Últimos artigos

As verdades negligenciadas aos novos associados do MMN

 

Este artigo vista desmistificar alguns pontos em relação ao marketing multinível, com o propósito de clarificar parte desse sistema aos potenciais clientes ou associados. Se você está prestes a adotar este modelo de negócios como o seu guia financeiro, sugiro que leia o artigo a seguir.

 

Atualmente, existem milhares de pessoas querendo empreender no Brasil. Por exemplo, alcançamos a marca histórica de mais de 2,5 milhões de pessoas que se registraram como empreendedores individuais, pessoas que tiveram o desejo de sair da ilegalidade e entrarem na lei, bem como outros que tiveram ideias de negócios e começaram a realizar sonhos. Esse ímpeto pelo empreendedorismo no Brasil tem crescido a cada dia, e no futuro é natural que existam mais pessoas envolvidas com criações de negócios. Neste caminho, encontramos pessoas que, influenciadas por amigos que obtiveram “sucesso” em esquemas de marketing multinível, se inspiraram e resolveram apostar nesta modalidade. Este artigo tem o desejo de atingir diretamente esse público. Para tanto, é preciso aprofundar no que o conceito significa e o porquê da escolha do nome.

 

Conforme bem sugerido por Marcelo Braun no blog “Onde está o Dinheiro”, marketing multinível são “múltiplos níveis de pessoas que divulgam produtos para consumidores”. Marcelo prossegue, dizendo:Um representante de vendas (também chamado de distribuidor, membro, consultor ou semelhante dependendo da empresa) consegue consumidores e também patrocina e treina outros representantes a fazer o mesmo que ele. Isso acaba criando uma rede de relacionamentos, dai os nomes Marketing de Rede e Marketing de Relacionamento”.

 

Está é uma modalidade de negócios com uma estrutura diferenciada em relação às empresas tradicionais, porque neste caso não é importante que se tenham funcionários (ou seja, salários a pagar), tudo gira única e exclusivamente no desempenho individual de todos os associados. Ou seja, quanto você vai ganhar dependerá apenas de você. De certa forma, isso pode soar um pouco empreendedor e com a dose certa de perseverança, pode dar certo. Entretanto, uma coisa que as pessoas que se associam não percebem é o quanto foi vantajoso para seu recrutador e a pessoa acima deste obter esse novo recrutamento. Geralmente os esquemas de marketing multinível variam em comissões e principalmente, comissões geradas a partir do número de associados que o recrutador tem. Quanto mais pessoas ele recrutar, mais ele ganhará dinheiro, principalmente se essas pessoas consomem os produtos da empresa logo no inicio do processo.

 

Uma coisa que me chamou bastante atenção no artigo do Marcelo foi a respeito do modelo de negócio “orgânico” que algumas empresas do MMN têm em sua estrutura. Ele diz: “é o modo mais puro para colocarmos um produto nas mãos do consumidor e que também é o modo mais puro para sermos compensados pelo trabalho”. Essa “pureza” pela qual ele se refere é interessante, porque em nenhum momento existiu citação a respeito da necessidade de recrutar novas pessoas. Essa “pureza”, em teoria, é limpa, mas na prática funciona de uma forma totalmente diferente. Geralmente as abordagens para a vendas dos produtos estão associadas à proposta: “Você quer ganhar dinheiro em casa, fulano? Então compre agora o produto e vamos fazer o seu cadastro?”. Isso não é uma proposta pura e sim manipulativa.

 

A promessa de dinheiro fácil... será?

 

Essa coincidência um tanto quanto intrigante, nos leva a seguinte pergunta: Por que geralmente as pessoas que se envolvem neste tipo de negócio estão passando por necessidades financeiras? A resposta é simples: elas estão abaladas psicologicamente e precisam encontrar uma solução o mais rápido possível. Se ela decidiu comprar o kit inicial (sempre existem os tais kits de associação), ou ela vai gastar o pouco de dinheiro que lhe resta, ou vai vender alguma coisa. Convido a todos os leitores a visitarem esta página, com o intuito de verem os comentários de usuários a respeito de uma empresa muito conhecida na área de MMN. É claro que, nem todos passam por estes problemas (os associados a esta empresa), mas os comentários refletem o aspecto geral e totalmente negativo que o MMN pode representar. Nestes depoimentos, é possível ler sobre pessoas que gastaram todas as suas economias investindo no negócio, comprando adesivos para colar no carro, grande estoque de mercadoria para enfim, não obter o sucesso pelo qual sonharam. O resultado é estarem em situação pior do que antes. Um destes comentários reflete um pouco da realidade que a uma parcela das pessoas enfrentam neste modelo de negócio:

 

“…Os produtos funcionam sim, mas pra você entrar na empresa, tem que comprar primeiramente um kit, e depois vários produtos para se tornar um distribuidor, e logo, tem que comprar mais pra ser supervisor. Essa empresa é só ilusão, e você tem que bater porta em porta pra vender. Eu já vendi estes produtos e cai fora, com muita dívida.”

 

Acho curioso esse “bater de porta em porta para vender”, porque mostra exatamente o que as pessoas que se associam a estes produtos vivem. Elas precisam falar com os amigos, com os vizinhos, com os companheiros de trabalho, família, etc., sobre os benefícios e a qualidade dos produtos. Como, no longo prazo, essa pessoa passa a se tornar um pouco impertinente, ela fica sem alternativas e logo, com produtos estocados. Soa até engraçado, mas os amigos dela provavelmente devem chegar a pensar: “Lá vem o ciclano com aquele papo de MMN”.  Essa necessidade pela venda faz a pessoa se tornar um pouco insuportável, incorrendo na possibilidade de perder seus próprios amigos.

 

As verdadeiras histórias de sucesso estão com as pessoas que levaram os produtos de determinadas empresas em certas regiões, se tornando os principais distribuidores, com muitos associados. Para quem gostaria de começar agora, saiba que, não será fácil, encontrará diversos problemas e terá sim, que investir dinheiro, pois o maior problema associado ao MMN das empresas tradicionais é a saturação em que se encontram no mercado. É possível balançar uma árvore e cair dezenas de revendedores de várias empresas diferentes, esse é um problema muito comum e infelizmente negligenciado aos novos associados. Essa dinâmica sobre a saturação do mercado é muito bem apontada no site “educação financeira”, que cita uma revista americana que investigou a empresa Monavie:

 

“Segundo divulgação de renda sobre a Monavie em 2007, mais de 90% de sua equipe de vendas foram considerados ‘clientes atacadistas’, cujos ganhos provém na sua maioria de descontos sobre vendas para si mesmos. Menos de 1% receberam comissões e desses apenas 10% fizeram mais de 100 dólares por semana”.

Conclusões

 

Diante das questões apontadas, é muito importante que exista uma reflexão acerca dos aspectos negativos e benéficos neste tipo de negócio, afinal, a pior coisa que o sujeito pode fazer é entrar nesse mundo sem o mínimo de informação. Por isso, antes de se decidir, procure investigar o histórico da empresa, seus métodos de vendas, seus associados (entreviste-os) e os planos de marketing, que é o que causa a diferença nesse mercado. Se você ver que o foco da empresa é na aquisição de novos associados, distancie-se, afinal uma empresa deve oferecer um produto de qualidade e não ter como foco a aquisição de novos associados.

 

Queremos a sua opinião

 

E você, o que acha a respeito dos negócios de MMN? Conhece alguém que trabalha na área? Qual o seu histórico? Compartilhe, dê sua opinião comentando logo abaixo!

Blogueiro, entusiasta do marketing digital e apaixonado por Psicologia. Quer compreender o verdadeiro significado da expressão "Viver em excelência". Sua meta é viver com qualidade ajudando várias pessoas. E claro, ganhando dinheiro com isso. Confira meu perfil Google+.

11 comentários

  1. Marketing Multinivel é o veículo mais veloz de sucesso para pessoas que acreditam em seu potencial. Mas para isso deve-se estar associado a uma empresa íntegra, com sistema justo e são raríssimas. Deve haver pesquisa nos planos de marketing, pois como postado na matéria, é o que irá fazer a diferença com o mesmo tempo e dinheiro investido. As diferenças são gritantes. Trabalho a 01 ano em uma empresa seriamente comprometida e meus resultados tem sido fantásticos. Iniciei com um valor pequeno (R$132,00), trabalhei corretamente,não tive prejuízo financeiro e já ganhei uma viagem com tudo pago para o Rio de Janeiro, para conhecer a sede própria da empresa e pontos turísticos. Meu trabalho em Network Marketing (MMN) não é fácil e nem difícil, mas simples; qualquer pessoa pode faze-lo independente de classe social ou estudo, sendo que temos desde empregada domestica a médicos ganhando mais de R$50.000,00/mês e isto é fato comprovado. Onde você empreendedor inicia seu negócio próprio, não tem patrão, não tem vínculo empregatício, gastos com estrutura, logística e contabilidade e tem possibilidade de ter ganhos extraordinarios de 0 a 5 anos???
    Mas você ira perguntar:” -Qual o lado negativo deste negócio?” Resposta: São as pessoas! Acham tudo perfeito e maravilhoso no inicio, mas não fazem o que precisa ser feito. Não abrem mão de alguns confortos para participar de treinamentos sobre o sistema, fazer o que precisa ser feito. Você se inscreveria em uma faculdade e não frequentaria as aulas? Somente empreendedores visualizam e permanecem no negócio. Para maiores informações sobre MMN leia “O Básico-Don Failla”, onde há explicações detalhadas. Concluindo: Minha experiência em MMN: quando visualizei o plano de carreira desta empresa de MMN retomei meus sonhos mais audaciosos. Tempo livre, dinheiro, reconhecimento e viagens é o que adquiri e este é só o começo… Então MMN funciona perfeitamente para quem faz o que precisa ser feito e escolhe o melhor veículo (porque fazer uma viagem de carro popular se você pode ir de Ferrari??). Att, Édina

    • Oi Edina,
      Seus pontos foram muito bem apresentados e concordo com você, o problema é de cunho humano. Além do que, é muito bom poder ver a parte positiva do sistema, que foi apresentada através de seus argumentos.

      Sucesso!

      Rodrigo

    • Concordo com voçe Edina,O mmn seria perfeito se não fosse as pessoas,para funcionar voçe tem que manter as pessoas trabalhando,incentivandoé um saco por isso to saindo do MMN quero ganhar com meu proprio esforço sem depender de alllguem se dispor a fazer o que ela sabe o que tem que fazer.Se fosse carteira assinada tivesse o patrão no pén dela ai ela faria o negocio chovendo ou fazendo sol,mas como não tem ela faz se quiser,essa é a realidade.

  2. Olá Rodrigo,
    Trabalho com marketing de rede há mais de 12 anos e sei que é um dos modelos de negócio mais indicados para as pessoas que querem empreender.
    Obviamente, é preciso que as pessoas invistam na compra de produtos ou mesmo do kit inicial (que geralmente contém produtos), pois a movimentação de produtos e/ou serviços é a base do marketing de rede.
    E isso é válido para a maioria dos empreendimentos. Se você quer montar uma loja de roupas, por exemplo, não poderá abrir suas portas se não tiver mercadorias para entregar aos seus clientes, você não concorda?
    O que não se deve relacionar de maneira alguma é o modelo do marketing de rede com modelos de se “ganhar dinheiro rápido”.
    O marketing de rede é um negócio, como outro qualquer, e é preciso que o empreendedor adquira várias disciplinas para ter sucesso.
    Um grande abraço

    • Oi Tiago, quando eu escrevi a respeito do kit inicial, este como porta de acesso a afiliação a empresa, não é a melhor forma de causar impacto – na minha humilde opinião -. O ideal seria realizar todos os treinamentos e processos a priori do kit inicial, até que o individuo estivesse capaz o suficiente para realizar suas próprias vendas e entender o mercado. Esse projeto de empurrar o kit logo no inicio, tendo em vista que, quem o vendeu receberá um lucro pelos produtos que o iniciante comprar e tão logo por suas comissões futuras, me parece ser malicioso.

      Mas é só minha opinião.

      Concordo com você que o MMN não pode ser encarado como “ganhar dinheiro rápido”, mas também não concordo com as promessas de quem é distribuidor dizendo que se conquistará a independência financeira trabalhando em casa, prometendo altos salários para um bom desempenho. Tudo isso dependerá do indivíduo, somente dele. Acho que seria mais interessante apresentar aos novos algo mais sólido e real do que estas promessas. Felizmente, não são todos que vedem esse mar de rosas, conheço gente que é realista e demonstra aos novos associados que não é tão fácil assim.

      Agradeço a sua participação Tiago, e desejo sucesso em seu negócio!

      Rodrigo

  3. Olá Rodrigo,
    Trabalho com MMN, em uma empresa séria, e gostaria de colocar alguns pontos, os quais acredito serem de total importância para a escolha de uma empresa do setor, já que o Brasil sofre uma avalanche de “esquemas ganhe dinheiro rápido”.
    1° – Você colocou sobre os Kits de cadastro, para gerar comissões: O Kit de cadastro, deve ser vendido a preço de custo, sem lucros para a empresa, e sem comissões pagas sobre novos cadastrados, deve conter alguns produtos, para demonstração e conhecimento do novato e materiais explicativos sobre a empresa, seus produtos e seu plano de carreira.
    2° – MMN é um modelo de negócios, que gera comissões sobre vendas, portanto, empresas do setor, tem de ter um produto vendável, de alta qualidade e como preço acessível, o varejo é a primeira forma de ganho de um novo associado, é a forma de ganho mais imediata, pois os ganhos residuais, com a formação de rede, requerem um tempo mais longo, e uma experiencia, no treinamento e acompanhamento dos novos associados de sua rede. Empresas que não tem um produto de alta rotatividade, ou que se disfarçam com produtos que apenas 10% dos associado usam ( como viagens), ou onde o custo de associação vem atrelado a compra de algum serviço de alto valor, são “esquemas” disfarçados, onde a intenção maior é apenas o recrutamento de novos membros, e essas novas associações é que geram os pagamentos das pessoas acima. Cuidado com isso.
    3° – Uma empresa de MMN séria, é fácil de identificar, quando os novos associados, devido ao seu desempenho, e acompanhamento com seus novos associados, podem ganhar mais que as pessoas acima deles no negócio, sistemas onde quem ganha mais, é sempre quem se associa primeiro, quem está no topo, são característicos dos ” Esquemas Ponzi”, que são proibidos, alguns esquemas tentam disfarçar isso, mais com um pouquinho de informação, dá pra reconhecer facilmente.

    Bem, acredito que essas sejam informações importantes, para quem queira buscar uma parceria com alguma empresa do setor, temos no Brasil 4 ou 5 empresas sérias do setor, com treinamentos para os novos distribuidores, produtos vendáveis e um plano de remuneração justo. 
    Quanto ao incentivo a venda de algum bem, ou altos investimentos no negócio, não são recomendados, mais infelizmente são utilizados por alguns falsos líderes do sistema, que como em todas as áreas, tem bons a maus. Recomenda-se que um novo associado inicie com poucos produtos (existem empresas que não tem nem pedido mínimo), fazendo uso dos mesmos para conhecer seus benefícios, frequentando os treinamentos da empresa, que devem ser online e presenciais, e passo a passo vá crescendo no sistema.
    Esse é um caminho nem sempre fácil, porém muito gratificante e que traz muitos benefícios a quem resolve encarar os desafios, crescimento esse não só financeiro, mais também crescimento pessoal, portando deve-se buscar uma empresa séria, e se cadastrar com quem possa e tenha vontade de te ajudar a crescer dentro desse negócio, pois a verdade do MMN é essa, ajudar pessoas a crescer, para você também crescer no negócio. Pena que muitas pessoas esqueçam disso, o que cria inúmeros casos de fracasso e desânimo dos novatos.

    Quem quiser saber mais, arthursilvestrin@gmail:disqus .com  

    Abraços, e espero ter sido útil.

     

  4. Parabéns pelo brilhante artigo! Trabalho com MMN a algum tempo. Com certeza, existem aspectos negativos e que às vezes amendronta os empreendedores de primeira viagem. Um conselho; pesquisar o histórico da empresa nos países em que ela se encontra, usar a web, investimentos da empresa e principalmente o produto. Trabalhar com um produto ou serviço que ninguém utiliza, é prejuízo certo.
    MMN é trabalho, muito trabalho, suor e presistência. Sucesso

  5. Olá Rodrigo, no caso da venda de um kit inicial não vejo qualquer problema, desde que a empresa ofereça uma garantia de devolução do dinheiro investido caso o empreendedor desista do negócio nos primeiros “dias”. A empresa a qual estou associado oferece uma garantia de 90 dias para o novo empresário “experimentar” o negócio NA PRÁTICA, e caso não fique satisfeito pode solicitar o cancelamento do contrato e ter o dinheiro investido devolvido. Esta é uma maneira de prospectar com responsabilidade e honestidade por parte da empresa.

  6. Parabéns pelo trabalho Rodrigo Morais. Eu também já fui lesado por uma empresa de MMN (stiforp) em que dizia que sem colocarmos nenhum referenciado poderiamos receber mais de 2000 dolares por mês e no meu caso que havia comprado o pacote de 1 ano de fidelidade poderia receber mais de 8000 dolares por mês. É preciso ter muito cuidado com estes tipos de negócio, pois normalmente só se recebe qualquer coisa se enganarmos muitas pessoas para se tornar nosso referencial neste tipo de investimento. Por exemplo como era minha intenção só receber os 8000 dolares por mês eu não queria estar a pedir às pessoas para se juntarem neste tipo de negócio de MMN na Stiforp. Então eu fui enganado pela empresa porque só recebia 4 dolares por mês o que significa que os 150 dolares pagos nem sequer me compensava para vir a receber em lucro ao fim de um ano de fidelização. Então eu reclamei para que me devolvecem os 150$ pagos pelo investimento e que havia sido enganado por esta grande mentira anunciada pela Stiforp e se caso não me devolvesse eu fazeria uma queixa para o “The Internet Crime Complaint Center (IC3)”- http://www.ic3.gov. Então depois de ter ameaçado pela segunda vez por email (support@stiforp.com) para que me devolvesse o dinheiro é que se dicidiram em devolver-me o dinheiro mas só me devolveram 2/3 ou seja 100 dolares. Depois não estive para me chatear-me mais pois eles disseram que só poderia pedir a restituição total dos 150$ caso tivesse desistido do negócio em menos de 3 dias. E desde lá eu não acredito mais neste tipo de negócio de MMN, para mim não passa de tudo uma treta, pois se quisermos mesmo ganhar qualquer coisa ao fim do mês somos mesmos obrigados a enganar outras pessoas quer seja amigos, conhecidos ou desconhecidos e só se elas mesmo decidirem cair na asneira e pagarem pelo negócio é que poderemos ganhar algum dinheiro ao fim do mês.
    Este tipo de negócio exige muito trabalho mas exige sobretudo que enganemos o maior número de pessoas para serem nossos referenciais e que pagem as quantias exigidas pelas empresas de MMN.

    Espero que todos que queiram investir neste tipo de negócios pensem duas vezes antes de cair numa asneira como a que eu fiz e para depois não se sentirem enganados.

    Podem ver também o exemplo de como a empresa MMN “Herbalife” usa os números para angariar mais distribuidores http://industriadadecepcao.wordpress.com/2010/08/05/os-lideres-mentem-os-numero-nao/.
    Também podem ver “A Verdade sobre o MMN – Quase TODOS perderão dinheiro.” http://industriadadecepcao.wordpress.com/2012/03/08/a-verdade-sobre-mmn-quase-todos-perderao-dinheiro/

    Um grande abraço.

  7. Parabéns pelo site!
    Eu trabalho com uma empresa de MMN, a FR PROMOTORA. Com ela, você ganha para divulgar! Divulgue os serviços com os quais a empresa trabalha e o sistema de renda extra para atrair novos divulgadores e ganhe com isso tudo!
    Acesse para maiores informações: https://sites.google.com/site/williamcorrearendaextra/
    Se cadastre e venha participar com a gente: https://frpromotora.com/williamcorrea728227
    Contato: williamcorrea_divulgador@hotmail.com.
    Abraços afetuosos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>