Últimos artigos

Como o coaching pode te ajudar em um cenário de crise

“Coaching” é a palavra que vem se tornando cada vez mais insistente quando o assunto é carreira ou gestão empresarial, principalmente em tempos em que a insegurança é maior devido à instabilidade da economia.

A definição literal da palavra é “treinamento”, mas quando falamos no assunto traduzimos a expressão para uma metodologia que tem como objetivo ajudar a uma pessoa ou grupo de pessoas a realizarem uma grande mudança.

As raízes da expressão são os esportes, em que os atletas passam pelas mãos dos mais variados profissionais para melhorarem suas performances. Esse é o caminho natural de todo atleta de alto nível. No entanto, a prática de coaching tornou-se aplicável também a outras áreas, como negócios e empreendedorismo.

Em qualquer fase da carreira profissional, o coaching é uma oportunidade de visualização clara dos pontos individuais, de ampliação da autoconfiança e de acabar de vez com barreiras de limitação, que te impedem de crescer.

Em períodos como este que estamos vivendo, muitos profissionais desempregados (ou como costuma-se dizer, “entre empregos”) procuram essa ajuda para conseguirem uma recolocação no mercado. Quem já está empregado, quer mesmo melhorar o desempenho para se destacar e não correr o risco de ser demitido.

O coach, profissional que executa as práticas de coaching, pode justamente ajudar todas essas pessoas por meio de metodologias que ajudam a encontrar o autoconhecimento, e também auxiliando no desenvolvimento de potencialidades dos(as) clientes.

Neste artigo vamos falar sobre o trabalho deste profissional, como ele pode ajudá-lo(a) nas duas situações, e quais são os principais mecanismos trabalhados para obter resultados consistentes e mais imediatos.

Muitos profissionais como você procuram uma formação em coaching para promover mudanças significativas no trabalho, atingir metas de vida, como também para seguir uma nova carreira ou destino profissional.

Vivemos hoje um momento onde as técnicas de coaching são empregadas como ferramenta de apoio ao desenvolvimento pessoal e também das empresas, para o aperfeiçoamento de seus colaboradores.

27_coaching_crise2

Como funciona o coaching

Para quem ainda não está habituado ao termo e a função de um coach, é necessário deixar claro que o processo é contínuo, e não se trata de uma conversa eventual ou um acontecimento isolado.

O líder coaching (motivador) pode ser comparado a um treinador de alta performance, que em alguns momentos trabalha com apenas com um integrante, em outros coloca-se nos “bastidores”, e em outras orienta à distância.

No processo de coaching os profissionais são treinados regularmente, e têm suas paixões e facilidades canalizadas, com o objetivo de alcançar as melhores oportunidades. Isso, claro, respeitando a participação delas e dos demais integrantes da organização, afinal, ninguém faz sucesso sozinho.

Em resumo, o treinamento em coaching auxilia pessoas e empresas a se desenvolverem de forma mais rápida e eficiente produzindo resultados mais certeiros.

O treinamento ajuda as pessoas a caminharem na direção do que elas querem ir, ou seja, no seu desenvolvimento e de suas expertises. Além disso, o coaching visa aperfeiçoar o processo de amadurecimento das emoções, tão importantes e latentes nos processos pessoais e profissionais de qualquer ser humano. Isso reflete uma melhoria dos processos de tomada de decisão, delegação de função, planejamento estratégico, designação de tarefas, entre outras.

A atividade de coaching funciona através da aplicação de um conjunto de técnicas próprias apoiadas por competências e habilidades específicas, além de seguir à risca padrões e princípios éticos fundamentais estudados e comprovados através de estudos da área.

Coach, empreendedores e sonhos

Você enquanto empreendedor mais do que ninguém sabe que o desenvolvimento do próprio negócio é algo que deve ser desbravado, e muitas vezes, é preciso ser audacioso e, com isso, arriscar. No mercado financeiro então, isso é lição de casa todos os dias do ano – com ou sem crise à vista.

Pois bem.

A função do coach é orientar as pessoas para que aprendam por si mesmos. Quando você “dá as armas” para que elas se tornem desbravadoras do próprio desenvolvimento, é a clara essência do empreendedorismo, não é mesmo?

Esteja certo(a) que o coaching pode fazer a diferença na sua vida profissional. Por isso, esteja atento(a) às próximas informações que temos a oferecer neste artigo.

Fato é que no cenário atual poucos cargos e profissões oferecem uma grande estabilidade, por isso os profissionais estão em busca de um trabalho que dê sentido e satisfação, mais do que propriamente “estar empregado”. O coaching ajuda a avaliar se esse sonho pode ser concretizado e em quanto tempo o profissional estará pronto para assumir esses riscos.

Todo grande sonho precisa de grande investimento, e é nisso que o coach pode ajudá-lo(a).

Orientações antes de contratar

Esteja atento(a) antes de estabelecer o primeiro contato com um profissional em coaching. Ainda no processo de pesquisa, é importante checar a experiência e as referências sobre a reputação do profissional.

Sobre a formação é o seguinte: todo coach tem que ter certificado de formação para exercer a atividade. O período mínimo para se formar aqui no Brasil costuma ser de um ano. Ou seja, o coach precisa ser um profissional habilitado e certificado.

Nos primeiros contatos com ele ou ela, procure sentir segurança no trabalho e confiança que aquilo pode mesmo dar certo. A identificação pessoal entre você e o profissional é determinante para isso.

Um bom coach vai conseguir identificar se pode realmente te ajudar logo nos primeiros contatos. Isso porque nem todas as pessoas necessitam mesmo de um coach de carreira. O coach qualificado provavelmente irá fazer com que você responda a uma séria de perguntas e após analisar as respostas, saberá dizer se realmente é hora de iniciar o processo de coaching ou se deve indicar outro caminho caso o(a) cliente não esteja pronto(a) para este processo.

Em busca de novas oportunidades e na reinvenção da carreira

Em uma situação de recessão econômica, muitas empresas acabam sendo obrigadas a adotar medidas paliativas e imediatistas, de cunho altamente financeiro, que levam a demissão sumária de funcionários. Fornecedores também podem ser cortados da lista, e com isso, toda uma cadeia produtiva pode ser prejudicada, cortando também pessoas do quadro de funcionários.

Um cenário de crise surge quando algo não funciona bem e leva a um momento decisivo. Portanto, acaba sendo uma oportunidade de mudança e crescimento também para esses profissionais demitidos.

Antes de entrar a fundo nesse tópico é preciso esclarecer uma coisa: não é papel do coach te recolocar no mercado em uma situação de desemprego. Ele não tem a obrigação de te fazer alcançar esse objetivo em um tempo determinado.

O que ele irá auxiliar mesmo é na identificação do potencial do profissional, sobretudo, para rever conceitos, sair do conformismo e buscar um novo caminho.

Não é incomum encontrarmos profissionais que saem de seus empregos sem saberem o real motivo do desligamento – mesmo que tenha sido por “vontade própria” ou via demissão. Aproveite a chance para reinventar sua carreira, mas principalmente para reinventar a si mesmo(a) e suas atitudes.

Neste processo, talvez seja preciso identificar habilidades e competências que abram novas portas – para um novo emprego em uma nova empresa, ou mesmo para abrir um negócio próprio sem patrão. A formalização do microempreendedor individual (MEI) pode ser uma saída.

O coach pode te auxiliar também na tarefa de “turbinar” seu currículo: evidenciar potencialidades, destacar informações e organizar tudo para atrair mais a atenção dos recrutadores. O profissional de coaching pode ter um papel importante para auxilia-lo(a) a identificar as vagas certas para o seu perfil, e a preparar um currículo e carta de apresentação específicos para aquela vaga. Com isso, pode-se aumentar as chances de ser chamado(a) para uma entrevista de emprego, onde você conseguirá detalhar melhor seu perfil profissional e objetivos.

Através de um planejamento personalizado, coach e coachee (cliente) buscarão identificar os obstáculos que surgirão pela frente, uma leitura atual do nicho de mercado em que você atua ou deseja atuar, bem como a forma de superar as dificuldades que poderão encontrar.

Auxílio para quem está empregado e quer se destacar

Da mesma forma que o coach pode ser determinante para a recolocação no mercado, ele também pode auxiliar quem está empregado a se destacar em um ambiente competitivo.

O coach e o coachee trabalham juntos para traçar metas e definir meios para atingir este destaque. Funciona como uma parceria. Cabe ao coach motivar, orientar e estimular o coachee a executar um plano estratégico de ação, em que ele pode descobrir através do autoconhecimento quais são os diferenciais que podem colocá-lo à frente de outros.

Com a crise, a postura de diversos setores da economia é marcada por tímidos investimentos e redução de custos para operação.

Para recuperar perdas e manter a viabilidade do negócio, muitas empresas investiram na contratação de serviços especializados em coaching, para “passar um pente fino” nas contas da empresa e criar um planejamento estratégico de pessoal.

Este é o momento para se refletir sobre aptidões, crenças, bloqueios e paixões. Mesmo com a carteira assinada, sempre é chance de reciclar ideias e conceitos, como também de desenvolver habilidades e competências, explorar cenários, expandir a consciência, mudar comportamentos e, acima de tudo, encontrar a realização pessoal e profissional.

Aproveite o momento em que muitas pessoas se retraem para investir ainda mais na formação, no conhecimento e no seu desenvolvimento. Isso nunca é demais. O profissional que sai na frente dentro de uma empresa geralmente é aquele que vai contra a maré e consegue pensar “fora da caixa”.

Especialistas da área de Recursos Humanos acreditam que este ambiente de incertezas de uma crise é propício para a busca de qualificação profissional, tanto para aqueles que estão empregados, quanto para aqueles que buscam sua inserção no mercado.

Por isso, mantenha o foco em procurar cursos, participar e se envolver em oficinas e seminários de capacitação, além de aprender com os colegas de trabalho novas habilidades, sempre deixando claro para os superiores a vontade de contribuir.

Em um momento como esse que estamos vivendo agora, o profissional precisa refletir sobre seus pontos fortes e sobre como pode contribuir para ajudar a empresa a passar por um período delicado. O coach irá te auxiliar nessa tarefa.

Na crise, pessoas escondidas nos “bastidores” têm a chance de mostrar que são úteis, e podem propor soluções. Só é preciso tomar cuidado para não agir como um verdadeiro “salvador da pátria” e acabar prometendo algo que você não irá conseguir cumprir.

Qualidades que vão diferenciar um profissional de outro

- Inteligência emocional – já falamos sobre essa característica neste artigo. Em resumo, a capacidade para manter-se equilibrado(a) em meio à instabilidade externa e a superação das dificuldades são muito bem avaliados pelas empresas;

- Positividade – não adianta: uma postura otimista e não queixosa diante de uma situação complicada é capaz de diferenciar profissionais. A atitude positiva ajuda o profissional a se destacar e a colher os frutos quando a crise passar. As empresas têm valorizado pessoas que, independentemente do cargo que ocupam, conseguem unir as equipes e proporcionam um clima agradável;

- Inovação – Com o dinheiro mais curto, as empresas ficam atentas para quem consegue propor inovações, principalmente em prol da redução de custos;

- Comprometimento – já ouviu aquela expressão “funcionário que veste a camisa da empresa”? Curtamente falando é isso;

- Uso consciente dos insumos de trabalho – pagar contas altas em um período de instabilidade costuma ser encarado como desperdício. Por isso, fazer economia de material e aplicar o uso racional da estrutura da empresa também são levados em consideração – principalmente se isso não comprometer os resultados do trabalho;

- Habilidade de gestão de tempo – saber identificar as prioridades de trabalho e fazer cumprir tarefas dentro do prazo disponível é muito importante;

- Capacidade de ser aberto e adaptável – ideal para desenvolver novas capacidades e, se necessário, acumular funções e novas atividades;

- Flexibilidade – O profissional flexível tem muito mais chances de escapar de cortes nas empresas. As pessoas flexíveis são aquelas com maior escopo de atuação, e se a empresa precisar encolher o quadro de profissionais, a escolha será pelo mais flexível, ou seja, aquele que vai abraçar outras áreas com adaptação mais rápida;

- Criatividade – por último, essa qualidade que já falamos em vários artigos por aqui. A criatividade é o meio que muitas empresas e profissionais usam para se diferenciar dos concorrentes, sem que isso signifique investir muito dinheiro.

Outra situações que o coach pode ajudar:

Algumas pesquisas comprovam que retorno sobre o investimento em um profissional de coaching executivo e de negócios é de até cinco vezes o valor investido.

Muita coisa, né?

Visto que em ambientes de instabilidade é importante aplicar os recursos de um negócio em iniciativas que possam trazer retorno e gerar valor para a empresa, essa pode ser uma boa saída.

O coach pode auxiliar pessoas em outros aspectos, veja alguns exemplos:

- Ajudar profissionais com problemas de auto-gestão, dificuldades em gerir o próprio tempo, auxiliar aqueles conhecidos como “controladores” a melhorar sua capacidade de relacionar e de influenciar, lidar com conflitos e desenvolver habilidades para o trabalho em equipe;

- Ajudar as pessoas que têm boas habilidades interpessoais a se aprimorarem na arte de tomar grandes decisões e estabelecer (e fazer cumprir!) normas;

- Para desenvolver habilidades de liderança em profissionais que são promovidos para um papel mais importante nas corporações – com grande ou pouca antecedência;

- Para aprimorar a visão estratégica e capacidade de formular e executar estratégias definidas pela empresa;

- Para ajudar jovens que estão indecisos com a escolha da carreira no processo de conclusão do ensino médio, pré-vestibular ou no meio do curso universitário;

- Para auxiliar no processo de integração de um novo profissional ao “espírito da empresa”. Isso é muito útil para cargos muito estratégicos e integração à uma cultura muito peculiar de um negócio.

Uso de redes sociais

Um profissional especializado em carreira pode te ajudar ainda a utilizar melhor os meios de comunicação digitais.

Por mais que a comunicação pessoal seja importante (e na maioria das vezes decisiva), as redes socais como Facebook e Twitter, principalmente o Linkedin, são ferramentas que se tornaram facilitadoras para conhecer candidatos ou nossos próprios colegas de trabalho. São ferramentas de comunicação e exposição, para exercitar a famosa prática de “networking”.

Por isso, é preciso tomar cuidado com o que se posta e compartilha na internet, já que muitas empresas buscam informações sobre profissionais através destas mídias.

Falamos sobre o assunto neste artigo sobre as armadilhas do perfil social que te deixam queimado(a) com chefes e recrutadores.

O coach é o profissional ideal para fazer uma “leitura completa” sobre a sua atuação nas redes sociais. É preciso seguir uma série de regras de etiqueta para não sair prejudicado(a).

A máxima é sempre a do bom senso, para postar, compartilhar ou mesmo abordar um profissional na web. Não saia nunca pedindo empregos na rede social.  Aproveite os espaços digitais para trocar informações sobre carreira e o mercado de trabalho.

Para aumentar as chances de interação e networking, o coach irá te ajudar a criar a sua própria identidade online, e te mostrar os macetes para que você gere conteúdos interesses e que possam interessar seus contatos.

27_coaching_crise1

Reflexão pós trabalho de coaching

Todo o trabalho que o coach realiza costuma ter um impacto muito grande na vida dos profissionais, não importa o tempo de duração que o contato proporcionou.

Fato é que as reflexões trazidas por um processo de coaching criam um ciclo de melhoria contínua, em que o profissional passa a sempre se questionar se pode ir mais longe, quais são as novas metas que merecem dedicação e quais são os próximos desafios que irá encontrar no caminho.

É um ciclo virtuoso, no qual habituamos a nos desafiar, planejar metas, coloca-las em prática e avaliar os resultados para novas e futuras conquistas.

Outras formas de coaching

O coaching não é uma metodologia exclusiva para carreiras. Ele pode auxiliar pessoas em diversas situações e em diferentes momentos da vida. Pode não ser útil agora, mas no futuro, pode ser uma contribuição importante para a mudança interna e essencial para a tomada de decisões.

O coaching de vida, por exemplo, auxilia no desbloqueio de características psicológicas como a timidez, a cuidar melhor da saúde física (gestão do stress), financeira, a lidar melhor com os relacionamentos, a espiritualidade, gravidez, e até no emagrecimento.

Já o coaching de negócios ajuda no desenvolvimento de estratégias para o crescimento da empresa ou de um profissional liberal, além de auxiliar nos processos de sucessão familiar, relacionamento entre sócios, e no processo harmônico e equilibrado entre a vida pessoal e os negócios.

Há também um coaching especializado em vendas, que visa o crescimento das receitas e o aumento de equipes e vendedores a serviço de uma empresa. Ajuda ainda na identificação de oportunidades e ameaças, com foco na ampliação de mercado.

Parágrafos finais

Já parou para pensar como você pode melhorar para um próximo desafio? Uma nova empresa, um novo cargo? É sabido que no mundo corporativo algumas pessoas podem ser selecionadas para vagas por seus currículos, e depois serem demitidas em razão de suas atitudes.

As crises e dificuldades surgem na nossa vida profissional muitas vezes para nos tirar da zona de conforto.

O que diferencia os profissionais que ocupam cargos altos não é sua habilidade técnica (a formação muitas vezes não é algo restrito), mas sim suas posturas, atitudes, grau de compromisso, liderança e inovação.

Aproveite o trabalho de coaching para fazer novas descobertas, aprender coisas novas e trilhar por caminhos antes não pensados.

Essa não é a primeira vez que o Brasil passará por um período difícil e muito menos será a única.

Comece a investir em você, tirando proveito da crise. Uma hora ela vai passar mas não espere até que isso aconteça. Se pararmos para observar os ciclos da nossa economia, veremos que períodos de crises se intercalam com períodos de bonança. Resista à frustração de perder emprego, ter que mudar de cargo ou de empresa e se reposicione. Reinvente-se e esteja preparado(a)!

Sinta-se à vontade para compartilhar suas experiências conosco através dos comentários! E aproveite para compartilhar este artigo com amigos e colegas de trabalho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>