Últimos artigos

Hashtags – como utiliza-las em seu negócio (e no melhor momento!)

A cultura das hashtags já está implementada, não é novidade nenhuma. Nem pretendemos tratá-la aqui enquanto guia de uso, até porque todo mundo sabe pra que serve, mas sim explorar seu potencial de negócios.

O recuso começou no Twitter e teve o Facebook e o Instagram como espaços de popularização máster, principalmente nos ultimos 2 anos.

Vamos mostrar aqui a utilização de estratégias enquanto braços importantes para o marketing e SEO de sua marca e imagem.

Grandes empresas lançam campanhas baseadas em frases ou termos utilizando as hashtags, com o objetivo de conseguir engajamento e, consequentemente, publicidade gratuita, uma vez que esse conteúdo tem grande probabilidade de se tornar um viral.

Marketing das hashtags

Se o significado do uso da hashtag é agrupar e identificar o conteúdo postado, isso facilita a vida dos usuários na hora de fazer uma pesquisa na rede sobre conteúdos relacionadas ao tema.

Pois bem.

Embora elas tenham sido criadas como uma forma de organizar a enorme quantidade de conteúdo no Twitter, elas já evoluíram para algo muito além.

As hashtags se tornaram uma maneira das pessoas criarem conversas, para interagir com amigos e fãs, e na promoção de produtos para uma grande quantidade de novos usuários.

De acordo com o blog oficial do Twitter, hashtags podem aumentar em até 100% o engajamento para perfis pessoais, e em até 50% para perfis empresariais.

Dois pontos

Existem duas formas básicas para marcas e empresas aproveitarem o recurso em uma estratégia de marketing:

  1. criando suas próprias hashtags
  2. e aproveitando as hashtags tendências

Cada um tem seus próprios benefícios, problemas e ótimos exemplos que vamos explorar mais pra frente.

Mas antes…

Entenda as transformações que as hashtags causaram no universo online

As hashtags junto com os trending topics (ou “assuntos do momento”) ajudaram o Twitter a se tornar uma rede popular e dissipadora de informações, tornando-se uma rede de notícias.

No final de 2015, foi incorporado à essa rede social a aba “Momentos”, que simplifica o acesso e separa aquilo que tem mais relevância.

Muitos desses assuntos e notícias do momento aparecem em função da popularização das hashtags e trends.

Antes dessa mudança, o Twitter alterou o lema de “o que você está fazendo?” para “o que está acontecendo?”.

Do twitter para a televisão

Com o tempo, as hashtags trouxeram uma popularidade transmídia, e as próprias redes de televisão começaram a usufruir desse recurso.

O SBT por exemplo lançou uma campanha em 2014 chamada #Compartilhe, que incluiu ativações digitais e vinhetas no decorrer da programação.

Nesse mesmo ano um “boom” das hashtags na TV aconteceu. Grande culpa da Copa do Mundo e das eleições, que potencializam mobilizações em diversas mídias, juntas ou separadas.

E não parou por aí.

Na TV a cabo, programas em quase todas as emissoras incluem no canto superior direito ou esquerdo da tela a tag oficial do programa todos os dias, para estimular a interação e participação popular nas redes sociais. A TV aberta também foi nessa, como a Band e a Rede TV, principalmente.

Isso de alguma forma estimula as conversas em torno de sua programação fora do ambiente da televisão, visto que a internet virou uma “segunda tela” na vida de quem assiste TV.

hashtagstv

Primeiro passo: planejamento

Avaliar o impacto que uma estratégia de marketing pode ter (ou não), é um importante ponto para começar a construir uma mensagem assertiva.

Por isso, não saia criando hashtags apenas por criar.  Pense sempre no engajamento, e na união das redes sociais de sua marca.

Ela precisa produzir um sentido e uma identificação com seu público.

Padronizar o número de hashtags nas postagens também é uma orientação importante. Lembre-se sempre da máxima “menos é mais”. Então, não torne suas publicações poluídas demais. De uma a três hashtags são suficientes. De preferência, uma única, forte e criativa.

Pensando em hashtags próprias

Ao pensar em uma campanha de marketing utilizando hashtag, comece pesquisando o que é tendência no momento.

A aba trending topics do Twitter é uma ótima ferramenta para isso. Ali estão concentrados os principais assuntos discutidos na internet, com alterações constantes.

Todos os dias tem algo novo, que se populariza muito rápido.

Separe alguns dias para fazer esse monitoramento… e perceber o que está sendo falado, como os virais se espalham, e como sua empresa pode entrar nesse mundo.

Já foi usado?

Avalie se a hashtag que você pensou já foi ou está sendo usada.

Se for uma hashtag comum (com uma palavra comum), muito provavelmente já deve existir muita conversa em torno dela. Aí sua marca só será mais uma na multidão, e essa não é a ideia.

Aposte no slogan

O símbolo do jogo da velha pode servir como uma assinatura da sua marca.

Se o nome da empresa é comum, ou algo que já é muito utilizado, é necessário escolher um nome diferente para hashtag. Além disso, é importante ser simples e não se prolongar no nome que vai ao lado do símbolo.

Um exemplo simples é a marca de chocolates KitKat, que utiliza o slogan #HaveABreak como hashtag em suas publicações.

No caso de uma campanha de marketing específica, a criação da hashtag deve utilizar o mote da ação de marketing. A palavra, ou a frase, que acompanha o símbolo precisa ser algo exclusivo e criativo. Por isso é necessário fazer uma pesquisa, para comprovar se os termos ainda não foram utilizados.

Não exagere

Usar frequentemente hashtags muito populares traz o risco de receber uma reação negativa do público. Existem marcas que não tiveram sucesso tentando pegar carona repetidas vezes. Os usuários também percebem quando você está forçando a barra.

Na internet é muito fácil os usuários transformarem amor em ódio. Simpatia por antipatia.

A comunicação hoje em dia precisa ser cada vez mais verdadeira, e não pode ser feita em excesso, pois os usuários das redes sociais identificam muito rápido quando a ação não possui uma linguagem verdadeira e autoral.

Então, se você conseguiu emplacar uma campanha com relativo sucesso, deixe a poeira baixar e espere um bom tempo até iniciar outra.

Nesse meio tempo, pesquise e monitore como a rede está se comportando.

Espalhe o conceito

Após esse processo e entendendo os contras, é preciso promover as hashtags da campanha de maneira que seus clientes se envolvam com a marca durante toda a ação.

Para isso, você pode exigir o uso da hashtag como critério de participação em alguma promoção relacionada a ela, por exemplo.

Um caso atual e bem trabalhado, foi a campanha lançada pela rede de vestuário C&A com a hashtag #selfiecea. A ideia era que o cliente tirasse uma foto usando uma peça da coleção, e postasse utilizando a tag. Só no primeiro mês, a empresa contabilizou 17 mil fotos postadas e marcadas.

selfiecea

Vá também para o off-line

Esse exemplo da C&A reflete uma outra situação que também foi aplicada por eles e fundamental no sucesso da campanha.

Não limite suas hashtags de negócios a uma única mídia social. É importante usá-las como parte de uma estratégia mais ampla que inclua meios de comunicação tradicionais, como publicações físicas em revistas, outdoors, televisão, etc.

Hashtag-evento

Uma estratégia que funciona muito bem é criar uma hashtag própria para um evento específico de sua marca.

Se você vai promover a “Semana do empreendedor”, por exemplo, associar a iniciativa com uma hashtag (e estimular o público a utiliza-la), pode levar a múltiplas possibilidades.

Primeiro: assim fica fácil visualizar e recolher todas as fotos e vídeos feitos naquele dia em especial. Outro ponto, é que pode fazer seu público experimentar o seu evento a partir dos olhos dos outros. Cada foto ou cada opinião é uma perspectiva, certo? No Instagram isso funciona muito bem.

Um exemplo mundialmente conhecido de hashtag marketing

A empresa de bebidas Red Bull criou uma premiada campanha chamada Put a can on it (em português, algo como “coloque uma lata aí”).

A ideia foi inspirada em uma foto que a empresa encontrou no Twitter, em que um fotógrafo é visto segurando uma lata da bebida por “cima” de uma caminhonete, dando um efeito de ser uma “lata gigante”.

A tendência explodiu e as pessoas ao redor do mundo começaram a criar suas próprias imagens com latas de Red Bull colocadas em várias posições.

 

redbull_final

 

Já a marca esportiva Nike se apropriou da hashtag #justdoit e tem um sucesso notável com ela. No caso, é a única hashtag oficial da marca e é também o seu slogan de renome mundial.

Quando eles optam por não criar mais de uma, isso acaba reforçando ainda mais a identidade do slogan, e com o tempo, as pessoas criam uma associação rápida e fácil. Assim como pra nós brasileiro, “mil e uma utilidades” é a cara da Bombril.

Mais uma vez, os influenciadores

Falamos sobre eles no artigo sobre o Snapchat Marketing.

Os influenciadores digitais são os consumidores que possuem relacionamentos interessantes para o seu negócio, e são capazes de vender por você.

Se sua marca consegue engajar um formador de opinião na sua área a usar a hashtag criada por você, as chances de popularização são imensas.

Não caia no spam!

Tenha em mente que a sua campanha também pode ser vista como lixo eletrônico pelo Twitter, que possui mecanismos mais desenvolvidos para combatê-los do que o Instagram, por exemplo. Veja algumas dicas para não uma ser vítima.

1. Não use muitas hashtags por tweet. O Instagram permite até 30 hashtags por publicação, mas o Twitter pode interpretar isso como spam.

2. Não twitte a hashtag sozinha. Escreva sempre algo junto, pois o Twitter também pode marcar tags vazias como lixo eletrônico;

3. Não repita a mesma hashtag várias vezes. Além de ser visto como spam, isso dá um efeito de poluição, mesmo no Instagram;

4. Não utilize sinais gráficos dentro das hashtags (como til, cedilha, acento circunflexo, etc). Por exemplo, se a hashtag for “Pratique Saúde”, use #pratiquesaude e não #pratiquesaúde, com ú acentuado.

Invista em hashtags de conteúdo nas redes sociais

As hashtags de conteúdo são aquelas já imersas e consolidadas nos posts. Elas não propagam marcas, e também não são relacionadas necessariamente a tendências.

Veja o exemplo abaixo, do perfil oficial da marca Perdigão no Twitter.

 

hashtag8

 

#quemnunca #verdade #confessoque

Essas três hashtags, usadas em momentos diferentes, são fundamentais para melhorar o SEO dos posts. Elas condensam as informações diárias que a marca transmite via social e fazem com que os consumidores encontrem coisas específicas nas buscas.

São três exemplos de hashtag tendências que a marca utilizou para falar de seus produtos, sem fazer uma publicidade direta.

Se o ramo do negócio dele é alimentício, os posts são leves e de acordo com essa temática.

Vai uma carona aí?

O segredo para “montar” no sucesso de uma hashtag tendência é se certificar de que ela seja relevante para sua marca.

A diferença é que essa forma assegura que ela está sendo utilizada por um grupo de pessoas de forma positiva.

Muitas vezes as marcas não calculam o momento adequado para usar uma tendência. Por exemplo, a empresa de pizza Digiorno decidiu usar a hashtag “WhyIStayed” em um tweet para promover seu produto. O que eles não notaram, é que essa hashtag repercutia a violência doméstica, e a empresa acabou enfrentando um tumulto social.

Te dou um outro exemplo, só que com bom efeito.

Em uma certa época, os usuários do Twitter subiram a hashtag #NationFriedChickenDay (ou Dia Nacional do Frango Frito). Aproveitando da popularidade do viral, a rede de fast food KFC (especializado em frango frito) aproveitou a tendência para fazer divulgação de seus produtos.

Perceba que há um casamento aí: duas situações que se encaixam e se unem.

Hashtags promovidas e pagas

Depois de algum tempo de sua criação, o Twitter começou a permitir anúncios pagos na plataforma.

Através dos Assuntos Promovidos, é possível levar a sua marca para trending topics em um caminho reto, no topo. A diferença é que ele ficará marcado como assunto promovido, para os usuários saberem que se trata de um conteúdo pago.

Esses tweets-publicidades podem ser retweetados, respondidos, marcados como favoritos, e todas as demais funções, tal como os tweets tradicionais e não pagos.

Além disso, são também apresentados como tweets normais na linha do tempo dos seguidores de uma conta.

Com esse recurso, os anunciantes podem promover um tweet para incentivar conversas entre seguidores. E caso os utilizadores não gostem de um tweet promovido, eles simplesmente podem rejeitá-lo com um clique. Isso dá uma liberdade maior para saber quem é seu público na rede.

tweetpromovido

As regras dos tweets promovidos
A empresa responsável pelo Twitter garante que um tweet promovido só aparece no histórico de um seguidor apenas se o conteúdo for interessante e relevante para ele. A plataforma utiliza uma série de variáveis modernas que ajudam a determinar quais são os tweets mais relevantes para os seguidores. A tecnologia identifica quais são as contas que os utilizadores escolheram para seguir, quais os tweets que retweetam, e por aí vai.

O Twitter assume o compromisso de mostrar os anúncios mais relevantes ao seguidor certo e no momento certo.

É uma garantia para as empresas contratantes de uma comunicação mais assertiva, afinal, não adianta direcionar uma campanha para todos os lados.

Níveis de segmentação e funcionamento

Os tweets promovidos podem ser segmentados quanto à região, dispositivo (mobile ou não), sexo e idioma.

A fórmula é simples: basta acessar a página destinada a publicidade no Twitter e seguir os passos. É um processo bem intuitivo, e ao final, você tem um orçamento que se baseia no número de seguidores que pretende atingir.

Monitore menções

Veja esse exemplo abaixo.

Nas conturbadas situações políticas que o Brasil tem atravessado nos últimos meses, vez ou outra a hashtag #MortadelaDay reaparece nos trending topics do dia.

É uma referência à manifestações petistas populares no país.

Pesquisando o termo no campo de busca, alguns usuários fizeram uma associação entre a hashtag e marcas de mortadela disponíveis no mercado, como a Seara e Sadia.

 

mortadeladay

 

Consegue visualizar uma possibilidade de interação?

Tudo bem que por uma questão de bom senso, pode-se optar por não associar a imagem da sua empresa com política, mas enquanto exemplo, é uma situação que pode proporcionar uma boa estratégia.

E que deve ser pensada.

Se sua marca está sendo mencionada dentro de um viral, deve-se avaliar a pertinência de embarcar na onda ou não. Seja retweetando ou respondendo o usuário, ou criando um novo tweet divertido dentro do contexto no perfil da marca.

Ferramentas úteis disponíveis na internet

Vale a pena dar uma conferida em sites que se especializaram em oferecer serviços para os usuários de hashtags.

Separamos as principais para você. A grande maioria está em inglês, mas são portais bem intuitivos e com navegação fácil. Não tem mistério.

- Hashtags.Org – www.hashtags.org (em inglês)

Esse site lista as hashtags que são altamente populares e que seguem tendências nas redes sociais. Ao inserir uma hashtag na busca, você consegue ver outras tags relacionadas à ela. Isso é interessante para você visualizar a real dimensão (até mesmo negativa) que a sua hashtag pode tomar na web esfera.

- Hashtagify.Me – www.hashtagify.me (em inglês)

O Hashtagify promete ampliar seu alcance, identificar e alcançar os influenciadores certos em suas campanhas, além de tomar decisões de marketing mais inteligentes para garantir novos negócios.

Ele também te dá uma lista de sugestões diárias de hashtags com base em uma seleção personalizada para suas necessidades. Isso pode ser útil para fazer uma publicação com hashtags de conteúdo, como falamos antes.

-  Keyhole.co – www.keyhole.co (em inglês)

A pergunta inicial do site é “O que você gostaria de acompanhar em tempo real?”. Ao inserir um termo ou hashtag, ele te dá uma opção de vasculha no Twitter ou no Instagram, de formas separadas. Em seguida faz um compilação de estatísticas e te mostra quais os dias ela foi mais popular, quais os posts contendo a hashtag tiveram mais engajamento, a origem do engajamento (se foi RT, por respostas ou através de quem publicou originalmente), e por aí vai.

O bacana é que o site também mostra quem são os influenciadores de uma hashtag específica. Isso é muito legal quando você tem uma campanha de sucesso: ao visualizar quem foi o perfil mais influente na campanha, isso te dá insumo para investir naquele formador de opinião futuramente.

- RiteTag – www.ritetag.com (em inglês)

Ao inserir uma hashtag, o site te dá uma proporção enorme sobre estatísticas e conexões com outras hashtags faladas no momento.

O site também recomenda hashtags alternativas que são mais propensas a serem notadas nas redes socais, o que é muito útil.

-  TweetReach – www.tweetreach.com (em inglês)

Como comprovar a relevância da sua hashtag na web? Usando o serviço oferecido pelo site TweetReach, você é capaz de saber se a sua hashtag é impactante durante a campanha ou evento. O site diz se a sua hashtag está gerando discussões e retweets.

O site faz ainda uma análise de compreensão que permite medir o alcance, a exposição e os colaboradores, podendo assim capturar e relatar o impacto total das campanhas no Twitter.

- TweetChat – www.tweetchat.com (em inglês)

Esse site te dá a possibilidade de acompanhar tudo que está sendo comentado referente a uma determinada #hashtag. Apesar do Twitter permitir que você clique em uma hashtag e acompanhe a conversa em uma nova janela, o TweetChat tem algumas vantagens, como pausar a atualização por um determinado tempo, regular o tempo de atualização (o padrão é 10 segundos) e até bloquear tweets de pessoas que você não quer acompanhar.

- TagBoard – www.tagboard.com (em inglês)

A maioria das ferramentas apresentadas aqui servem principalmente para divulgações no Twitter. O TagBoard permite acompanhar repercussão de hashtags em cinco plataformas de mídia social: Twitter, Facebook, Google+, Instagram e Vine.

Se você está no mercado em várias plataformas, isso vem a calhar para analisar como sua campanha está evoluindo e se espalhando.

- HootSuite – www.hootsuite.com/pt (versão em português)

Esse é um site com várias opções de planos, inclusive um gratuito. A ideia é oferecer uma consultoria completa para o seu negócio, planejar, agendar postagens, e automatizar o processo.

É uma ferramenta para quem quer poupar tempo e evitar o trabalho de ficar procurando conteúdos que gerem engajamento.

Dá pra acompanhar também e o crescimento do número de seguidores e descobrir os conteúdos que mais “falam ao coração” de seu público.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>