Últimos artigos

O que comer para aumentar a produtividade no trabalho

Já falamos aqui no EmpreendedorX sobre ferramentas gratuitas para aumentar a produtividade no trabalho. Dessa vez é diferente.

O título desse artigo “o que comer para aumentar a produtividade” parece até efeito de mágica, mas não é. Não há uma porção ou receita para turbinar a sua produtividade no trabalho, mas existem alimentos e ritmos que podem ser determinantes para impulsionar sua rotina no escritório.

Você sabia que mais da metade dos trabalhadores brasileiros almoçam fora de casa e 42% se sentem indispostos e sonolentos após a refeição? E olha só: a maioria dessas pessoas quer mudar esse roteiro: 72% mudariam seus hábitos alimentares para se sentirem mais saudáveis, segundo pesquisa da Alelo, empresa de cartões de benefícios como vale-refeição.

Outro dado: um estudo da Health Enhacement Research Organization mostrou que profissionais que se alimentam de forma saudável com regularidade ao longo do dia tendem a ter um desempenho 25% melhor do que a média. Os hobbies criativos podem ajudar na produtividade no trabalho. Segundo a mesma pesquisa, profissionais que comem cinco porções de frutas e vegetais pelo menos quatro vezes por semana tendem a ser 20% mais produtivos. Além disso, quem se alimenta de forma saudável e pratica exercícios com regularidade falta 27% menos vezes no trabalho e tem um desempenho 11% melhor.

Por isso, se você quiser ser mais produtivo e desempenhar melhor o seu trabalho, trate de ficar de olho neste artigo e fazer as melhores escolhas que temos a dar. Vamos lá?

82_alimentacao_no_trabalho1

Jejum e malefícios

O conjunto de nutrientes que contém nos alimentos serve como combustível para que o organismo tenha seu funcionamento perfeito, certo? Nesse sentido, a alimentação correta se faz necessário a todos nós trabalhadores, independente do porte físico, da atividade que vai desenvolver, do tempo, do organismo, para todos é necessário, porém, há suas particularidades, o importante é não ficar em jejum.

O jejum ou jejum prolongado é muito prejudicial a qualquer pessoa, pois causa fraqueza no organismo (provocando desmaios), lentidão de raciocínio (diminuição da atenção, podendo ocasionar acidentes no trabalho), atacar úlceras (provocando mau humor), o estômago trabalha usando o suco gástrico e aumentando ou gerando dores no estômago (gastrites e úlceras).

Algumas orientações sobre o que comer para aumentar a produtividade

Se você é desses que após almoçar, sente uma fadiga ou vontade de dormir, sabia que a queda de energia após o almoço é considerada normal devido à digestão do organismo. Mas se isso acaba afetando diversas horas do seu trabalho, é melhor tomar cuidado. Esta sonolência pode ocorrer por três motivos: você exagerou no prato, comeu rápido demais ou não dormiu bem pela noite.

Além desse sono exagerado não ser bom para você e sua saúde, ele também acaba prejudicando a produtividade no trabalho, fazendo com que você demore muito mais tempo para completar uma tarefa.

Experimente praticar umas dicas, a seguir:

1. Corra atrás de uma rotina alimentar

Por mais agitado que possa ser o seu trabalho, procure ter um horário fixo todos os dias para se alimentar. O nosso corpo segue um padrão e o nosso relógio biológico precisa disso para se adequar às nossas ações. Crie hábitos!

2. Mais cor, por favor

Você já ouvir falar que quanto mais colorido você montar o seu prato, mais saudável ele será? Pois é! Se você tem o costume de comer fora ou levar marmita para o trabalho, é importante incluir verduras, legumes e fibras: cenoura (laranja), beterraba (roxo), espinafre (verde), tomate (vermelho)…

3. Não deixe de se exercitar

Após comer, faça alguns exercícios leves! Vale alongamento, uma pequena caminhada no quarteirão, usar escadas ao invés de elevador, enfim… é bom mexer o corpo para ajudar o sangue a fluir, afastar a fadiga e auxiliar a digestão.

4. Conheça bem o seu corpo

Monitore a quantidade de alimento que você precisa ingerir para não sentir fome após três horas. É fundamental que você conheça o seu corpo e o tanto de alimento que ele necessita para se manter. Isso irá ajudar a não exagerar no prato e também a não comer menos do que precisa.

5. Não pule o café da manhã

Evite pular refeições, principalmente o café da manhã, a alimentação mais importante do dia. Isso o ajudará a não exagerar no almoço e a ter os nutrientes suficientes para um ótimo dia de trabalho!

6. De olho no termômetro

Observe como estará a temperatura do dia. Em dias quentes, leve alimentos mais leves e com bastante água; para os lanches, prefira frutas, iogurtes e sucos naturais. Isso o ajudará a se sentir saciado e hidratado para trabalhar de forma tranquila.

Os alimentos funcionais

Pesquisas demonstram forte correlação entre alimentação e acidente de trabalho. O trabalhador desnutrido torna-se apático, tem a atenção diminuída e deficiência de coordenação de movimentos e de iniciativa. Estudos mostram também a relação entre grau de robustez e acidente de trabalho, quanto os mais robustos se acidentam menos e quando se acidentam as lesões são menos graves.

De acordo com a atividade física que o indivíduo executa, seu organismo necessitará de um aporte menor ou maior de energia. Esta necessidade sofre influência também do sexo, estado fisiológico, faixa etária e clima.

Quantidade de calorias

O gasto energético de um trabalhador é compensado pelo fornecimento de energia, por meio dos alimentos que compõe sua dieta e esses são formados por nutrientes de qualidades diversas e em quantidades diferentes.

A tendência hoje é o consumo de uma maior variedade de alimentos em diferentes formas de preparo, de modo a garantir uma gama maior de nutrientes em cada refeição. Mesmo que a quantidade de calorias de diminua, a quantidade de nutrientes para cada refeição não deve cair, favorecendo a manutenção do peso e da saúde.

Os aspectos sanitários da refeição, tanto no que diz respeito ao preparo, transporte e distribuição, bem como instalações e seu preparo e as condições de como e onde o trabalhador se alimenta são fatores integrantes da sua alimentação.

As condições de conforto do local das refeições também não podem ser ignoradas. É inegável sua importância no sentido da tranquilidade necessária para que a refeição venha a cumprir suas funções no atendimento aos aspectos nutricionais, e também psicossociais.

14 alimentos para incluir na lista de compras e comer para aumentar a produtividade

  • Frutas vermelhos: têm uma grande quantidade de antioxidantes e melhoram a memória e a coordenação.
  • Abacate: ajuda a manter as membranas celulares do cérebro jovens e flexíveis.
  • Ovos: no interior têm um tipo de gordura que melhora a memória e sobretudo o tempo de reação perante um problema.
  • Salmão: rico em ómega 3, proteínas, ferro e vitaminas do tipo B que ajudam a melhorar a memória e a concentração.
  • Berinjela: são excelentes para manter em forma as células cerebrais e as moléculas que se ocupam de enviar as mensagens.
  • Café: a cafeína existente no café melhora a memória e protege contra o espasmo das pálpebras. Para além disso é ainda rico em antioxidantes e aminoácidos.
  • Chocolate negro: tem propriedades antioxidantes que aumentam a produção de endorfinas e melhora a atenção e a concentração no trabalho. O chocolate com leite também é bom para a aceleração do tempo de reação e para melhorar a memória verbal e visual.
  • Chá verde: é uma ótima pedida para ajudar o sistema nervoso e contém antioxidantes.
  • Iogurte: tem proteínas, minerais e probióticos que ajudam o sistema digestivo.
  • Verduras de folha verde: têm vitaminas, minerais e fitonutrientes como o ferro que ajudam a levar mais oxigénio ao cérebro.
  • Vinho tinto: um copo por dia melhora a memória a curto prazo e as habilidades motoras.
  • Arroz: se for integral, é ainda melhor. Tem imensas vitaminas e magnésio que ajuda a melhorar a saúde cognitiva.
  • Chocolate quente: os seus antioxidantes ajudam a proteger as células cerebrais do stress oxidativo.
  • Alho: tem características antibacterianas que ajudam a eliminar o stress e a prevenir os resfriados e as infecções.

Durante o expediente

É um clichê dizer isso, mas o ideal mesmo é que a gente se alimente a cada 3 horas. Claro que isso varia de acordo com as individualidades de cada um, mas sugiro nunca passar de 5 horas sem se alimentar, e isso vale para todos, inclusive para quem alega não ter tempo e nem mesmo sentir fome. Não precisa ser uma refeição grande, mas apenas um aporte para nosso metabolismo e para evitar comer muito depois à noite, algo muito comum em quem trabalha o dia inteiro sem comer e de noite sente uma fome imensa.

Especialmente durante o trabalho, evite tomar muito café, pois além de poder provocar dor de cabeça, quando consumido em excesso, ele pode te deixar agitado demais e incapaz de se concentrar.

O ideal é sempre beber muita água, pois um corpo hidratado raciocina melhor. Tenha sempre aquela garrafinha do lado da mesa.

Também prefira consumir frutas e alimentos ricos em fibras e proteínas. Comidas pesadas exigem muito tempo de digestão e isso consome energia do organismo — energia que influencia na forma com que você trabalha.

82_alimentacao_no_trabalho2

Resumo para finalizar

Você viu neste artigo que:

1) O que você ingere também influencia no resultado do seu trabalho. Por isso, não tenha uma alimentação saudável apenas para ter uma boa saúde, mas também para poder tornar a sua atividade comercial mais produtiva;

2) O conjunto de nutrientes que contém nos alimentos serve como combustível para que o organismo tenha seu funcionamento perfeito;

3) Cuidado! Pesquisas demonstram forte correlação entre alimentação e acidente de trabalho;

3) Evite pular refeições, principalmente o café da manhã, a alimentação mais importante do dia;

E aí, tem alguma outra dica que você costuma seguir, e que quer repassar à outros leitores? Utilize o espaço dos comentários e participe! Até o próximo artigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>