Últimos artigos

Entrevista: Makaha, uma empresa que investe em suas idéias

 

Hoje em dia, todo mundo tem uma grande idéia. Mas qual é a possibilidade real que esta idéia tem de vir a existir, na prática? São muitos os casos de fracassos em novos empreendimentos. Se você não sabe, a mortalidade de pequenas empresas no primeiro ano é quase de 50%. Isso acontece por um péssimo planejamento de negócios, filiado a uma má administração orçamentária e de logística.

Mas e se você puder receber consultoria de um grupo de usuários quanto as prospecções do seu projeto, além de aporte financeiro? É isso que promete a empresa Makaha, criada pelos irmãos Felipe e Fernando Dulinski, que visa apoiar e ajudar na gestão de uma startup que potencializa sucesso. Acredite: os dias em que sua idéia só esteve no papel estão prestes a acabar!

 

 

EmpreendedorX – Olá Felipe! Primeiramente gostaríamos de agradecer o interesse de realizar nossa entrevista. Para começarmos, fale um pouco sobre vocês, qual é missão do Makaha e que tipos de apoio prestam a possíveis empreendedores? Como surgiu a ideia da empresa?

 

Makaha – Bom, o Makaha surgiu enquanto trabalhávamos com produção de shows. Tínhamos um negócio ligado a este mercado e tivemos a oportunidade de nos envolver muito com o cenário independente da música no Brasil. Em um determinado ponto, tivemos a ideia de levar para o ambiente online, através de uma plataforma, a relação de fãs e bandas. Com o amadurecimento da ideia veio também a abrangência para outros nichos de mercado (cinema, games, moda, literatura,etc.) que possuem a mesma necessidade e com o nosso espírito investidor a ideia de conectar investimentos aos projetos. A missão do Makaha é a de agitar os mercados onde atua.

Durante as 6 etapas de avaliação que temos dentro do Makaha, o apoio aos empreendedores e possíveis empreendedores é inicialmente dado pela comunidade, que atua de forma crítica, dando feedbacks aos mesmos. Ao finalizar a 6ª etapa da avaliação, investimos no projeto do empreendedor. Entretanto, este investimento pode se dar de várias formas e percebemos isto ao longo deste estágio inicial do Makaha. O empreendedor pode receber serviços ligados ao desenvolvimento do seu negócio como também, investimento financeiro. Hoje são poucos os empreendedores que possuem boas pessoas ao seu lado, bons mentors, ou conselheiros que consigam analisar o negócio e propôr as melhores ideias.

 

EmpreendedorX – Partindo do princípio de que a empresa incentiva novos e ousados empreendedores, como é o processo de identificação de boas startups que potencializam futuro? Quais seriam os critérios para que um projeto sobreviva pelas etapas de seleção no Makaha?

 

 

Negócio em familia

 

Makaha – Hoje no Makaha, o processo de identificação de boas startups se dá através das 6 etapas que temos dentro do sistema de avaliação. Os critérios para que os projetos sobrevivam pelas etapas são: volume de apostas e número de fãs. Entretanto, estamos desenvolvendo novas formas de avaliação para implementar no Makaha, para que os empreendedores possam testar seus projetos real-time em nosso ambiente, recebendo feedback qualificado, criando novas ideias, compartilhando oportunidades e potencializando ao máximo seus projetos para se tornarem atrativos aos investidores.

 

EmpreendedorX – Como é a relação entre o conceito de “Economia criativa” e a proposta do Makaha? Como a empresa enxerga o futuro do mercado global frente a nova onda de jovens interessados em tecnologia e empreendedorismo?

 

Makaha – De acordo com John Howkins, autor do livro “The Creative Economy”, o conceito de economia criativa significa atividades nas quais resultam em indivíduos exercitando a sua imaginação e explorando seu valor econômico, através de processos que envolvam criação, produção e distribuição de produtos e serviços, usando o conhecimento, a criatividade e o capital intelectual como principais recursos produtivos. Qual a relação entre este conceito e a proposta do Makaha? TODA! Desde quando começamos a desenvolver a ideia do Makaha e pensando onde queríamos chegar, estávamos atrelados aos mercados da economia criativa. Queremos ser o ponto de encontro desses empreendedores, o “Hub” entre empreendedores, especialistas, investidores e consumidores.  Ser uma empresa que agita os mercados onde atua, levando os melhores negócios para o mercado. Queremos que os empreendedores se sintam seguros ao nosso lado, confiantes em empreenderem cada vez mais. E que nós possamos dar todo o respaldo necessário. Trabalhamos para isto, este é o nosso expertise. Tornar o Makaha uma marca que tenha peso no mercado e que saibam que quando entramos em algum segmento é para virar tudo de cabeça para baixo.

 

EmpreendedorX – Qual é o tipo de público que tem procurado o Makaha como uma possibilidade de investimento? E quais são normalmente os segmentos de startups que estão no sistema?

 

Makaha – O público que tem nos procurado como uma possibilidade de investimento, é o público que já possui uma ideia/projeto de negócio já construída e já está desenvolvendo o mesmo no mercado. Entretanto, estamos querendo captar o público que ainda possui suas ideias e projetos ainda em estágio bem inicial.  Os segmentos com maior volume dentro do sistema são sustentabilidade e tecnologia.

 

EmpreendedorX – Qual é a meta da empresa em relação a público/projetos para 2011? Qual é a perspectiva em números de startups que o Makaha pretende estar investindo recursos e consultoria?

 

Makaha – Nossa meta para 2011 é de alcançar 1500 usuários e 300 projetos. Queremos até o final do ano estar investindo recursos e consultoria em até 3 startups.

 


O sistema

 

EmpreendedorX – Recentemente o governo federal tem lançado notícias em relação a financiamento de projetos de empreendedores. Um exemplo disso, é o incentivo governamental representado no Empreendedor Individual, um programa baseado em regularizar trabalhadores autonomos em PJ. Como vocês enxergam o Brasil a nível de empreendedorismo? Acreditam que a facilidade do acesso ao crédito para empresas e o apoio governamental será benéfico para o desenvolvimento de novos empreendimentos?

 

Makaha – O Brasil sempre teve um índice de empreendedorismo muito bom. Entretanto, com a realização da Copa do Mundo e das Olimpíadas no pais em 2014 e 2016, o número de pessoas que está começando a empreender está crescendo exponencialmente. Haja vista esta grande oportunidade que o país terá, o governo tem de tomar algumas medidas de forma a apoiar o empreendedorismo. Acho que os programas que o mesmo tem desenvolvido, são muito bons. Entretanto, a burocracia ainda é gigante no nosso sistema. Sem sombra de dúvida o acesso ao crédito e o apoio governamental são benéficos para o desenvolvimento de novos empreendimentos, mas acho que poderiam existir mais programas de apoio. Cito o exemplo do programa “Startup Chile” que o governo chileno lançou. Isto está colocando o Chile na vanguarda e colocando o país na vitrine do empreendedorismo mundial. Acho que precisamos de programas parecidos com estes no Brasil, mas que sejam apoiados e fomentados pelo governo.

 

EmpreendedorX – Inúmeros eventos tem surgindo na linha de desenvolvimento de startups. Um exemplo seria o Pitchers, relacionado a empreendedorismo digital. Como vocês avaliam o impacto deste tipo de evento no Brasil?

 

Makaha – Os eventos para desenvolvimento de startups são mecanismos muito bons e o impacto dos mesmos no cenário de empreendedorismo é muito alto. Geram network, contato olho no olho, parcerias, novos negócios, etc. Entretanto, acho que o empreendedor tem que saber a hora de socializar e a hora de ir pra casa botar a mão na massa.

 

EmpreendedorX – Quais seriam os passos na visão do Makaha que uma determinada pessoa deve tomar após ter uma “grande ideia”? Quais são os pontos necessários para que o projeto chegue consistente no sistema de avaliação da empresa?

 

Makaha – O primeiro passo com certeza é compartilhar com as pessoas certas. Hoje em dia todo mundo possui boas ideias, as vezes a mesma que a sua. Entretanto, o grande diferencial de sucesso é o poder de execução desta ideia. Portanto, compartilhar com as pessoas certas, obter feedback, aprender, evoluir e agir. É um ciclo que precisa ser seguido para que a ideia não fique apenas no papel. Não acho que os projetos precisem de determinados pontos para que cheguem consistentes ao sistema do Makaha. Queremos sim, que os projetos tornem-se cada vez mais consistentes dentro do ambiente que criamos. Possam testar seus conceitos real-time, receber feedback qualificado, formar parcerias, compartilhar oportunidades e se potencializarem para estarem aptos a receber um investimento.

 

EmpreendedorX – Dentre os casos que o Makaha já vem auxiliando com consultoria, poderia nos informar qual(ou quais) projeto tem sido brilhante? Ou, além disso, qual é um determinado segmento que tem chamado mais atenção?

 

Makaha – Isto não podemos divulgar ainda, pelo fato de que queremos fazer uma grande ação para mostrar como o Makaha tem e pretende estar aliado aos empreendedores. Mas o segmento que tem mais chamado atenção, sem sombra de dúvida é o de sustentabilidade, com projetos inovadores e bem estruturados.

 

EmpreendedorX – Para terminar gostaria de perguntar quais são os passos para possíveis empreendedores se filiarem ao sistema de análise do Makaha e de um ponto de vista geral, quais conselhos vocês poderiam dar para os leitores de nossa revista eletrônica?

 

Makaha – Para os empreendedores cadastrarem-se no Makaha é fácil. Acessem o site www.portalmakaha.com.br, cadastrem-se como usuário, cadastrem seu projeto em nossa rede para poder divulgá-los e para serem analisados publiquem-os. O primeiro projeto é free, sem custo nenhum. A partir do segundo projeto, para publicar, cobramos uma pequena taxa de R$10,00.

Quero agradecer imensamente pela oportunidade que estão nos dando de falar um pouco mais sobre o Makaha, nosso ponto de vista sobre o mercado e como queremos estar atuando. Meu recado para os leitores da EmpreendedorX é o seguinte: Empreendam e compartilhem! Sempre terá alguém que vai querer ajudar e lhe dará uma oportunidade. A partir disto, cresça e esteja sempre aprendendo: com seus erros, com os problemas e com as vitórias.

Grande abraço!

Felipe Dulinski

Co-fundador Makaha

 

Blogueiro, entusiasta do marketing digital e apaixonado por Psicologia. Quer compreender o verdadeiro significado da expressão "Viver em excelência". Sua meta é viver com qualidade ajudando várias pessoas. E claro, ganhando dinheiro com isso. Confira meu perfil Google+.

4 comentários

  1. Olá boa tarde sou projetista de idéias, levanto a idéia, projeto-a em papel construo o equipamento faço o pedido junto ao órgão competente e dirijo aos investidores e os empreendedores as industrializam temos diversos equipamentos. interessam ou conhecem pessoas no ramo do negócio estou a disposição
    meu contato direto 18 98114-8339
    agradeço desde já

  2. Muito bom esse artigo, uma história de sucesso que tem muito a contribuir com as ideias de quem tem um sentido produtivo e empreendedor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>