Últimos artigos

Características de um negócio que sobrevive com tranquilidade na crise

Economia desacelerada e crise são mesmo sinônimos de tempo ruim para os negócios? Nem sempre: para quem sabe aproveitar, a recessão pode ser um momento de muitas oportunidades.

Se você está pensando em abrir seu próprio negócio “no olho do furacão”, é importante conhecer as características de um negócio que sobrevive em tempos de crise, pois isso irá reduzir suas chances de sentir grandes dores de cabeça.

Primeiro, você deve estar pronto para entrar em uma carreira que depende da sua disposição em assumir riscos. Com crise ou sem crise, ter um negócio é sinônimo de perigo. O que a gente tem de fazer é minimizá-lo, pelo controle das próprias ações.

Estamos vivendo um momento histórico: nunca se viu tantas empresas centenárias e bem estruturadas serem “engolidas” por startups. Há muita gente com ideias procurando dinheiro, e muita gente com dinheiro procurando ideias. Quem conseguir uma boa solução para isso certamente alcançará o sucesso, independente da crise.

Neste artigo vamos colocar as principais características de um bom negócio em tempos de crise para te ajudar na hora de escolher o rumo e o tempo do investimento. São dicas simples sobre gestão financeira, exposição ao risco e análise de negócios que ajudarão você a escolher as opções mais seguras e lucrativas.

Se abrir um negócio envolve assumir riscos, abrir um negócio em tempos de turbulência na economia é uma verdadeira arte.

66_negocio_que_sobrevive1

Perfil de um negócio que sobrevive à crise

1. Um time perfeito

Começamos pela formação do time que irá compor sua empresa. Não deixe de investir em pessoas qualificadas na empresa, já que há empreendedores que têm uma ideia ótima, mas coloca a implementação na mão de pessoas medianas ou ineficazes. Isso pode acabar com o negócio.

Isso vale tanto para sócios quanto para funcionários: contrate apenas o melhor, e não descarta completamente a ideia de abrir mão de alguma participação na companhia. As vezes, é mais inteligente não ser dono de tudo.

2. Pouco capital inicial

Na situação atual da economia, cercada de dúvidas em relação ao futuro, investir uma alta quantia de dinheiro em um determinado negócio pode ser arriscado.

Uma das principais características de um negócio que sobrevive à crise, principalmente para quem perdeu o emprego e decidiu empreender, é manter o investimento inicial no menor nível possível.

3. Capital de giro baixo

Essa é uma outra característica essencial para o seu futuro negócio, principalmente em um cenário de taxas de juros altas como estamos vivendo aqui no Brasil. Depender de um capital de giro alto é abrir a porta para as famosas dores de cabeça.

Procure trabalhar com fornecedores que ofereçam bons prazos de pagamento, justamente para não afetar seu fluxo de caixa e expor o negócio a crises de liquidez.

4. Estudo de mercado e perfil dos consumidores na ponta da língua

É preciso que seu conhecimento sobre o negócio esteja à altura do empreendimento. Ou seja: se você não empreenderá em uma área que já conhece, é preciso buscar um estudo técnico sobre cenários e viabilidades antes de abrir a empresa.

Por exemplo, se você decide empreender e vê que o setor de beleza e estética está crescendo e não tem se abalado, busque saber “como” atender ao público-alvo desse tipo de negócio. Pergunte-se: o que a nova geração de consumidores desse setor espera de uma marca?

O sucesso da sua empresa vai depender da relevância do problema que você irá resolver. Por isso, de nada adianta inaugurar um negócio para só depois verificar se há mercado ou não.

5. Comprometimento com gastos no tempo certo

Falamos agora há pouco sobre o capital inicial, certo? Pois bem. A ideia é que você só assuma gastos fixos (como aluguel e contratação de funcionários) depois de muita preparação.

Preparar-se é algo que pode ser feito sem nenhum custo. É preciso primeiro fazer cursos, pesquisas, teste de mercado e até mesmo uma pré-venda do seu produto ou serviço. Só depois você pode começar a contrair custos fixos.

6. Volume de estoques baixo

Na mesma linha da fuga das taxas de juros altíssimos, o ideal é trabalhar com um produto que não exija a manutenção de elevados níveis de estoque, de tempos em tempos, justamente para não ter que arcar com os custos financeiros desses produtos estocados.

Tente recorrer a fornecedores que ofereçam entrega rápida e com quantidades razoáveis, justamente para não ter que bancar sozinho o custo de estocagem. Com as taxas de juros atuais, as vezes o custo de logística é inferior à taxa de juros praticada pelo mercado.

7. Baixo valor agregado

Dê preferência ainda a negócios em que o produto apresente um baixo valor agregado, para ganhar volume de vendas. Tudo isso para manter um bom fluxo de caixa, já que é preciso ter um bom dinheiro na mão e vender mais e melhor.

Uma das características dos setores que estão sendo menos atingidos pela crise atual, como beleza, reparos e alimentação, é justamente trabalharem com produtos e serviços que não custam muito caro.

8. Um bom planejamento

Fazer um planejamento é essencial para qualquer empresa que queira criar sua identidade no mercado. É através do bom planejamento que você saberá aonde quer chegar.

Mas claro que não basta só planejar: é preciso ir acompanhando e alterando suas decisões, porque o mercado muda muito rápido. Com as inovações tecnológicas, o ciclo de vida de um produto ou serviço é mais temporário, daí que a criatividade sempre vai ser o principal ponto de um planejamento.

9. Escalabilidade

Outra característica de um bom negócio em tempos de crise é a escalabilidade, tão famosa nas startups que já falamos aqui.

A escalabilidade é a capacidade de aumentas ou reduzir a produção facilmente, se adequando à demanda do mercado. O segredo é manter o ponto de equilíbrio do negócio no ponto mais baixo possível.

Uma das características das crises econômicas é a volatilidade da demanda. Por isso, fuja de negócios que para se manterem funcionando precisam de uma produção é um nível constante, ou seja, que tem um ponto de equilíbrio muito sensível às variações de venda.

10. Marketing de baixo custo

Outra dica para sobreviver em tempos de crise é anunciar, mas manter esse marketing pode sair muito caro, dependendo do canal que você utilizar. Portanto, definir uma estratégia de marketing de baixo custo é fundamental.

A melhor opção tem sido partir para o marketing digital, dedicando parte do orçamento para estratégias na internet. Embora também precise de investimento, esses são bem menores que os do marketing convencional. As redes sociais, por exemplo, dependendo do segmento, podem ser grandes aliadas de venda a têm um baixo custo.

11. Mentes e processos inovadores

Um ponto muito relacionado com a criatividade, e que está presente em todo empreendedor de sucesso, é a atitude inovadora.

Muitos acham que inovação é algo apenas para empresas grandes, que têm uma área de pesquisa e desenvolvimento. No entanto, essa inovação pode ser algo básico, algo que o diferencie do seu concorrente. Por exemplo, mudanças no atendimento, na divulgação, nos processos e na entrega já contam como inovações.

12. Liquidez de máquinas e equipamentos

Por fim, opte por negócios que em caso de encerramento de atividades, você tenha uma boa liquidez para máquinas e equipamentos. Se você puder vender esses ativos com facilidade, poderá pagar com mais facilidade credores e ainda salvar um dinheiro no final das contas.

Exemplos de negócios que crescem até na crise e como eles conseguem

A revista Exame preparou uma lista com 20 exemplos atuais de empresas de diferentes ramos e tamanhos, que têm conseguido crescer, dobrar o faturamento, com a adoção de estratégias como renegociar preços com fornecedores, diversificar produtos e investir parte do orçamento em marketing. Veja aí.

66_negocio_que_sobrevive2

Características de um negócio que sobrevive no furacão em resumo

Listamos neste artigo as principais características de um negócio com chances de sucesso mesmo em tempos de recessão econômica.

1) Com crise ou sem crise, ter um negócio é sinônimo de perigo. O que a gente tem de fazer é minimizá-lo, pelo controle das próprias ações;

2) Uma das principais características de um negócio que sobrevive à crise é manter o investimento inicial no menor nível possível;

3) O sucesso da sua empresa depende da relevância do problema que você irá resolver;

4) Os empresários de sucesso não gastam primeiro para conhecer seu negócio depois;

5) Outra característica dos setores que estão sendo menos atingidos pela crise atual é justamente trabalharem com produtos e serviços que não custam muito caro;

6) Inovação não é algo apenas para empresas grandes, que têm uma área de pesquisa e desenvolvimento. A inovação pode ser algo básico, algo que o diferencie do seu concorrente;

E ai, o que achou do artigo? Tem alguma outra característica de um negócio que sobrevive e transita bem na crise que você gostaria de acrescentar? Utilize o espaço dos comentários e compartilhe sua opinião conosco. É assim que podemos fazer artigos cada vez melhores, com assuntos e pontos relevantes para o seu negócio. Até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>