vive postando fotos e textos com a intenção de cutucar alguém. Seja um ex-namorado(a), um colega de trabalho, ou simplesmente por ter a “síndrome do recalque” – acha que todo mundo tem inveja dele(a). Isso passa a ideia de que você é competitivo demais, e pode causar mal estar dentro das empresas.

4. O adicionador – Ele(a) não tem critério: sai adicionando pessoas nas redes e também aceita qualquer perfil. Quantidade para essa pessoa vale mais que qualidade. Não é incomum encontramos essas pessoas reclamando de outras pessoas se intrometendo na sua vida, sendo que eles(a) próprios deram abertura para isso. Fora isso, um perfil com contatos inúteis que não interagem na rede não te acrescenta em nada. No final são só números e não vale a pena acumulá-los.

5. O ausente – Esse não está muito preocupado em atualizar perfis. Só usa mesmo as redes para ver, e não para ser visto. Em redes profissionais isso é ruim pois pode diminuir sua visibilidade, e com isso, você pode perder oportunidades. É aquela frase: quem não é visto não é lembrado.

Limites entre o público e o privado

Uma outra questão importante quando se fala em redes sociais, é saber diferenciar bem aquilo que é público e o que é privado. Ou seja, aquilo que é da nossa intimidade e aquilo que queremos que as pessoas vejam e percebam sobre nós.

Para muitas pessoas falta exatamente esse filtro: saber até onde misturar público e privado, ou pessoal e profissional.

Um bom exercício é pensar que temas que só são tratados em conversas reservadas aos mais próximos devem se manter longe das redes sociais. Não é de bom tom, por exemplo, associar sua imagem pessoal com vulgaridade, preconceito ou vícios. Isso certamente respingará no seu lado profissional – ou como as pessoas enxergam você.

Um profissional que frequentemente posta fotos em churrascos, com bebida na mão, pode dar a impressão de que vive de ressaca e chega atrasado no trabalho. Se isso for feito durante a semana, pior ainda.

O ideal mesmo é nos preservarmos. A exposição do nosso “privado” deve ser sempre revista quando pensamos em torna-la “pública”.

Configurações de privacidade

Quando criamos uma conta em uma rede social, ela é automaticamente pública. Ou seja, todos podem acessá-la e visualizar os conteúdos postados.

Mas existem formas de torna-la privada, ou seja, disponível apenas para quem você quer que veja.

No Twitter e no Instagram você pode filtrar quem você quer que te siga.

Já no Facebook, você pode controlar quem pode ver cada uma de suas postagens, individualmente. Para isso, você pode criar grandes grupos (amigos próximos, colegas de trabalho, contatos profissionais, etc), e designar separadamente o que cada um desses grupos pode ver no seu perfil.

Ou você pode simplesmente ocultar a publicação para uma determinada pessoa.

Nesse link, há um guia que explica melhor como configurar as políticas de privacidade do Facebook.

Nesse outro, para Twitter e nesse para Instagram.

Cuidado com o que diz

O que não podemos controlar porém, é a dimensão das coisas que nós dizemos. Mesmo quando você publica algo para um único grupo visualizar, algum usuário pode dar um print screen da tela e reproduzir aquilo que você disse.

Isso não dá pra controlar.

A sua voz na internet tem força, mesmo que num raio curto e restrito. Ao contrário do que muita gente pensa, aqui não é uma terra sem lei, onde qualquer pode dizer o que quiser sem sofrer as consequências.

Por isso, é preciso ter muito cuidado com o que se diz e como se diz.

A depender do que você escreve (e como escreve), aquilo pode ganhar uma grande repercussão, afetando negativamente sua imagem enquanto pessoa e enquanto profissional.

Atenção ao bom português!

Para começar, tenha muito cuidado com o uso do português. Por mais descontraído que seja um post ou comentário, um simples erro pode detonar sua reputação.

A nossa língua é traiçoeira e complicada em alguns aspectos.

Fique atento a regras básicas do uso da crase, acentuação, diferenças entre os porquês, o uso do “agente”, “mais” no sentido de “mas”, as palavras que levam X e CH, e também com as abreviações como “vc”, “mto” e “pq”.

Na dúvida, escreva suas postagens no Word e verifique as correções automáticas na revisão.

Fuja dos assuntos polêmicos

Aquela velha regra de “não discutir sexo, religião e política” vale muito para as redes sociais.

Na dúvida é melhor evitar. Ninguém está dizendo que você não possa ter suas convicções e, em uma conversa pessoal e restrita, coloca-las em prática. Mas na rede social, onde tudo ganha uma dimensão (e é compartilhado de uma maneira que não podemos controlar), é melhor evitar.

Se a sua opinião política for contrária à do recrutador, por exemplo, você pode perder pontos porque, mesmo inconscientemente, ele pode simpatizar mais com outro candidato que demonstrar identificação com o “seu lado”.

Evite tratar conversas com colegas e amigos publicamente nas redes sociais, por meio de comentários por exemplo. Lugar de bate papo não é através de comentários. Para isso existem as conversas inbox e os aplicativos específicos para conversas restritas.

Também evite apologias ao ódio, seja em comentários, posts ou curtindo páginas que promovam esse tipo de discussão.

Nenhum extremismo é visto com bons olhos no campo profissional. Procure guardar qualquer preferência social que possa ser interpretada como preconceito para você, distante de redes sociais.

16_perfil_social1

Preocupação com as imagens

Lembra do que falamos sobre postar fotos consumindo bebida alcoólica?

Uma outra pesquisa realizada pela Robert Half apontou que um em cada três recrutadores entrevistados considera que fotos inadequadas são motivo para cortar um profissional de uma seleção.

O problema não é você tomar uma cerveja no final de semana, mas se você aparece o tempo todo com um copo de bebida nas mãos pode passar a imagem de alguém que só quer se divertir. Quem posta fotos assim durante a semana (mesmo se referindo à uma comemoração passada) certamente pode se dar mal.

Fotos com pessoas dançando bêbadas ou em situações muito inusitadas podem até ser engraçadas a princípio, mas isso pode acabar caindo nas mãos das pessoas erradas – mesmo você protegendo a privacidade da publicação como dissemos.

Também não dá para controlar quando uma outra pessoa posta esse tipo de foto que aparece você. O que dá para fazer é evitar que te marquem. Acessando as políticas de privacidade das redes sociais dá para ativar essa função. Aí você consegue ter o controle se será associado ou não àquela foto.

A mesma coisa com fotos tiradas dentro do local de trabalho. Essa é uma observação que precisa ser analisada de acordo com o emprego, e à abertura que chefes e gestores dão para isso. Não há problema se tudo for uma prática comum e a empresa encarar com naturalidade. Comemorações de aniversário costumam ser mais “livres” para esse tipo de registro e publicação. Só tome cuidado para não expor na foto alguma situação que possa comprometer a reputação da empresa (desorganização, certos gestos, equipamentos fora do lugar, etc). Em ambientes onde o funcionamento depende de uma série de normas e regulamentos, essa exposição precisa ser mais cautelosa.

Não compartilhe imagens ou mesmo conteúdos que estejam denigrindo alguma pessoa, como aqueles virais que expões homens traídos ou suspeitos de praticar algum crime. O direito de se expressar e sentir raiva ou revolta é humano e comum, mas tenha muito cuidado ao se manifestar. Não use palavras de baixo calão e nem acuse uma pessoa sem provas.

Além do mais, você pode responder processo por difamação e calúnia.

O que pode ser exposto

Do outro lado, temos algumas orientações para incrementar o perfil e deixa-lo mais atraente do ponto de vista profissional. Isso pode dar visibilidade e valorizar o caráter empregatício do profissional – candidato ou não à uma vaga.

Manter as informações atualizadas e participar de fóruns de discussão é ótimo para o desenvolvimento pessoal e para a ampliação da rede de relacionamento.

Uma boa dica é ler e compartilhar notícias do seu setor, mostrando que você está antenado. Siga perfis de portais noticiosos da sua área, acompanhe as novidades e espalhe essa cultura.

Promova interações e posicione-se sobre temas discutidos entre os seus contatos, sem extremismos.

No caso do Linkedin, tenha ciência que aquele espaço não deve ser usado para questões pessoais. Portanto, ali, use-o somente para questões profissionais.

Tenha bom senso ao abordar um profissional nessa rede. Apresente-se antes de enviar convites para se conectar com outras pessoas. Não saia pedindo empregos na rede social.  Aproveite o espaço para trocar informações sobre carreira e o mercado de trabalho.

Tente criar a sua própria identidade online, escrevendo sobre coisas que te interessem e possam interessar seus contatos. Isso aumenta as chances de interação e o networking.

E principalmente, tenha cuidado com o que você publica sobre empresas que trabalha ou que já trabalhou. Não fale mal delas ou de profissionais que estão ou passaram por elas. Para muitos recrutadores isso pode parecer antiético, e como muitas áreas são bastante circulares, “o mundo pode dar voltas” e você acabar precisando de alguém que ajudou a queimar.

O que pode ser explorado nos perfis sociais

Quando alguém fizer uma revista nas suas redes, certamente ficará de olho em alguns pontos que podem prejudica-lo e também fazê-lo ganhar pontos.

Nesse último caso, a educação é a primeira delas. Quem costuma perder a paciência e entra em brigas e discussões na internet pode se dar mal. Não entre na pilha de alguém que quer te atacar. A melhor maneira de reverter situações assim é usando o bom humor e propensão ao diálogo – de preferência fora dali. Isso vai fazer com que você ganhe admiração das pessoas que te seguem e são seus amigos virtualmente.

Nessa mesma linha do humor, procure ser simpático e mostrar espiritualidade em certas situações. A própria forma de escrever pode dar várias interpretações para quem lê. A linha entre a escrita e a grosseria é muito tênue – se você é objetivo demais numa resposta, pode dar a impressão de ser grosso. Uma sugestão é usar emoticons ou emojis, e evitar escrever em caixa alta.

Tenha cuidado com as histórias que você compartilha na sua linha do tempo do Facebook. Lembre-se que a sua credibilidade está sempre em jogo. Por isso, não saia acreditando em tudo que lê. Tenha sempre a certeza de que aquelas informações são verdadeiras e confiáveis. Se seus contatos perceberem que um ou vários conteúdos que você replica são inverdades, aos poucos as pessoas vão perder a confiança. Na visão de um profissional então isso é péssimo.

Exposição desnecessária

Vamos falar agora de algumas informações que não são proibidas, mas que merecem uma dose de cuidado.

São dados pessoais que, por uma questão de bom senso, vale a pena chamarmos atenção para que você mesmo(a) avalie se vale a pena ou não expor.

Muitas vezes, é apenas a regra de se perguntar: será mesmo necessário essa divulgação?

Espalhar um aumento de salário, uma nova promoção, um novo e caro presente ou até mesmo toda a felicidade que está vivendo… são alguns exemplos de situações que gerar fofocas e cobiça de terceiros, e em alguns casos, podem ser usadas para aplicação de golpes e roubos.

Separamos 4 exemplos rápidos.

1 – Data de nascimento/aniversário: Essa é uma opção que muita gente deixa exposta para receber mensagens no dia do aniversário, principalmente no Facebook. A sugestão é que você defina uma privacidade para esse dado – deixe somente que amigos tenham acesso à ela. Quando você divulga a data de nascimento publicamente, pode ser alvo de ladrões de identidade na internet e isso definitivamente não é interessante para ninguém.

2 – Status do relacionamento: Expor uma relação que está começando, principalmente se for com um colega de trabalho, pode gerar fofocas dentro das empresas. Na dúvida, melhor esperar para divulgar apenas quando já for de conhecimento de todos. Não deixe que a “primeira mão” seja via rede social.

3 – Check-in: Muita gente tem essa mania de compartilhar a localização de onde está nas redes sociais. Em viagens principalmente é muito comum. Quando se está a trabalho, isso deve ser feito com cuidado. O que seu chefe achará de ver que você esteve em um outro lugar (que não predeterminado) dentro do horário de trabalho? Do ponto de vista da segurança, essa divulgação pode trazer riscos: alguém saber que a sua casa está vazia, por exemplo.

4 – Foto e nome dos filhos: Isso é algo que também merece cuidado. Colocar o nome completo dos filhos nas redes sociais se torna risco quando falamos em aplicação de golpes, bem como postar imagens dos pequenos. Lembre-se: quanto menos informações postadas, melhor para a sua real privacidade e integridade.

E ai, o que achou do que mostramos? De fato, essas orientações fazem sentido para você? Utilize os comentários para contar alguma experiência ou tática usada para melhorar a sua reputação nas redes sociais.

Influenciadores digitais: por que contratá-los e quais as referências do mercado

Nós já falamos sobre a importância dos influenciadores digitais na conquista de novos seguidores no Snapchat, e também para a popularização de hashtags próprias.

Agora, vamos definir melhor como você pode usar a influência de celebridades virtuais para impulsionar vendas e a reputação da sua marca ou negócio.

Eles são formadores de opinião na internet, e seu toque pessoal pode determinar decisões de compra e até mudar padrões de consumo de diferentes tipos de pessoas.

O consumidor tem observado melhor a cada dia a opinião alheia na hora de comprar um novo produto ou pagar por algum serviço.

Por isso, marcas de todo mundo estão se apegando aos influenciadores para dar uma nova cara as ações de comunicação e conquistar a aprovação do público jovem – que deposita mais confiança em celebridades e estrelas das mídias sociais do que outras faixas etárias.

Mas é preciso destacar que no marketing de influência o segredo é investir não na pessoa mais famosa, mas em influenciadores estratégicos. Assim, mesmo com um tímido investimento inicial que resulte em alcances menores, os resultados ainda são mais assertivos.

O marketing de influência surge como tática para romper preconceitos e agregar confiança a determinadas marcas. Mas como isso funciona?

Simples: se o consumidor quer comprar certo produto ou contratar determinado serviço, mas tem dúvidas sobre ele, terá mais confiança se alguém com autoridade o indicar.

Essa pessoa confiável é o influenciador.

E mesmo quem não pensa em comprar nada, pode ter a vontade despertada e acabar sendo influenciado a adquiri-lo. Essa é a chave maior da publicidade.

Uma pesquisa realizada pela Ipsos constatou que 71% das mulheres brasileiras se dizem induzidas à experimentação de um produto que está na moda, conforme aponta o estudo “Celebridades. Marcas e Consumo”.

Muito, né?

09_influenciadores4

O que é mesmo novidade

Essa estratégia tem sido usada no mundo todo como uma ferramenta de engajamento e de conversão de vendas.

Muitas empresas têm utilizado celebridades da televisão, moda ou esporte para divulgar seus produtos e serviços. Essas pessoas famosas tem uma legião de seguidores que se inspiram em seu trabalho e suas histórias de vida. Logo, acabam acreditando e seguindo aquilo que eles falam ou fazem.

Acontece que com a popularização da internet, criou-se uma nova geração de “embaixadores de marcas” e também pessoas comuns que passam a ser também influenciadores e fortes pontos de apoio para o marketing empresarial.

Qualquer pessoa que tenha relevância em um segmento específico pode ser considerado um influenciador.

Se por um lado as celebridades cobram caro para associar sua imagem à uma determinada marca, pessoas “normais” fazem isso por um valor muito abaixo do mercado – as vezes uma simples menção pode até sair de graça. Mas principalmente: fazem isso não por imposição, mas por acreditarem no produto ou serviço.

Quanto mais verdadeiro o engajamento, mais chances da campanha dar resultados.

É comprovado!

Um estudo feito pela BR Media Group diz que marcas e anunciantes devem investir cerca de 30% a mais neste tipo de estratégia em 2016.

É muita coisa se pensarmos que é um recurso relativamente novo, e que ganhou status e popularidade há pouquíssimo tempo.

Não é por acaso que blogueiros e youtubers estão ganhando o papel de protagonista em campanhas publicitárias, enquanto atores, modelos, esportistas, músicos e chefs de cozinha estão ampliando suas redes sociais através de diferentes canais como Youtube, Periscope, Facebook e Snapchat.

Depois do jogador Neymar e do cantor Samuel Rosa, o youtuber Cristian Figueiredo, do canal “Eu Fico Loko”, estrelou um comercial da marca de telefonia Claro. Já sua concorrente TIM conseguiu ficou em terceiro lugar no ranking mundial dos assuntos mais comentados no Twitter em dezembro do ano passado graças a uma transmissão ao vivo da blogueira Kéfera, dona do canal “5incominutos“.

A marca Tresemmé, de shampoos para cabelo, escolheu pela primeira vez uma web celebridade como estrela de uma campanha para a TV: a blogueira Camila Coelho, famosa por seus tutoriais de beleza, moda e comportamento na internet.

Como identificar um verdadeiro influenciador

Para saber quem é mais influente numa rede social, a premissa é aquele perfil que produz conteúdo consistente com uma frequência regular. É o básico daquela frase adaptada “quem é visto é lembrado”.

O que costuma definir esse conteúdo é a paixão e a autenticidade com que o influenciador o produz. Isso faz com que um número maior de pessoas se identifique e passe a acreditar no que aquela pessoa escreve ou fala.

A blogueira Camila Coelho que citamos agora há pouco, por exemplo, tem mais de 4 milhões de seguidores no Instagram.

Mas não se engane: um influenciador não é, necessariamente, uma celebridade. Assim como uma celebridade pode não ser necessariamente um influenciador.

O que define um influenciador não é o quanto ele é conhecido, e sim o quanto ele é reconhecido. Há uma grande diferença entre dois termos tão parecidos.

Da mesma forma, não existe relação direta entre influência e números. Um grande número de seguidores não quer dizer que todos são realmente ativos: visualizam, curtem e compartilham os conteúdos.

Um bom influenciador é aquele que tem um grande impacto dentro de um área específica, e representa todo um grupo com credibilidade.

Esse é o tipo que você deve investir.

Analisando comportamentos

A associação entre marcas e pessoas reais é utilizado principalmente para mudar ou incluir padrões de comportamento.

Se você diz que seu produto ou serviço é bom, pode até ser, mas nada melhor que um boa voz para confirmar se realmente vale a pena.

Os influenciadores digitais são pessoas que geralmente possuem milhares ou milhões de seguidores na internet, que interagem e participam das discussões propostas por eles. Mais do que seguidores, eles são fãs: acreditam na palavra do influenciador.

Então, o primeiro passo para começar a trabalhar com um influenciador é rastreá-los e analisar seu comportamento. Não importa sexo, idade ou onde ele ou ela esteja.

Essa não é uma tarefa difícil: na internet existem milhões de pessoas que dedicam boa parte do tempo a produzir conteúdo para internet e interagir com o público. Mais pra frente damos dicas de ferramentas que podem te ajudar nessa busca.

Mas o principal é conhecer quais são as plataformas que seu público-alvo interage mais e em quem eles confiam em cada uma delas.

A depender do seu objetivo, você poderá mudar o ângulo de sua mensagem e/ou priorizar diferentes plataformas. Uma, duas, três… quantas se adequar a seu propósito e esforço humano e orçamentário.

Nem todo influenciador tem o mesmo nível de atividade e alcance em todos os canais populares na internet – uns são mais fortes em texto, outros no vídeo, uns mais espontâneos, outros mais roteirizados. Cabe então identificar em quais plataformas um influenciador é referência, e se a sua mensagem é compatível com o que a cultura que a marca quer propagar.

Dá para aumentar seus rendimentos de forma considerável se trabalhar bem essa influência.

É através de avaliações que as marcas escolhem seus influenciadores. Elas avaliam sempre a relevância que esses especialistas têm no segmento, a qualidade do conteúdo e o estilo de cada um.

Tudo precisa ser casado por que do contrário não vai funcionar.

Identifique paixão

Não adianta: se o influenciador não se identificar com o seu produto ou serviço, não vai colar. É aquela ideia de convicção que falamos no começo.

Por isso, é fundamental que você se certifique que a pessoa escolhida tenha uma certa familiaridade com o produto ou com o nicho de mercado em que sua marca está inserida. Mais do que tudo, ele precisa demonstrar (e sentir!) paixão.

Se a pessoa escolhe ainda não conhecer seu produto (ou você não souber se ele ou ela conhece ou não), faça um teste. Envie por correio um produto ou ofereça o serviço como forma de testar. A depender do retorno, você poderá sentir se tem a ver ou não com aquela pessoa.

Essa verificação nada mais é que uma pesquisa de audiência dentro dos objetivos de uma campanha, que deve ser feita previamente.

Nesse primeiro contato, você poderá observar a forma com que os influenciadores se adaptam ao seu produto e à aproximação empresa-pessoa física.

Ao alcance das mãos

Existem na internet algumas ferramentas para ajudá-lo a encontrar influenciadores específicos em diferentes canais. Veja alguns:

  • ClearVoice – www.clearvoice.com – Esse portal promete rastrear autores de credibilidade que focam em um tema específico. Eles são especialistas em conectar marcas com os influenciadores que podem ser suas vozes. É em inglês e pago, mas há uma versão “teste drive” para verificar o funcionamento.
  • Followerwonk – www.followerwonk.com – O Followerwonk é uma ferramenta de análise e de pesquisa do Twitter que permite que você obtenha dados sobre seus seguidores. Sua fama se deu ao recurso de pesquisar as biografias do Twitter com base em palavras-chave. Isso é ótimo para encontrar pessoas específicas na construção de relacionamento e compartilhamento de conteúdo.
  • Buzzsumo – www.buzzsumo.com – O BuzzSumo é uma ferramenta gratuita que você pode usar para identificar links que são mais compartilhados em redes sociais, bem como influenciadores para temas específicos.
  • Social Authority – moz.com/followerwonk/social-authority – É uma ferramenta que ajuda a encontrar influenciadores no Twitter. Ele cria uma escala de 1 a 100 que mede o teor de influência de um usuário específico. Serve para comparar perfis semelhantes.
  • Klear – www.pt.klear.com – Esse é o antigo TwtrLand, uma ferramenta que permite procurar influenciadores por área. Você pode ainda filtrar os resultados da busca por grau de influência, país, cidade, sexo, idade e categorias. Em português e no plano gratuito dá pra fazer 10 pesquisas.
  • BirdSong Analytics – www.birdsonganalytics.com – Através desse site, é possível ter acesso às listas de seguidores de alguns influenciadores ou marcas. Também é possível exportar listas de usuários, quer sejam seguidores da marca ou seja a marca a segui-los. A planilha contém campos como nome do usuário, bio, URL e último tweet.

Ao encontrar…

… não deixe de pesquisar também qual o tempo de experiência, quais são as referências do influenciador ou influenciador, quais são os termos que o público associa diretamente ao ver o nome ou o rosto dele ou dela, etc.

Tudo isso deve ser considerado para que você possa aproveitar essa força e maximizar seu potencial, criando um relacionamento bem sucedido.

Pagando pela publicidade – Post patrocinado

Influenciadores se tornaram menos propensos a serem recompensados com produtos ou viagens. Agora, cada um deles funciona como um canal de mídia, e canais de mídia precisam de verba para se manter.

Por isso, entenda que o investimento precisa ser feito para conseguir espaço nesse universo para sua marca.

Mas quanto custa?

É… essa é uma pergunta difícil de responder.

Antes de falar de valor, é preciso traçar um planejamento com objetivos e metas claras. Por exemplo: qual o público, faixa etária, abrangência (nacional ou regional), e por aí vai.

No geral, cada personalidade tem um preço para divulgar uma campanha ou um produto. Vai depender da quantidade de público que o acompanha.

Uma famosa atriz ou um astro do Youtube podem ou não ser o parceiro certo para uma ação, pois cada caso é um caso. As empresas devem focar no alinhamento com pessoas que tenham audiências interessadas na mensagem que a marca quer promover.

Também não é possível dizer quanto os blogueiros e web celebridades de primeira linha recebem por campanha, porque esse tipo de informação não costuma ser revelada. Para se ter uma ideia, as blogueiras de com maior número de seguidores chegam a cobrar R$ 4 mil no Instagram, R$ 5 mil por um post no Facebook e até R$ 6 mil para uma única publicidade no Youtube.

Esse valor pode variar de 10 a 50 mil reais quando se faz um pacote de divulgações frequentes. Algumas agências são encarregadas de fazer esse trabalho de filtragem e recebem parte do valor da negociação. Mas isso pode ser feito diretamente com a pessoa escolhida.

Há também aqueles influenciados que aceitam permutas em troca ou como parte de uma divulgação.

Pesquise separadamente.

Dê liberdade!

Pesquisa feita e decisão tomada, é hora de alinhar a linguagem e produzir o conteúdo para a campanha patrocinada.

O importante nesse processo é dar liberdade à criatividade, e confiar no conhecimento do influenciador sobre o que funciona com a sua própria audiência.

Tá certo que não é fácil abrir mão do controle total sobre o conteúdo produzido, mas nesse caso, vale a pena experimentar.

Não adianta você querer impor algo que não tenha a cara daquela pessoa. O público logo identifica quando aquilo não transmite autenticidade.

Para que um influenciador crie um conteúdo, defina a base (post, vídeo etc.), a duração (tamanho) e a proposta editorial do tema.

Encontre um bom equilíbrio entre “deixar a cargo do influenciador compartilhar sua experiência e sagacidade” e “criar pontos-chave e conclusões que você deseja que o conteúdo alcance”.

O interessante é que você informe os principais pontos que devem ou não entrar no conteúdo, quem é o público-alvo, entre outras orientações. Isso trará uma economia de tempo na edição e no vai-e-volta de contatos com o influenciador.

Deixe claras as expectativas e agende as datas de feedback para checar como vai o progresso do projeto.

Publicidade não paga – Mídia espontânea

Isso só vai existir se houver benefício para os dois lados. Caso contrário, ninguém irá divulgar sua marca de graça.

Uma estratégia que costuma funcionar na maioria dos casos pode ser testada dentro do que falamos anteriormente, na identificação a respeito da paixão do influenciador pela sua marca.

Envie um produto ou ofereça um serviço, e observe a reação da pessoa.

Acrescente um bilhete criativo e simpático, apresentando a marca (caso ele não conheça) ou uma ação específica.

Ele pode mostrar isso em alguma de suas redes sociais se achar realmente interessante. Muitos influenciadores utilizam o Snapchat (que é uma ferramenta mais pessoal que profissional) para mostrar o que andam recebendo pelo correio. Não deixa de ser uma publicidade.

Depois de perceber a reação, entre em contato de forma privada e pergunte o que ele realmente achou do produto ou do serviço.

Se você sentir verdade e paixão no que ele está falando, poderá investir pesado nesse influenciador. É o primeiro de vários passos, como dissemos.

09_influenciadores1

Alcance nacional x alcance regional

Cada região ou estado do Brasil possui aqueles representantes de força na internet. Alguns, claro, tem seu alcance em todos os cantos, mas você pode aproveitar a popularidade de determinados influenciadores para economizar dinheiro.

Como?

É simples: esteja certo que os influenciadores mais famosos vão cobrar bem caro por posts patrocinados. Se você utilizar somente a estratégia da aproximação, pode ser que ele não consiga dar atenção ao seu produto ou usufruir do seu serviço pelo excesso de demanda que tem diariamente.

Uma solução então é garimpar talentos emergentes e regionais.

Se a sua empresa está localizada fora do eixo Rio-São Paulo, pesquise quais celebridades virtuais fazem sucesso na sua região. Descubra o porquê da fama, e se a associação direta entre marca e pessoa causará identificação e não vai soar estranho.

Essa pode ser uma estratégia para quem está começando e quer testar os resultados sem investir tanto dinheiro de primeira.

Leve até você

Custear as despesas de viagem de um influenciador para ir até sua cidade e empresa pode ser uma ótima estratégia para divulgação, principalmente quando o assunto é novidade para ele ou ela.

No ano passado, o Beach Park contratou celebridades e influenciadores digitais para acompanhar o lançamento de um brinquedo aquático em Fortaleza, no Ceará. Entre convidados, celebridades regionais e nacionais estavam presentes e, pagos, foram conferir o brinquedo e compartilhar suas experiências nas redes sociais.

Por ser um serviço de entretenimento, desperta o interesse de jovens e adultos.

É um investimento alto na contratação, que envolve transporte, hospedagem e alimentação, mas o resultado é certo. No caso do Beach Park, reforça a inauguração e o nome do parque, que atrai turistas de todo o Brasil e do mundo.

Aproveitando viagens

Uma outra estratégia que marcas regionais costumam usar (e que dão muito certo!) é aproveitar a viagem programada de um influenciador para mostrar sua marca ou oferecer o serviço.

Celebridades e influenciadores digitais que viajam todo o Brasil a convite de empresas (ou mesmo a passeio) costumam receber no hotel ou residência alguns pacotes de presentes com bilhetes simpáticos, em troca de divulgação.

Da mesma forma, ofertam serviços que serão úteis durante a passagem pelo local, como massagem, passeios especiais, roupas personalizadas, e até onde a criatividade (e o investimento financeiro!!!) levar.

As principais referências do momento

Esses são os nomes que tem usado sua influência para determinar padrões de consumo e identidade na internet.

As áreas onde os influenciadores são mais ativos:

Beleza: Juliana Goes, Taciele Alcolea

Carreira, empreendedorismo e inovação: Abilio Diniz, Romero Rodrigues, Laércio Consentino, Luiz Seabra

Entretenimento: Hugo Gloss, Thaynara OG, Victor Oliveira

Esporte: Neymar Junior, Gabriel Medina, Leandrinho, Bob Burnquist, Kaká

Gastronomia: Bela Gil, Rodrigo Hilbert, Alex Atala

Internet: Bic Muller, Maurício Cid, Jef Monteiro, PC Siqueira, Rosana Hermann, Gabriela Rippi

Moda: Camila Coelho, Camila Coutinho, Lala Rudge, Thássia Naves, Helena Bordon

Saúde e Fitness: Gabriela Pugliesi, Juju Salimeni, Gracyanne Barbosa

Televisão: Tatá Werneck, Danilo Gentili, Rafinha Bastos, Caio Castro, Bruna Marquezine, Juliana Paes, Rodrigo Lombardi, Camila Queiroz, Marina Ruy Barbosa

Youtube: Kéfera Buchmann, Iberé Thenório, Felipe Castanhari, Felipe Neto, Christian Figueiredo, Gustavo Stockler, Cauê Moura

Mantendo o relacionamento

Se a sua experiência com um influenciador traz benefícios para os dois lados, e você já almeja que novas parcerias poderão acontecer, mantenha sempre um contato com ele ou ela.

Isso é importante para manter simpatia, confiança e paixão pela marca.

Nutra um contato enviando novidades da sua empresa e conteúdos interessantes (para ele e para o público), que o influenciador verá utilidade. Melhor ainda é parabenizá-lo sempre que ele receber um prêmio ou reconhecimento, ou desejar “boa viagem” após o anuncio público de uma partida. Coisas simples, que ajudam a manter o bom relacionamento.

Os contatos do Linkedin e o Facebook pessoal também são uma ótima maneira de criar conversas e acompanhar as atualizações pessoais do influenciador. A partir disso, você conseguirá encontrar boas oportunidades para iniciar um novo contato.

Por que perco seguidores e curtidas nas redes sociais? (e clientes em potencial)

Apostar nas redes sociais para conquistar novos clientes, fidelizar os antigos e impulsionar os negócios já não é novidade.

Todas as empresas – pequenas, médias ou grandes – já perceberam as vantagens de produzir conteúdo especial para essas mídias. Uma das principais está na possibilidade real de alcançar lugares e pessoas que até então precisavam de muito mais tempo e recurso para atingir. Tudo isso através dos compartilhamentos pela internet.

O grande problema é que os perfis corporativos são mais difíceis de conquistar novos seguidores, e mais difícil ainda é mantê-los por muito tempo acompanhando tudo que a marca posta.

Por isso acompanhe com a gente os erros e acertos na gestão de uma conta empresarial em rede social, como Twitter, Facebook, e Instagram – as mais usadas atualmente.

Especificamente para o Snapchat corporativo, demos uma série de dicas nesse artigo aqui.]

Social Media Logotype Background

Primeiro: o que atrai seguidores

Ter uma rede social de qualidade é, sem dúvida, sinônimo de audiência.

Não importa o ramo do seu negócio. Se você investir em algo útil, interessante e inovador, os seguidores com o tempo vão começar a aparecer.

Mas existem algumas dicas para tentar agrupar essas pessoas o mais depressa possível. Vamos a elas.

1) Comece por uma boa descrição

As contas são os saguões de entrada de sua empresa.

Já na descrição da rede (no caso do Face, Twitter e Instagram), diga em poucas palavras e de maneira objetiva do que o perfil vai tratar.

Deixe que as pessoas saibam quem você é e dê motivos para que elas sigam você.

2) Divulgue “seus peixes”

Uma rede puxa a outra. É interessante que os botões de todas as redes estejam bem visíveis e fáceis de acessar no site oficial da marca.

Nos perfis ligados à empresa, faça divulgações periódicas (1 vez por mês ou 1 vez por bimestre), constando o endereço das outras redes sociais oficiais.

No caso do Facebook e do Instagram, que pertencem à mesma empresa, você pode direcionar as fotos para o feed do Face de uma forma direta, proporcionando mais exposição e visibilidade.

3) Exibia o número de seguidores em alguns momentos

Uma boa estratégia para fazer auto propaganda e agradecer os seguidores é postar de forma criativa a conquista de um determino número de seguidores.

Por exemplo, se a sua conta atingir 100, 200, 1000, 2000 (sempre números fechados e impactantes), faça divulgação disso.

4) Retuíte ou repost conteúdos de outros perfis

A opção de retransmitir um tuíte ou foto, para Twitter e Instagram, é uma gentileza que é muito bem vista em redes sociais.

No Twitter isso pode ser feito com as interações de seguidores (mas não exagere!), e no Instagram, de fotos que tenham a ver com o seu ramo de negócio.

Dá para fazer isso também com a réplica de conteúdos interessantes de outros sites e blog (ou de parceiros do negócio), que possa interessar o seu público.

E de quebra, você ainda pode ter a gentileza retribuída, recebendo um retuíte ou repost também. Só não faça isso com a concorrência, é claro.

5) Promova interação por sorteios

É usual apostar em ferramentas que realizam sorteios pelas contas da empresa, e isso render muitos seguidores.

Se você trabalha diretamente com produtos, pode escolher um dos perfis para realizar o sorteio (aquele que você tem menos seguidores, por exemplo), e usar as outras para divulgar. Aí nesse caso, você pode sortear um dos seus produtos.

Mas você precisa saber que após o término do sorteio, pode haver a perda de alguns seguidores. Isso é normal e acontece em todos os casos. No final, o saldo é sempre positivo e por isso vale a pena.

Para quem trabalha com serviços, a mesma coisa. Você pode oferecer o serviço prestado pela empresa gratuitamente para o sorteado.

Listamos alguns sites que fazem a promoção de sorteios em redes sociais.

  • Sortei.mewww.apps.facebook.com/sorteie – é uma plataforma para realizar sorteios no Facebook. Ela permite com toda a facilidade que você crie seu sorteio editando as opções de data, título, descrição, regulamento, envio de imagem e também possibilitando ou não que a promoção seja exibida na Lista de Promoções do aplicativo, permitindo que qualquer um que curte página do Sorteie.me visualize a promoção e também possa participar, o que amplia a divulgação.
  • Yes! Ganheiwww.facebook.com/yesganhei - Também para Facebook. O Yes! Ganhei funciona de forma um pouco diferente e possui mais etapas para a participação. Além de curtir a fan page e permitir que o aplicativo tenha acesso a conta, o usuário precisa informar a localidade. O interessante é que o Yes! Ganhei disponibiliza opções mais avançadas para serem editadas na criação do evento, como escolher um número mínimo de compartilhamentos do sorteio, a localidade para qual a sua promoção é válida, dá informações mais detalhadas sobre frete, a quantidade de dias para reclamar o prêmios, além de opções pagas de divulgação no próprio aplicativo. A plataforma também informa ao usuário pelo e-mail cadastrado que ele está participando da promoção.
  • Agora pulsewww.agorapulse.com/pt – Também para Facebook. Ele cria aplicativos de quiz no Face, para quem quer testar os conhecimentos de seus seguidores. Há outra opção para concurso de fotos, sorteios diversos e até testes de personalidade. Com ele, você pode medir várias estatísticas na sua fan page, compará-las com as de seus concorrentes e ainda aplicar regras de moderação à sua página.
  • Sorteouwww.sorteou.com.br – É um site que gerencia sorteios feitos pelo Instagram. Nele dá para procurar sorteios por diferentes categorias, como roupas, serviços, cursos, viagens, restaurantes, entre outros. Para criar, é só fazer o cadastro, preencher o formulário e seguir as instruções.
  • Sorteia.euwww.sorteia.eu – Plataforma para sorteios no Twitter. O cadastro é fácil, e o usuário consegue visualizar um gráfico com a quantidade de cliques nas ultimas 24 horas, o número de retuítes e o alcance total.

6) Siga contas parecidas (ou não) com as suas

As redes sociais se tornaram verdadeiras comunidades, e para ganhar seguidores, é preciso ser um morador fiel. Isso significa interagir e participar mais do que simplesmente abarrotar as redes de conteúdo.

Siga contas de usuários relevantes, influenciadores digitais, marcas que tem a ver com o seu ramo de negócio, e também aquelas que não tem necessariamente a ver, mas que pode gerar uma boa relação (ou que o conteúdo possa interessar seu público também). Até mesmo seguir a concorrência não é mal visto, pelo contrário. Mostra cordialidade e simpatia (muitas marcas até interagem entre si nas redes – o que não significa promover).

Seguindo diferentes nichos, você passará a ver conteúdos mais interessantes e até se inspirar para criar os seus.

Mas também não exagere na quantidade de contas a seguir. De vez em quando, faça limpezas para ver que não agrega ao seu perfil.

Vale mais seguir poucas pessoas com atenção do que investir em quantidade. Seguir gente demais vai fazer com que o seu feed fique sobrecarregado e difícil de acompanhar.

7) Interaja com as contas:

A partir do momento que você começa a seguir diferentes perfis, sempre curta e/ou comente as fotos, tuítes e publicações. Além de ser legal da sua parte, outros usuários podem ver o seu nome ou comentário e irem até o seu perfil dar uma olhada.

Responda também aos comentários que fizerem sobre seus conteúdos, mesmo os negativos. Interagir com as pessoas que te seguem é essencial para manter uma base de seguidores. Além de responder aos comentários interessantes, não esqueça de agradecer pelos elogios. E se um deles fizer uma boa pergunta, prepare uma resposta à altura, mesmo que a resposta demore a ser apurada.

Se manter como um usuário ativo, pode render uma fonte constante de novos seguidores.

8)Faça perguntas aos seus seguidores

Essa é uma boa estratégia para atrair audiência e interação. Isso fará com que a sua seção de comentários fique mais ativa.

Uma pergunta criativa é uma oportunidade para que os seguidores falem com você.

Um exemplo?

Se você está falando de algo que as outras pessoas também possam ter passado por uma situação semelhante, peça que o seguidor “Compartilhe sua história nos comentários”. Esse é um jeito de chamar a atenção da comunidade.

9)Use hashtags famosas

Já falamos sobre o uso de hashtags em outro post.

Mas para reforçar, elas ajudam as pessoas a encontrarem o seu conteúdo, além de relacioná-la com tópicos em alta no momento.

A depender do seu nicho de mercado, pesquise quais são as hashtags mais usadas e inclua-as em suas publicações.

Para Facebook e Twitter, o ideal é usar 1 ou 2. No Instagram é mais livre… mas não exagere. 10 hashtags são suficientes.

10) Coloque geotags nas publicações 

Essa dica vale especialmente para o Instagram.

As pessoas têm interesse por fotos de lugares conhecidos.

Geotag é um recurso relacionado ao GPS, que permite adicionar coordenadas de onde as fotos foram tiradas.

Por exemplo, se você incluir uma foto tirada no Corcovado com a geotag “Corcovado”, elas ficarão registradas nessa geotag e qualquer pessoa que fizer uma busca pela geotag irá encontrar sua foto junto a todas as outras que também fizeram o mesmo.

Os usuários que postam fotos do mesmo local podem acabar vendo suas fotos e tornando-se novos seguidores.

11) Crie conteúdos únicos e interessantes

Procure escrever ou tirar fotos que atinjam o seu público-alvo. Se os usuários podem se identificar com as imagens que você faz, as chances de que eles se tornem seus seguidores serão maiores.

Invista na criatividade, no bom humor, e no que é tendência na internet no momento para chamar atenção.

12) Inclua legendas em cada foto postada no Instagram

Uma boa legenda é capaz de tornar uma foto comum em uma extraordinária. Da mesma forma que uma pode complementar a outra na composição da mensagem.

A legenda muitas vezes pode até mesmo chamar mais atenção que a foto.

Não poste fotos sem pensar nela.

13) Escolha a hora certa para postar.

Os feeds dos seus seguidores estão sendo constantemente atualizados, seja por ordem de aparição ou por relevância.

Se você quer atingir o maior público possível, é preciso postar as fotos nos horários certos.

De acordo com pesquisas, os dias mais movimentos no Facebook são terça e quarta-feira, com o pico de audiência ocorrendo na quarta-feira entre 11h e meio-dia. Nos fins de semana o movimento diminui.

No Twitter, a audiência é maior às terças entre 23h e 0h e às quartas entre 21h e 22h, com interação maior depois das 17h, caindo o movimento nos fins de semana.

O Instagram tem seu pico nas sextas-feiras entre 19h e 20h, mostrando um pouco das imagens dos internautas no momento do happy hour da sexta-feira, categorizando essa rede social com essa característica. Durante todo o final de semana a rede também é muito movimentada.

Percebe a relação? Quanto mais gente está nas redes sociais naquele momento, mais chance do seu conteúdo ser visto e replicado.

Por isso, procure não postar em horários aleatórios, pois isso pode diminuir o alcance – e inviabilizar a conquista de novos seguidores.

14) Otimize e organize suas postagens

Defina uma periodicidade para suas postagens, distribuídas ao longo da semana. Dessa forma, pode-se manter uma fonte constante de postagens, o que atrai mais seguidores e ajuda a manter os antigos.

Se você demorar muito entre uma postagem e outra, será difícil manter e atrair seguidores.

15) Observe a sua audiência

Uma boa dica também é observar o que tem dado certo na sua rede social. Veja quais são os conteúdos que são mais curtidos, comentados e/ou compartilhados, e tente ver o que pode ter ocasionado tamanha popularidade.

Foi o assunto? A legenda? A prestação de serviços no contexto?

“Em time que se ganha não se mexe”. A ideia é que você repita sempre o que está dando certo.

Se a sua foto mais curtida no Instagram por exemplo foi de uma criança usando o produto de forma engraçada, repita a ação algumas vezes. Isso pode gerar até uma ideia para concurso.

16) Em último caso, compre

Não é recomendável, mas também é possível contratar serviços para comprar seguidores.

O grande problema é que os seus seguidores não serão relevantes a sua rede (não vão curtir, não vão comentar… ou seja, não vão interagir), e desta forma não terá grandes resultados. Esta estratégia só vai servir para ganhar atenção de quem visitar o perfil pela primeira vez, e ter a impressão de que a conta é popular.

O que pode acontecer também (e não é nada legal), é quando os usuários percebem que se trata de um perfil com muitos seguidores mas sem comentários ou interação. Isso pode afastar a audiência.

Vamos listar algumas opções disponíveis na internet, com preços e planos diferentes.

  • Comprar Seguidoreswww.comprarseguidores.me – É um serviço exclusivo para compra de seguidores no Instagram. Eles deixam claro que os seguidores são verdadeiros, mas não são ativos (ou seja, pertencem a contas reais, mas sem qualquer tipo de atividade). 10 mil seguidores saem por 60 dólares. Há a opção também de comprar likes para as fotos: 500 likes por 40 dólares.
  • Volume Socialwww.volumesocial.com.br – Serviço que incorpora o Instagram, Twitter, Facebook e até as visualizações de vídeos no Youtube. Pelo menos é o que eles prometem, a preços mais acessíveis. 1000 seguidores no Twitter por exemplo sai a 19 reais, enquanto 500 curtidas na fan page do Facebook é vendido por 49 reais.
  • Suba.mewww.suba.me – Aqui há planos para Twitter, Instagram, Facebook, Periscope e Youtube. Promete que se o serviço não funcionar, devolve o seu investimento. No plano VIP de seguidores para Twitter por exemplo, é possível que seu perfil ganhe uma média de 3 a 20 mil novos seguidores a cada 30 dias, pagando uma quantia de 247 reais.
  • SocialStarwww.socialstar.com.br – A propaganda deles também se baseia na entrega de seguidores e curtidas de pessoas reais e autênticas do mundo todo. Para o Facebook, por exemplo, os planos são mais salgados. O mais barato, para 500 curtidas, custa 169 reais, com entrega em até 48 horas.

06_seguidores2

Agora: o que afasta

Não adianta nada você conquistar um bom número de seguidores se, com o tempo, eles forem embora.

E nas redes sociais, isso acontece de uma tal forma que é muito difícil recuperá-lo.

O seguidor vai te abandonar a partir do momento que ele perceber que não há mais sentido em continuar vendo seus conteúdos.

Por isso, listamos 3 motivos que você pode nem perceber, mas fazem muita diferença na hora de definir o unfollow por parte do usuário.

a) Ficar se promovendo

Esse é o principal.Existe uma “regra de boas condutas” em rede social que diz que você deve interagir 80% do seu tempo com seus seguidores, e apenas 20% para auto promoção.

Eu ainda acho que deva ser menos, em torno de 10 por cento.

Há quem diga ainda que a cada 10 postagens, 7 precisam ser de conteúdo, 2 de propaganda indireta e 1 de propaganda direta.

Pense nisso. Não é muito legal vermos muita propaganda nas redes sociais. Então, se você conseguir fazer isso de uma forma indireta, é melhor.

b) Não seguir de volta

Isso acontece muito no Instagram. Muitas pessoas vão te seguir esperando que você siga de volta.

Infelizmente não tem muito para onde fugir. Você deve considerar seguir de volta aqueles somente perfis de blogs ou empresas que são do mesmo interesse, como falamos antes.

Agora, seguir usuários comuns (clientes) não vale a pena. Nós já mencionamos anteriormente: isso só vai encher o seu feed de conteúdos que você não dará conta de interagir.

Uma outra opção que não costuma funcionar é seguir de volta, para depois de um tempo parar de seguir. Como existem ferramentas para descobrir quem deixou de te seguir (falaremos isso mais à frente), isso pode causar uma antipatia pelo seu seguidor. Como uma sensação de ter sido usado.

Isso também vale para quem acha que deve começar a seguir para ser seguido. Geralmente não funciona muito bem para o público em geral. É uma forma que marcas menores costumam usar para divulgação, mas para conseguir seguidores não dá muito certo com o passar do tempo.

c) Postar conteúdos idênticos

Se todas as suas contas postarem o mesmo conteúdo, não vai fazer sentido o mesmo usuário participar de todas elas.

Alguns dos seus seguidores podem perder o interesse pelo excesso de informação repetitiva, e isso pode levá-lo a perder os seus seguidores.

Aposte em conteúdos exclusivos para cada rede social.

Ferramentas para controle de quem entra e sai

Existem várias ferramentas que podem te ajudar a descobrir os seus seguidores e aqueles que não te seguem mais, e assim torna-se mais fácil de você gerenciar seu público e criar campanhas exclusivas.

  • Unfollow Today – App gratuito para Twitter, em que você pode conhecer seguidores em comum com outras contas, receber notificações de quando seguidores deixam de fazer parte da sua rede, gera listas, entre outros serviços.
  • Crowdfire – Esse aplicativo também é de graça e analisa contas do Instagram e Twitter. Nessa opção, dá para mandar uma DM (mensagem direta) automática para novos seguidores. Ele faz uma leitura de contas nas duas redes sociais, para gerar relatórios sobre as atividades dos seguidores.
  • Unfollowgramwww.unfollowgram.com – Essa é uma ferramenta que consegue identificar quem deixou de te seguir no Instagram, ver quem não te segue de volta, ver quem te segue e quem você não segue de volta. Dá para ser usado pelo site ou baixando o aplicativo.
  • Instafollow – App gratuito para gerenciar Instagram.  Tem basicamente a mesma função do anterior.
  • Follow Adder www.followadder.com – Este é um programa pago que faz um pouco mais que os dois anteriores. Com o Tweet Adder, podemos deixar tudo no piloto automático, desde a enviar uma mensagem de agradecimento para seu novo seguidor, retuitar um tuíte de algum blog escolhido, agendar um tuíte para ser enviado na hora e dia que quiser. Também pode deixar o programa configurado para procurar somente perfis de usuários relacionados com o seu nicho, por exemplo. Outra forma que podemos usar este programa é escolher um perfil e colocar o programa para seguir todos eles.

Para fechar

Não desista! Pode ser que o tempo que você espera que esses novos seguidores irão aparecer demore mais que o planejado.

O segredo é não desistir e continuar produzindo conteúdo. Uma estratégia ou outra pode até mudar, mas não deixe que nada o desanime.

Boa sorte!

Como fazer uma interação virtual correta com seus leitores e clientes

Você já parou para pensar o quão importante é o relacionamento entre o seu negócio e seu público-alvo? Já parou para pensar também que através de uma plataforma digital você pode estreitar ainda mais esse relacionamento, criando novas parcerias e divulgando seu produto ou serviço? Existem diversas formas de uma empresa estar presente na internet. Seja por uma loja online, redes sociais, site ou blog. E dentro dessas ferramentas, há opções para diminuir a distância entre você e seus públicos. São plataformas de comentários e opiniões, que expressam o que o visitante sente através de palavras. Se você possui alguma dessas ferramentas, descubra como estimular a participação dos visitantes, e gerar vantagens. 04_interacao2 Pra começar Ao se dispor a criar uma plataforma na internet que possibilite a postagem de comentários, entenda que seu papel não é apenas publicar o conteúdo e ler as respostas. Como produtores de conteúdo (textos, fotos, tweets, posts, etc), temos que encontrar tempo para verificar e responder os comentários do nosso próprio espaço. O engajamento A participação gera vínculos, e faz com que o seu visitante retorne sempre. Mais do que voltar, ele pode espalhar aquilo de uma forma positiva. Tenha em mente que abrir caminhos para interação é um ótimo caminho. Não basta apenas implantar a opção de comentários no seu site ou blog, ou deixar o caminho livre para opiniões nas redes sociais da marca. Tem que estimulá-los e promover uma interação, com respostas personalizadas e sabendo lidar com a grandiosidade de um elogio, e a perversidade de uma crítica. O mais importante é que a interação seja feita com qualidade e frequência. Caminhando na terra de ninguém A internet é um meio onde muitas pessoas não tem “rosto”, e a opinião é livre. Com exceção dos blogs e sites onde os comentários são podem ser moderados, a liberdade de expressão é o que predomina na internet. Muitos desses visitantes podem se esconder através de dados falsos, como nome e e-mail fake, mas isso não quer dizer que não são pessoas reais. Por detrás de um fake há um ser que pensou e escreveu aquilo. O novo SAC Há uns 15 anos, talvez até menos, o cliente quando percebe um defeito em um produto tentava resolver o problema ligando para o Serviço de Atendimento ao Cliente oferecido pelo fabricante, certo? Hoje em dia, além do telefone, os clientes recorrem cada vez mais a outro tipo de atendimento: aquele feito nas redes sociais oficiais da marca, ou pelo “fale conosco” no site ou blog. Uma estudo realizado pela E.life comprovou que, em 2014, esse tipo de mídia já representava a terceira ferramenta mais procurada por internautas para entrar em contato com prestadores de serviço. Ainda de acordo com a pesquisa, 39% dos clientes utilizaram alguma rede social para falar com a empresa, enquanto os sites oficiais ficaram com 31% dessa fatia. Percebe a importância das redes sociais de sua marca para promover uma interação? Diferentemente do telefone, onde a comunicação fica restrita ao emissor e receptor (quem liga e quem atende), a partir do momento que o cliente marca uma empresa na rede social, todo mundo vai acompanhar a conversa. E a forma com que você vai reagir vai dizer muito da sua reputação. A cada dia é preciso ficar mais atento e monitorar esses novos canais de relacionamento. Peça que o internauta interaja com a sua marca Sempre que você pede a opinião do usuário sobre um assunto, ou pede que as pessoas relatem a sua experiência com relação a postagem, há um aumento significativo na interação com o seu público-alvo. Não demore Um estudo feito pela agência americana The Northridge Group revelou que 17% dos usuários que colocam questões através das redes sociais querem uma resposta imediata, enquanto 32% destes potenciais clientes esperam um dia e 35% uma semana ou mais. Entende-se assim que responder às perguntas dos clientes ou visitantes com rapidez e eficiência, irá fazer sua marca se destacar e ganhar uma importante vantagem competitiva. Isto gera confiança, reforça as interações e demonstra empenho no marketing da empresa. Boca a boca na rede Você já comprou ou deixou de comprar em uma loja por causa da opinião de um amigo? A mesma prática acontece nas redes sociais e em fóruns de discussão espalhados pela internet. Grande parte das pessoas antes de fechar o negócio pesquisam nestes locais para conhecer a reputação da loja. Por isso, é importante oferecer um espaço que permita aos consumidores deixar seus comentários e as experiências de compra e relacionamento. E não a faça besteira de ignorar comentários negativos: dê uma prioridade ainda maior nesses casos. Afinal, no mundo digital uma reclamação pode se transformar numa bola de neve. Lidando melhor com as críticas O avanço das tecnologias tornou os consumidores e leitores cada vez mais exigentes ao se relacionar com um perfil corporativo. No comércio eletrônico, isso é ainda mais evidente, pois a vantagem de realizar compras sem sair de casa, despertou nos clientes virtuais a necessidade de serem agradados pelos lojistas. Ao que pessoalmente é mais fácil, no face-to-face. Quando o cliente não recebe esse “tratamento vip” por algum motivo, as reclamações começam. Neste momento, as mídias sociais correspondem à principal ferramenta para publicação de queixas e isso, por incrível que pareça, pode ser uma oportunidade de reverter uma situação negativa. Como? Vamos explicar. Especialistas dizem que as empresas que param para ouvir e responder às reclamações de seus clientes conseguem converter os consumidores insatisfeitos em clientes fiéis (e até defensores da sua marca!) Da mesma forma acontece com blogs e redes sociais. Você não perde leitores, só ganha com isso. Então, não se esconda e responda todas as questões com profissionalismo. Ou você pode optar por ignorar as queixas e críticas… certamente o cliente ou leitor continuará reclamando e isso só vai alimentar ainda mais a visão negativa sobre sua marca. Espia só esses dados: De acordo com uma pesquisa publicada em março de 2011 pela RightNow e Harris Interactive, 68% dos entrevistados que postaram um comentário negativo, tiveram retorno da empresa. A partir dessa atitude, 34% deles excluíram o comentário negativo, 33% publicaram um positivo e 18% se tornaram consumidores fiéis. Estes números significam que 85% dos clientes que foram contatados por conta de reclamações realizaram alguma ação em benefício da empresa. Isso mostra que elas não precisam ter medo dos comentários publicados por seu público-alvo nas mídias. Com isso, conclua que: É importante aprender a apreciar os comentários negativos mais que os positivos, pois é através das críticas que é possível encontrar soluções de problemas e promover melhorias no seu espaço virtual ou no seu produto/serviço. Pense nisso. Na prática, a resposta de um comentário não é entre empresa e pessoa, e sim entre duas pessoas conversando. E as pessoas têm comportamentos e variações de humor, e podem reagir de maneiras diferentes em cada situação. Por isso, ainda que o cliente não esteja com a razão, é importante que a sua empresa responda sempre de maneira profissional. Mesmo que ele esteja exaltado, jamais deve ser respondido de forma mal educada ou grosseira. Linguagem utilizada Na internet não há necessidade de uma linguagem muito formal. Ali você está conversando com o seu consumidor ou leitor, e o diálogo tende a ser muito mais pessoal, tornando esse processo mais humanizado. Fale de maneira coloquial, sem esquecer que ali você é porta-voz de uma empresa. Marcas relacionando-se entre si Hoje os blogs e influenciadores digitais têm um importante papel para determinar o que tem boa reputação na internet. Para sermos mais práticos, vamos usar um exemplo de como o relacionamento com esses parceiros também pode te trazer vantagens. Se você tem uma loja que vende luminárias, por exemplo, há de concordar que a concorrência é infinita e certamente um possível cliente irá pesquisar muito antes de comprar na sua mão. Ele pesquisa preços, especificações técnicas, garantias, se a marca é confiável, se o produto anunciado corresponde à realidade, etc. Pra isso, ele pode contar com uma seção de opinião dentro do site (o que nem todos possuem), ou pode recorrer a um blog, site ou publicação específica sobre “tipos e marcas de luminárias”. Existem várias na internet com esse intuito, de analisar e mostrar possibilidades de compra de vários produtos e serviços. Pois bem. Entenda que estabelecer uma boa relação com esses blogueiros é essencial para construir uma boa reputação e visibilidade para sua marca, e consequentemente, tráfego para o seu site – se for o caso. Pesquise bem quais blogs ou sites são especializados em fazer uma leitura e análise do produto ou serviço que você oferece. Passe pelos comentários e veja o que está sendo falado. Aproveite para deixar um comentário, entendendo do que se trata o assunto do post e deixando sua marca. Um simples link pode fazer com que um outro leitor visite o seu site, e o dono daquele blog tenha conhecimento da sua empresa. Numa futura postagem, ele pode lembrar de você. Ainda exercitando a política da boa vizinhança Para divulgar o seu site ou blog através de comentários em blogs alheios, dentro do mesmo nicho de mercado, comece pensando o seguinte: o que você acharia de alguém que você nunca conversou aparecer do nada na sua casa e fazer um comentário completamente alheio sobre seu piso, apenas com o intuito de se auto promover? Chato, né. Ou melhor: inoportuno. Portanto, quando for comentar em outros blogs, leia o texto com calma e faça um comentário que seja pertinente ao assunto. E que, de preferência, acrescente à discussão do post. Faça perguntas, tire dúvidas, coloque suas experiências e levante pontos de vista diferentes. Não precisa só elogiar ou só criticar. Muito menos criar comentários do tipo “excelente texto”, “ótima análise”, que são vazios e não agregam nada ali. Faça com que o seu comentário lhe dê visibilidade, além de ser útil para o blogueiro quanto para os outros visitantes. Quanto aos links, coloque apenas um para sua página no campo específico para indicação do seu site. Isso é o suficiente. Não use o espaço apenas uma vez. Comente no blog com uma certa frequência para estreitar o relacionamento com o blogueiro. O mesmo vale para a interação com outras contas no Twitter, Facebook ou o Instagram. Muitos são receptivos quando abordados dessa forma, e podem ajudá-lo a promover sua empresa em um futuro. Isso pode levar tempo, mas vale a pena. Networking, meu caro! Conquiste novos leitores Os comentários em outros blogs têm um efeito cumulativo muito interessante. Muitos ganharam leitores fieis dessa forma. Por isso, não considere somente o clique único que veio daquele comentário, mas seu efeito a médio e longo prazo. Invista seu tempo opinando em outros blogs e ganhe em interatividade Observe seus concorrentes Já dizia aquele velho ditado: mantenha os amigos perto e os inimigos mais perto ainda. Essa filosofia também se aplicada aqui: pesquise as ações de outros atuantes no seu nicho de mercado. Veja o que está dando certo e se pode ser adaptável ao seu empreendimento. Veja o andamento do site ou rede social, os assuntos que mais geram repercussão (comentários), as novidades, a quantidade de publicações por dia e em que horas do dia elas rendem mais interações. Isso tudo pode servir de inspiração. Abrir ou fechar Diferente das redes sociais, em blogs e sites é possível regular se o espaço próprio para comentários é aberto ou não ao público. Quando esse portal opta por permitir apenas usuários cadastrados no sistema para adicionar respostas ou opiniões, ele está em busca de qualidade. Dessa forma, quem quer realmente acrescentar algo à discussão que se inicia com os posts precisa dar dois ou três cliques, autorizar a importação da credencial na rede social preferida, e comentar usando aquela identidade. Isso é feito para inibir o “comportamento troll”, ou seja, aqueles usuários que passam do ponto. Por outro lado, ter um espaço de comentários completamente aberto te dá a possibilidade de receber mais respostas, e gerar mais números (mesmo que com qualidade inferior, e as vezes, sem conhecer a identidade do autor). Isso é algo para se pensar também. Com moderação! Outra situação que acontece é incluir no site ou blog um sistema de aprovação de comentários. O usuário escreve, envia, mas ele só é publicado após a uma leitura e autorização do dono do espaço. É uma forma de filtrar aquilo que é relevante ou não. Isso vale, mas fique atento a não recusar somente os comentários negativos. Lembre-se que uma boa resposta à uma critica – com argumentos consistentes, causa uma ótima impressão. A humildade de reconhecer um erro em público também. Erros acontecem todos os dias dentro das empresas. Caso a sua tenha falhado em algo que culminou no contato do cliente via comentários, é importante assumir que errou e saber se desculpar com ele. O cliente vai perceber essa honestidade e ficará mais seguro em relação à sua empresa. Então se optar pelo recurso de filtragem, tente usar a ferramenta apenas como limpeza daquilo que não agrega. Ou sem comentários! Outra opção, mas que não é recomendado, é retirar completamente o espaço de comentários. Isso sim dá uma péssima impressão ao visitante. Ele não consegue interagir, nem visualizar a opinião de outras pessoas. É o mesmo efeito de pedir a opinião de alguém, ou tentar dar a sua, e ficar no vácuo. Nada de Ctrl + C e Ctrl + V Uma situação muito frequente é ver a interação que as marcas fazem de maneira robotizada. Veja o exemplo abaixo, retirado do blog da Natura. 04_interacao1 As respostas da autora são todas iguais, parecem automáticas. Só muda mesmo o nome do destinatário. Isso sem dúvida não causa boa impressão. Pense sempre que, quanto mais personalizada e rica é a sua resposta, maiores as chances de você ter um retorno para aquela ação. Seja um novo comentário, ou mesmo cativar aquele leitor para voltar outra vez, ou participar de futuros posts. Nas redes sociais isso também vale, principalmente no Facebook, onde as respostas do dono da página ficam mais em evidência. Isso mostra que a marca ou empresa tem o cuidado e a preocupação de dar atenção ao cliente. Mais uma vez, os spams! Onde há links, há spammers! É por esse detalhe – a possibilidade de inserir links em comentários – que spammers de todo o mundo usam softwares para vasculhar a internet em busca de blogs que permitam comentários – principalmente aqueles que não são moderados. Esses softwares procuram listas de blogs que são mais fáceis de comentar, tudo em busca de links para se promoverem. Você reconhece um comentário spammer por algumas características, como conteúdo totalmente em inglês, sem qualquer conexão com o assunto do post, e cheios de palavras-chave. Se existe alguma dessas características, há grandes chances do comentário que você recebeu em seu post ser um spam. Aproveite as ferramentas do servidor do seu site ou blog para marcar o comentário como spam. No WordPress por exemplo, há a opção de você visualizar o IP referente ao comentário-spam. Sendo assim, dá para bloquear o acesso desse IP ao seu blog, evitando que novos spams sejam gerados. Dá pra fazer esse exercício uma vez por semana, e assim, diminuir a frequência de spams nos comentários do seu site. SDV A busca desenfreada por seguidores no Instagram acabou gerando um grande palco para abuso do tal “sigo de volta”, ou SDV. É uma espécie de spam não automático, criado para que as pessoas consigam mais seguidores. São os “parasitas da fama alheia”. Pessoas que querem aproveitar da popularidade do seu perfil para conquistar números. Evitar não tem como, mas a limpeza desse tipo de comentário certamente pode deixar seu espaço mais agradável. Evite se indispor Frequentemente nos deparamos com algumas polêmicas dentro dos comentários, sejam nos nossos sites ou alheios. Nunca é demais lembrar: não queira associar seu nome ou sua marca em discussões nesse espaço. Se a temática estiver muito longe do ramo de seu negócio, diga apenas que ali não é o local para fazer isso. Agora, se a polêmica tem a ver com a área em que você atua, tente mediar a discussão com algo que agregue. Uma visão diferente, algo colaborativo, sem pagar de juiz e querer dizer quem está certo ou errado. Se a polêmica se der em um espaço fora do seu, avalie se participar da discussão vai agregar ou não à sua marca. É uma questão de bom senso. Use as métricas a seu favor Os sites que fornecem serviços de blogs e redes sociais oferecem uma infinidade de métricas que podem ser exploradas para entender melhor o comportamento do seu visitante. Portanto, usufrua desses dados a seu favor, como levantar a faixa etária do público que interage, informações demográficas (ou seja, de onde ele está falando, os termos mais usados… são várias possibilidades. Isso pode ser usado para nortear futuras ações de marketing específicas para a internet. Testando diferentes sistemas de comentários Para inserir uma plataforma de comentários, você pode implementar outros serviços que não sejam aqueles próprios do servidor de seu site ou blog. Eu explico. Se o seu portal está hospedado no Blogspot, você pode usufruir do serviço de comentários do Facebook por exemplo, para receber os comentários. Existem diversos plugins e sistemas que você pode implementar no seu espaço para mudar a maneira com que os comentários funcionam. Conheça os mais usados no Brasil: – Facebook Comments – esse recurso conecta uma conta do Facebook ao sistema de comentários. Veja nesse blog o passo a passo para realizar a tarefa. – Disqus – www.disqus.com – funciona como se fosse uma própria rede social de comentários que promove interação e um acompanhamento dos comentários, de maneira a enriquecer a discussão entre os visitantes. O serviço suporta integração com Facebook, Twitter e outras redes sociais, e em 2010 ultrapassou 13 milhões de usuários registrados em mais de 500 mil comunidades. Nesse site há o tutorial para incluir esse recurso em seu site. – Comments Enveloped – Esse plugin amplia a possibilidade de opções de comentários dentro do seu blog. O usuário pode usar sua conta no Google+, Facebook, Disqus e a plataforma de comentários do WordPress. É bem completo. Mais detalhes, no site oficial do serviço. O espeto aqui é de ferro Mas e ai, como a sua empresa ou marca trabalha com as interações virtuais? Há algo que possa ser melhorado? Compartilhe suas experiências e boas práticas, comentando aqui, é claro!