Últimos artigos

Vale a pena investir tempo e dinheiro no Youtube Marketing?

Essa resposta está na sua estratégia e no público que você quer atingir.

Não importa se sua empresa trabalha com produtos ou serviços. Nesse artigo iremos lhe mostrar como o YouTube pode transformar espectadores em clientes, e quais os caminhos necessários para começar a gerar resultados a partir de produções audiovisuais para internet.

Seja para trabalhar sua imagem, a de sua empresa ou apenas para anunciar, a rede de vídeos do Google é uma das plataformas digitais mais eficazes. E também uma das mais famosas: já se transformou na segunda rede social mais acessada do Brasil, segundo uma pesquisa feita pela Experian Hitwise.

Já falamos aqui de estratégias próprias para Snapchat, Instagram e Facebook.

Incluir o YouTube no plano de atuação em mídias sociais de sua empresa pode trazer várias oportunidades de negócio.

Youtube

Números e vantagens

A plataforma do YouTube é gratuita, e principalmente por isso, conquistou uma rápida popularidade em pouco tempo.

Somente o site é responsável por 28% das buscas no Google. Considerando o número de 3 bilhões de buscas por dia, é um número bem considerável.

Nela, muitos usuários postam uma enorme quantidade de conteúdo todos os dias, e até celebridades nacionais e internacionais nasceram dessa possibilidade de divulgação para milhões de pessoas.

Até a televisão teve que se adequar – muitos canais também passaram a exibir seus conteúdos na plataforma digital, depois de anos de resistência. É o caso da Globo.

O Google Brasil realizou uma pesquisa no ano passado com cerca de 1500 usuários. Os números obtidos são reveladores: 91% dos entrevistados buscam entretenimento e diversão no YouTube, 77% quer aprender e se manter atualizado, enquanto 72% busca conectar, criar e compartilhar conteúdo.

E ainda: 61% dos usuários consultados alegam que os vídeos do YouTube são mais interessantes que os da televisão.

A possibilidade de escolha que a plataforma oferece é, sem dúvida, o principal incentivador dessa migração.

Comece pensando no… conteúdo!

Imaginamos que você já pratica o marketing de conteúdo dentro das ações que sua marca ou empresa apresenta na internet. Seja no site ou perfis sociais do produto ou serviço ofertado.

É por meio do conteúdo relevante e diferenciado que empresas costumam agregar vantagens ao assumirem a presença na web.

Assim como as outras redes sociais crescentes, o YouTube exige um marketing absurdamente relevante e inovador, a ponto de colocar sua marca sempre à frente da concorrência.

Assim sendo, o investimento em um canal de vídeos exige além do fator “grana”, também um investimento em pesquisa e em paciência. Isso porque nada vai sair exatamente como o esperado: na internet tudo é muito imprevisível e mutante.

Quando falamos em pesquisa, tente descobrir o que o seu público consome no YouTube, e o que eles poderiam querer de novidade naquele espaço.

É um começo a se pensar.

Qual o objetivo?

Antes de tudo, pense no objetivo de adentrar no mercado de video marketing, especificamente no YouTube.

1) Você pretende criar um canal de vídeos para que as pessoas tomem conhecimento de sua empresa/marca?

2) Quer um espaço para transportar as pessoas para seu site (aumentar as visitas), loja online (aumentar as vendas) ou uma página específica de uma campanha (lançar novos produtos)?

3) Ou pretende usufruir da popularidade do YouTube para promover sua marca sem criar conteúdos próprios?

Essas perguntas precisam ser respondidas para começar a elaboração de estratégias.

Vamos por partes. A primeira, primeiro.

Se a sua resposta for positiva para a primeira pergunta, vamos pensar em novos questionamentos.

O que você quer entregar ao público? Qual o objetivo do vídeo? Quem irá assisti-lo? O que irão fazer após assisti-lo?

Tudo tem que ser pensado conforme uma estratégia.

Os vídeos podem ajudá-lo a criar um ambiente propício para o conhecimento do público sobre sua marca, construir confiança, personalidade, credibilidade, entre outras características positivas.

Fato é que, da mesma maneira que pensamos no conteúdo antes de criar e publicar um texto, também irá funcionar com os vídeos. A cada nova publicação, uma nova mensagem e uma nova ação.

Coloque-se no lugar do consumidor: desde como ele vai descobrir seu canal de vídeos, até o que ele vai fazer com as informações assistidas.

É importante ter em mente também que sua estratégia precisa ser direcionada para um público específico. O que geralmente tem a ver com o público alvo do seu produto. Ou você pode direcionar a estratégia do YouTube marketing para o público presente no site: a geração definida pelo Google como “C”, sedenta por entretenimento e sem uma faixa de idade específica.

Após saber quem é o público alvo do canal, você deve ter certeza de que está entregando o que esse público quer ver.

Defina o tipo ou tipos de vídeos para sua estratégia

Sem dúvida, o tipo de vídeo empresarial que mais obtém repercussão (cujo fator de explosão nem sempre está ao alcance das mãos – simplesmente acontece!) são aqueles com características de engajamento.

São histórias e personagens que causam identificação e, por isso, viralizam. E se viralizam espalham o nome da sua empresa pela internet.

Quando você consegue demonstrar alguns dos valores da sua empresa através de uma história em vídeo, automaticamente terá bons resultados.

Ao tornar um vídeo social e engajado, você constrói uma verdadeira comunidade em torno do seu canal e incentiva a participação do público – via comentários, likes, inscrições e compartilhamentos.

Mas existem outros tipos de vídeos que podem ser inseridos na sua estratégia. Veja alguns exemplos:

A) Tutoriais e demonstrações

Aqui você trabalha a ideia de compartilhar uma ideia ou o passo a passo de algo.

Se a sua empresa trabalha com um produto que mereça uma demonstração prática de montagem ou funcionamento, invista em um vídeo criativo.

Sabe aquele velho manual de instruções que vem acompanhado na caixa? Então, a ideia é transformar esse conteúdo em um vídeo bem atraente. Isso tira dúvidas e torna a vida do consumidor ainda mais fácil.

Seja sempre muito bem objetivo, pois na internet ninguém gasta muito tempo visualizando vídeos. A maioria abandona a visualização em questão de segundos.

Da mesma forma, isso pode ser feito se sua empresa prestar serviço. Uma simulação de como o serviço é oferecido pode ser crucial na decisão de aquisição.

B) Curso online

Se o seu negócio te dá a possibilidade de promover algo além do tutorial, com uma série de passos e tópicos, você pode transformá-lo em um mini curso virtual.

Essa é uma ótima estratégia para aumentar a credibilidade no mercado.

Procure um funcionário que entenda muito sobre um determinado assunto e coloque-o para falar. E/ou contrate um especialista para gravar uma fala, dica ou orientação. Isso aumentará ainda mais a confiança do público de que ele está adquirindo um produto ou serviço de alta qualidade e preocupação com a satisfação do cliente.

C) Entrevistas e depoimentos

Colher e compartilhar depoimentos de clientes que compram seu produto ou serviço é uma forma bastante interessante para impulsionar o seu negócio na internet.

A possibilidade de você enxergar o olhar e as reações de quem fala em um vídeo eleva a opinião à um outro patamar.

Procure sempre histórias reais e encantadoras. Experimente fazer isso sem determinar um roteiro ou criar um texto pronto para a pessoa ler na hora da gravação. Isso tira a naturalidade que o depoimento merece.

D) Teasers

Para quem não conhece, “teaser” é aquele pequeno trecho de um filme que as empresas cinematográficas lançam antes do trailer. Ou aquele video curto para chamar atenção para outro que virá a seguir, e causar curiosidade.

Esses vídeos antecipam algo que está por vir e criam uma ansiedade nas pessoas.

Antes de você lançar alguma novidade na sua empresa – produto ou serviço novo, você pode utilizar essa estratégias para mostrar o que vem por aí.

E) Transmissões ao vivo

Essa é uma estratégia relativamente nova e que tem mobilizado muitas empresas.

Através de transmissões ao vivo pelo canal oficial da marca no YouTube, um ou mais porta-vozes da empresa podem responder dúvidas dos clientes ou lançar um novo produto e suas funcionalidades.

É como um evento ou palestra feito online.

Para isso você precisa ativar o recurso “ao vivo” em seu canal. Há a opção de realizar a transmissão no exato momento ou programa-la manualmente.

Ao terminar seu evento em tempo real no YouTube, não é preciso se preocupar em ter que publicar o conteúdo da transmissão em seu canal. Isso é feito automaticamente.

Para saber como criar uma transmissão ao vivo no YouTube, veja esse link.

F) Publicidade

O seu canal no YouTube pode servir também para replicar as campanhas de publicidade em vídeo que sua empresa encomenda.

Se existe a demanda de vídeo para uma produtora ou agência executar, a cópia da versão veiculada nas emissoras de TV ou telões digitais pode ser postada no canal da empresa.

Produzindo vídeos próprios

Pois bem.

Se sua empresa tem estrutura física e financeira para investir em uma produção de conteúdo audiovisual com regularidade, vá em frente.

Tenha em mente que, para se destacar, você precisa entender que sua empresa deverá produzir algo diferenciado, e de preferência, que ninguém ainda fez. Pelo menos aqui no Brasil. Por isso, vale dar uma olhada no que os concorrentes estrangeiros ou empresas similares gringas têm feito.

A ideia é se tornar uma referência quando se tratar em conteúdo audiovisual no seu nicho de mercado. Assim sua empresa passará a ser reconhecida por milhares de pessoas que utilizam a internet como um “expert” no assunto.

A “cara” da empresa no vídeo

Se você tem a intenção de alavancar o seu negócio criando conteúdos específicos para a internet, pense na possibilidade de expor a sua imagem ou a de algum funcionário no vídeo.

Essa é uma forma de causar uma identificação maior com a audiência.

Opte sempre por escolher aquela pessoa que tem mais facilidade em lidar com a câmera. Uma referência é sempre aquela pessoa que fala em reuniões, para uma quantidade considerável de pessoas sem se constranger. Essas provavelmente terão uma desenvoltura maior para lidar com o vídeo.

As preocupações estéticas como cabelo e roupa também devem ser observadas. Lembre-se que é uma imagem corporativa e empresarial que essa pessoa estará passando. Nada com exageros e sempre pensando no público alvo que irá assistir. É importante lembrar também que, quanto mais didático e criativo for o vídeo, maior adesão ele terá dos usuários da rede.

Como realizar a produção dos vídeos

O primeiro passo é pensar na qualidade da gravação. Ela pode ser feita por um celular que filma em HD/Full HD, ou mesmo por câmeras semiprofissionais que são mais acessíveis no mercado. O importante é garantir um qualidade mínima de resolução para que o público possa ter acesso a um produto compatível com a marca – ou seja, nada de amadorismo.

Resumindo, não é preciso gastar muito com a câmera, visto que a tecnologia hoje permite o acesso a opções mais baratas e de qualidade.

Pense também na iluminação – se for artificial, procure se informar sobre opções de luzes próprias para ambientes fechados. Caso opte pela luz do dia, escolha horários onde a claridade solar esteja mais fraca – pela manhã ou meio da tarde.

A gravação deve ocorrer sempre de frente para a luz, e nunca o contrário. O porquê disso é fácil observar na lente da câmera: causa um efeito de escuridão.

Para a escolha do cenário, pense sempre que ele deverá estar de acordo com a proposta definida para os vídeos. A única regra mesmo é pensar em um ambiente que não esteja poluído – ou seja, muita informação para “competir” com seu conteúdo, mas também não pode ser algo simples demais, como uma parede branca.

Esse cenário deve ser também, de preferência, silencioso. Isso para não comprometer a qualidade do áudio. Por mais que as ferramentas de edição ajudem a aumentar ou suavizar o som, opte sempre por priorizar essa atenção no momento de gravar.

1,2, 3, gravando!

É natural que os primeiros vídeos demandem mais tempo, até os profissionais que irão falar e gravar se acostumem com a dinâmica.

Para o primeiro contato com a gravação, separe um tempo maior para testar, errar, tentar, experimentar, começar tudo outra vez… tudo é um ambiente novo e, ao final, pode ser editado.

Muitos youtubers utilizam um recurso de colagem de falas, que dá um caráter mais espontâneo ao vídeo final.

A cada nova gravação você perceberá que as coisas vão se acertando e cada ajuste surgirá naturalmente no próximo trabalho que vier.

Estimule a participação do público para comentar o que gostou, o que deve ser melhorado, e o que ele pode acrescentar àquela discussão proposta no vídeo. Tão importante quanto os comentários é a interação por meio de likes e inscrições no canal.

Incentive também o engajamento para fazer os vídeos circularem em outras redes, gerando tráfego, menções e novos seguidores para o seu canal do YouTube.

Divulgando do vídeo pronto

O compartilhamento é uma excelente forma de popularizar um vídeo do YouTube para fora dele.

Você pode divulgar seus vídeos públicos em suas redes sociais, e também inseri-los em páginas do seu site. O YouTube tem esse recurso de exportar um vídeo para um determinado site através de código HTML. Veja nesse link como fazer.

Para quem trabalha com e-commerce e varejo, uma boa estratégia é associar um vídeo demonstrativo para cada produto contido ou vendido no site. Assim o consumidor terá um visual diferente sobre aquele produto e isso poderá ser determinante para a aquisição.

Repostando conteúdos

Essa é uma dica que estratégia que vale caso sua empresa trabalhe com a revenda de produtos de outras empresas.

Pesquise se esse parceiro faz a produção de vídeos, e utilize-os na divulgação do seu canal. Ao final tudo é parceria, e você irá ganhar com uma divulgação sem precisar de toda uma estrutura.

Uma outra opção é utilizar trechos desses vídeos prontos para incrementar a sua produção própria. Avalie.

14_youtube_marketing2

Anunciando no YouTube

Uma forma muito utilizada de impulsionar e complementar uma campanha é por meio de anúncios pagos do YouTube.

Muitas empresas utilizam os anúncios para popularizar um canal recém inaugurado.

A vantagem é que o YouTube te dá a garantia de controle do orçamento de divulgação. Além disso, você só paga quando alguém interage com seu anúncio. Se o anúncio for ignorado antes de 30 segundos (ou antes do fim), você não paga nada.

Há opções de divulgação antes dos vídeos, ao lado de vídeos e/ou nas buscas.

Ao final, a plataforma te dá o perfil dos usuários que assistiram o seu conteúdo. Assim dá para utilizar essas informações na criação e divulgação de novos vídeos próprios.

Para mais detalhes sobre como anunciar no YouTube, consulte a página oficial deles através desse link, ou através desse guia elaborado pelo blog Mestre do Adworks.

Como fazer a postagem ideal

Muitas empresas que começam a investir no YouTube esquecem de que precisam também se preocupar com estratégias de SEO.

Essas estratégias servem para que mais pessoas localizem seu conteúdo na imensa variedade existente na internet.

Para isso, você pode adicionar tags de pesquisa para que seu vídeo seja encontrado com maior facilidade, por exemplo. Isso funciona porque o YouTube é um site em que as ferramentas de busca são muito utilizadas – principalmente para solucionar dúvidas e encontrar respostas.

É no cadastro do vídeo, quando você envia o arquivo para a plataforma, que estarão todas as ferramentas necessárias para inserir as palavras-chave.

Quanto mais o seu vídeo aparecer como prioridade na busca, mais fácil de ser assistido.

Os resultados de pesquisa feitos diretamente no Google também podem apontar vídeos do YouTube.

Perguntas que começam com “como” tem bastante aderência. Se seu vídeo tem a função de ensinar algo, invista nas tags e palavras chaves “como fazer”, “como criar”, “como montar”, e por aí vai.

No site Keyword Planner do Google AdWords, você consegue descobrir quais são os melhores termos para utilizar nos seus vídeos. Essa ferramenta utiliza os próprios dados do Google para gerar as melhores soluções de palavras-chave.

Em relação ao título do vídeo, ele deve ser curto com até seis palavras, e ter pelo menos duas palavras-chave essenciais sobre o que o vídeo vai falar/mostrar.

Também é importante investir na descrição do vídeo, usando mais palavras-chave, sendo bem claro e objetivo.

Outra observação que faz necessária diz respeito ao thumbnail (ou a “capa” do vídeo). Essa é a imagem que irá aparecer quando seu vídeo aparece em miniatura. Como “uma imagem vale mais que mil palavras”, é nela que o espectador vai prestar atenção primeiro.

Quando você realiza um envio ao YouTube, ele lê o arquivo de vídeo e seleciona uma imagem — um frame — de dentro do vídeo para ser o thumbnail. No entanto, é possível editá-lo através de ferramentas de edição de imagem disponíveis na própria plataforma. Assim, a aparência do vídeo fica ainda mais profissional e o usuário pode ter um impulso mais rápido de clicar no seu vídeo dentre tantas opções que aparecem nos resultados de pesquisa.

Marcas brasileiras que estão no Youtube – para se inspirar

O Boticário – www.youtube.com/user/boticario

Seda – www.youtube.com/user/Seda

Asus Brasil – www.youtube.com/user/tvasus

Colcci – www.youtube.com/user/colccioficial

Buscapé – www.youtube.com/user/buscapevideo/

Sebrae – www.youtube.com/user/tvsebrae

Hellmanns Brasil – www.youtube.com/user/hellmannscampanha

Outras plataformas para vídeo marketing

Além do YouTube, existem outros sites de vídeos curtos e longos que você pode pensar dentro da estratégia. Nem sempre o YouTube é o melhor caminho, ou é a melhor plataforma para o público que você quer atingir.

É seu público quem vai determinar qual a melhor plataforma a ser utilizada.

Uma transmissão ao vivo pode ser feita diretamente pela fan page no Facebook, pelo Periscope, ou a empresa pode optar por realizar vídeos curtos via Snapchat.

Uma transmissão desse tipo pode ser feita também pelo Google Hangouts, uma outra plataforma de conferência via internet. Nela dá para utilizar mais a participação do público.

A publicação pode ser feita ainda pelo Wistia, uma plataforma que permite a distribuição dos conteúdos de forma privada, consultando estatísticas completas sobre quem está visitando o conteúdo e quanto tempo este permanece.

Há ainda o Vimeo, um site com funcionalidades similares ao YouTube, mas é mais segmentada e preza por uma maior qualidade de imagem e vídeos com foco mais artístico.

Tudo depende de uma boa pesquisa.

E ai, o que você achou? Quais outras estratégias de vídeo marketing você acha que são importantes e trazem mais resultados?

Compartilhe sua experiência e de sua empresa nos comentários!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>