Últimos artigos

Atualizações constantes para manter listas de e-mails sempre assertivas  

Já falamos aqui que tão importante quanto a captação crescente é a manter listas de e-mails bem certeiras.

Pois bem.

Neste artigo vamos sobre a importância em fazer frequentes atualizações em suas listas. Altas taxas de erros de envios como aquelas mensagens dizendo que o “endereço não existe” ou “conta desativada”, por exemplo, são interpretadas pelos provedores como possíveis spams. Mantenha seu banco de e-mails consistente e de acordo com a sua realidade. Cinco mil e-mails com cadastro autorizado valem mais do que cinquenta mil que não produzem conversão.

Muitas das vezes, o cliente abandona o newsletter através de algumas ações, como apagar sem ler, enviar para o lixo eletrônico, ou simplesmente cancelando o recebimento – que ele pode fazer a qualquer momento, pelo menos deveria poder. Ele só vai fazer isso se o conteúdo não for mais relevante.

Por isso, pense duas vezes antes de produzir e-mails com informações estritamente institucionais, que na maioria das vezes, só interessa para o público interno e alguns parceiros. Se você atraiu contatos através de promoções, o ideal é que continue investindo nisso por exemplo.

87_atualizacoes_listas2

Conteúdos com qualidade para manter listas de e-mails

Para continuar mantendo seu mailing por perto, é preciso investir sempre na qualidade do que você irá oferecer aos cadastrados através dos e-mails marketing.

Os conteúdos enviados à lista não podem ser criados a partir de suposições ou apostas sem embasamento. Existem formas de pesquisar e avaliar dados para chegar a conclusões mais assertivas. O que seu público quer e espera? O que eles têm se engajado mais? O que a concorrência anda fazendo? (e nesse caso, o que tem dado certo e o que não tem dado certo para eles?). Seu público deseja um conteúdo denso ou dicas rápidas e curtas? Preferem algo que lhes traga economia ou algo que lhe dê conforto?

Pense sempre que você lida com “pessoas” e não “números”. Não pense em atrair e-mails, mas em atrair gente. E gente tem interesse por coisas reais.

Pense também na frequência de envio: em geral, as pessoas não querem ser bombardeadas de conteúdo. Elas querem o conteúdo que conseguem digerir.

E claro: não deixe de ir consultar os clientes para obter essas respostas. Para isso existem pesquisas de satisfação feitas de diversas maneiras no pós venda.

Cada macaco no seu galho

Para ter mais sucesso no envio e assertividade na absorção das mensagens, considere a possibilidade de fazer pequenos grupos e criar conteúdos específicos para cada um deles. Isso porque geralmente toda empresa possui mais de um público, seja por faixa etária, região de moradia, ou pelos gostos pessoais com seus produtos/serviços.

Um exemplo disso é o uso da segmentação para o envio de campanhas adaptadas (ou até mesmo diferentes) para os públicos de consumidores, acionistas, fornecedores e funcionários, que muitas empresas já fazem habitualmente.

Mais formas de captar e manter listas de e-mails

Há ainda outras formas para engordar as listas com bons e-mails.

A página de captura (landing page) de e-mails é um recurso que tem se mostrado muito assertivo. Ela nada mais é que uma página de internet desenvolvida exclusivamente para a oferta do newsletter e os campos de preenchimento de nome e e-mail. Quanto mais criativa essa página for, maiores as chances de receber inscrições.

O link dessa página pode ser incluído ou anexado em diferentes plataformas, como fóruns e redes sociais.

Você pode jogar com ofertas do tipo “Traga 10 amigos que adoram o assunto X para a nossa newsletter e ganhe 10% na sua próxima compra”. Com certeza isso terá algum retorno, e é uma excelente forma para multiplicar os seus contatos.

Faça comentários em outros artigos, postagens e vídeos de sites que tenham a ver com o seu negócio. Pratique a amabilidade e interaja com algo construtivo, deixando um link para a sua página de captura. Aí só esperar os resultados aparecerem.

Muitos blogs oferecem ainda materiais informativos e e-books em troca do e-mail do usuário.

Dá para fazer também um hangout relacionado com qualquer tema em que você esteja à vontade, e usar uma chamada do tipo “assine esta lista e receba o convite para estar presente na nossa próxima transmissão!”.

No Facebook, dá para adicionar o formulário de inscrição como uma landing page integrada diretamente na página. No Twitter, a dica é fazer tweets objetivos, oferecendo diretamente algo em troca do e-mail dos usuários, onde deve ser ligado a uma landing page. Aí vale aquelas regras das hashtags e palavras-chave do nicho desejado, para melhor identificação do público que pode se interessar pela newsletter. No Youtube, a mesma coisa: comente e interaja em vídeos que tenham a ver com sua empresa e guie o internauta até à sua landing page.

Uma outra forma de manter listas: respostas!

Um bom relacionamento na internet entre empresa-cliente se constrói e solidifica muito em função da troca de mensagens.

Pois isso, esteja sempre pronto para responder as mensagens que são recebidas via e-mail.

Alguns e-mails marketing não permitem resposta do usuário (pois se tratam de mensagens automáticas) mas outros sim, a depender do servidor e natureza do envio. Se esse último caso se adequar à sua empresa, o ato de responder e mostrar que existe “alguém por detrás” (e não um robô) é muito importante para evitar a fuga de bons destinatários.

Muitas vezes basta uma simples resposta para que o cliente comece a fazer uma associação entre “empresa” e um “bom serviço”.

Se necessário, até contrate ou destine um funcionário para ficar por conta dessa tarefa de interação.

5 Ferramentas online para criar e manter uma boa lista

Existem algumas ferramentas disponíveis na internet que automatizam os processos de criar boas mensagens para diferentes listas de e-mails.

Separamos as cinco opções mais populares para você avaliar qual se adapta mais à sua realidade e orçamento.

1 – Benchmark – www.benchmarkemail.com/br – (em português e com versão gratuita)

O Benchmark é um portal com versão em português capaz de criar e-mails marketing inteligentes e atrativos e formulários de inscrição adaptáveis a todos os dispositivos, além de fornecer relatórios em tempo real numa interface bem intuitiva.

Dá para segmentar sua lista de e-mails baseada em histórico de compra, engajamento do contato, localização geográfica, entre outros parâmetros.

A versão gratuita possibilita um envio de e-mail para até 2000 contatos, e não é necessário informar dados de cartão de crédito para testar. Os planos custam a partir de R$ 33,90.

2- E-goi – www.e-goi.com.br/pt_br/ – (em português e pago)

A E-goi é um site com suporte em português, é gratuito até 500 e-mails e é uma boa pedida para quem está começando. Como diferencial, o E-goi possui um sistema de envio de SMS, voz e RSS marketing, que podem lembrar o usuário de que existe um e-mail para ser aberto (quando isso não é feito pelo destinatário do e-mail marketing).

Além disso, o sistema de estatísticas do E-goi é bastante completo, com diversas métricas entre todas as variantes possíveis do e-mail marketing.

Na formação de orçamento, existem 3 opções: para envio de e-mails ilimitados, e-mails mensais e pacote de mensagens pré-pagas, com diferentes preços.

3 – GetResponse – http://br.getresponse.com – (em português e pago)

Possui basicamente as mesmas funções do Benchmark. Porém, há recursos como as autorespostas, um criador de página de destino e uma métrica de recepção das campanhas mais completa.

A ideia do site é automatizar o marketing com um direcionamento mais preciso. Eles desenvolveram aplicativos móveis (iOS e Android) para gerenciar suas campanhas de e-mail a qualquer hora e lugar.

É possível testar a ferramenta gratuitamente por 30 dias sem o fornecimento de cartão de crédito. O plano para iniciantes sai a partir de 15 dólares.

4 – MailChimp – www.mailchimp.com – (em inglês e com versão gratuita)

O MailChimp é uma das ferramentas de disparo de e-mails mais populares no mundo, e também é muito usada por agências e empresas no Brasil.

A segmentação é o forte deles: uma das missões do site é ajudar a realmente desvendar as pessoas por trás dos endereços de e-mail na sua lista. Possuem ainda uma boa proteção contra os filtros de SPAM e um editor de campanhas bem intuitivo.

Existem duas formas de assinatura: a gratuita e a paga, com diferentes preços de acordo a sua necessidade. O valor também é cobrado em dólar.

5 – Aweber – www.aweber.com – (em inglês com versão de teste por 30 dias)

Por último, deixamos essa opção que também é bem completa, porém, não está disponível no nosso idioma.

Esse é um dos principais concorrentes do MailChimp. Tem a vantagem de permitir que você saiba qual é a taxa de conversão de qualquer campo de e-mail no seu site ou fora dele, como por exemplo em uma página do Facebook. Dessa forma fica fácil saber com precisão quais campos de e-mail estão trazendo mais pessoas para sua lista e quais podem ser melhorados. A desvantagem é que essa opção não é tão intuitiva quanto as outras.

Depois do período de teste, os planos começam a partir de 19 dólares ao mês.

Misture com o Google Analytics

Assim como é útil na missão de monitorar a presença da sua empresa na internet, o Google Analytics serve ainda como uma boa mistura a essas ferramentas que citamos acima.

A combinação entre elas é capaz de tornar a sua administração do e-mail marketing mais completa, através da verificação de taxas de conversão das campanhas e estatísticas.

87_atualizacoes_listas1

Encerrando por aqui

Você viu nesse artigo que:

1) Altas taxas de erros de envios como aquelas mensagens dizendo que o “endereço não existe” ou “conta desativada”, por exemplo, são interpretadas pelos provedores como possíveis spams;

2) Para continuar mantendo seu mailing por perto, é preciso investir sempre na qualidade do que você irá oferecer aos cadastrados através dos e-mails marketing;

3) Para ter mais sucesso no envio e assertividade na absorção das mensagens, considere a possibilidade de fazer pequenos grupos e criar conteúdos específicos para cada um deles.

E aí, alguma sugestão? Ficou alguma dúvida? Utilize a parte dos comentários e participe! Até o próximo artigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>